.



UM HOMEM NUNCA DEVE ENVERGONHAR-SE POR RECONHECER QUE SE ENGANOU

Um homem nunca deve envergonhar-se por reconhecer que se enganou, pois isso equivale a dizer que hoje é mais sábio do que era ontem.
(Jonathan Swift)

33 comentários:

NINHO DE CUCO disse...

Reconhecer um erro é uma prova de inteligência e de carácter. Os déspotas, os estúpidos e os mal formados raramente reconhecem que erraram.

bettips disse...

Muito obrigada pelas palavras, "Silêncio-não-culpado"! Atenta a tantas coisas, após me sentir escalavrada de tantas injustiças (que as tive/tenho, vejo e ouço também), o blog é uma espécie de recreio. Mas bem perceberás que tem algo dentro, procura do bom, do belo, dedo apontado. A informação é tão...ordinária e tão fora da nossa realidade!!! Ontem, por ex. passaram a vida a falar das tricas do BCP e ODei como se isto fosse o mais importante do pobre país. Uma vergonha! Abraços

Ni disse...

Aplaudo de pé!!!
...
O engano, o erro... (seja por acto ou juízo de valor)... surge nas nossas vidas... e ninguém está imune.
O reconhecimento do erro é um acto de coragem, inteligência, carácter!

A quem o faz... a quem tem essa capacidade de face a todos admitir que errou e, eventualmente, pedir desculpa pelos danos que tenha causado... repito o meu aplauso, emocionado, de pé... como só faço quando algo me comove muito.
...

Para quem face ao erro cometido... ainda que a vida já lhe tenha provado, sem a menor dúvida, que errou... persiste numa atitude desesperada e autista de vitimização (o último recurso da cobardia).... o meu olhar profundo, de frente.

Felizmente... o caminho continua...
Que o silêncio dos inocentes nos lembre sempre que se não conseguem falar... o devemos fazer por eles.

Ni*... caminhante e aprendiz da vida...

Ema Norte disse...

Para pensar, enquanto tomo outro café, contigo?...

Vladimir disse...

é através do erro que se vai progredindo....

martelo disse...

A grande dificuldade de alguns é estender a mão à palmatória...e esta barreira é muito comum.

Pascoalita disse...

Esse pensamento de Jonathan Swift, encoraja-nos a assumir os próprios erros, sejam eles de que natureza forem.

De facto, só fazendo-o poderemos crescer e seguir em frente, evitando tanto qto possível cometer novos erros.
Votos de Bom fim de Semana
Tudo de bom, sempre

P.S. Tb gosto daqui :)

NETMITO disse...

ABRAÇO GRANDE PARA TI...)
E BOM FIM DE SEMANA.

Sol da meia noite disse...

Aprendemos com os erros. Grande verdade...
É assim o nosso percurso de aprendizagem.

Bom domingo!

Tiagojcs disse...

Excelente Blog. Os meus parabens pela escrita e pelo magnifico conteudo

http://catedraldapalavra.blogspot.com

pandora disse...

Quando reconheço que errei só fico bem quando os assumo e reparo.
Um abraço

Teresa Durães disse...

nem há razões para tal. não sabemos tudo. :)

turbolenta disse...

Agradeço passagem e comentário no meu blog
Acho que a humildade devia ser ensinada pelos pais,quando as crianças são pequenas e tomam os ensinamentos que lhes damos.
Todos deveríamos ter um mínimo de sensatez para reconhecer os nossos erros e fraquezas e tentarmos emendá-los. Pedir desculpa sempre que magoamos indevidamente alguém.
Infelizmente não é isso que acontece.
Vivemos num mundo egoísta. Num salve-se quem puder.
Também já dei a minha opinião, na postagem sobre a pedofilia.
boa semana

Luís Galego disse...

que bom encontrar aqui o escritor irlandês , considerado como o satirista mais brilhante na língua inglesa...

Viver Um Novo Fim disse...

O erro é humano, há erros que podem reparar-se e há outros que podem ter consequências graves.
Reconhecer um erro e corrigi-lo é avançar com certeza.

Lucy disse...

Simplesmente adorei este post...assim como todo o blog...
Vou ser uma leitora frequente hehe :)
Obrigada pelo coment no meu, passa sempre!
Beijinhos

CORCUNDA disse...

Obrigado pelo comentário lá na minha Torre.
Gostei bastante do seu blog. Um espaço que denuncia a prepotência dos poderes instituídos é sempre muito útil e oportuno. Como tal vou criar um link para poder cá passar mais vezes.
Abraço do Corcunda e FORÇA!

astuto disse...

Se errar é humano será que assumir o erro é mais humano ainda? Ou nem por isso?

Cumprimentos.

Alexandre disse...

Fantástico pensamento! E quantas vezes eu me enganei na minha vida, tantas que já nem sei! A maior parte delas consegui reconhecer, algumas com algum custo, reconheço...

Obg pela visita ao meu blog. Vou dar uma volta pelo teu!!!

Muitos beijinhos!!!

Marco Santos disse...

Correctíssimo. Aprender com a experiência, sem se envergonhar dos erros.
Só errando se evoluí. Ou então aprender com os erros dos outros.

Cumprimentos.

SIMPLESMENTE.... C disse...

É exatamente assim!
Perfeito!!!
abracinhos

quintino disse...

Gostei. Tem toda a razão. Pena é que muitos (demasiados até) não pensem assim.

Som do Silêncio disse...

Olá!

As tuas palavras são correctas.
Concordo na totalidade...

Beijo Silencioso

sofialisboa disse...

custa sempre um pouco, mas liberta e faz crescer...sofialisboa

aorta disse...

Temos grandes dificuldades em reconhecer os nossos erros. Mas só errando é que aprendemos.
E, sempre que erro tenho a certeza que aprendi mais qualquer coisa.

Zé Povinho disse...

A tentativa e o erro! A vida é muito assim.
Recordar que há quem nunca se engana e também não tem dúvidas é um exercício nacional...eheheh
Abraço do Zé

Menina do Rio disse...

Real. Recohecer que erramos prova que temos consciencia e, consertar o que erramos é evoluir...

beijos sem culpas

Vieira Calado disse...

Eu creio que o método da ciência e, por via disso, os cientistas em geral, ou que têm espírito científico, são os primeiros a reconhecer que se enganaram, quando disso têm evidência.
Boa semana.

Tita disse...

pois que um homem se envergonhe, ao saber previamente que o seu acto, é porventura um engano!

Rafeiro Perfumado disse...

"Se nunca receio o erro é porque estou sempre pronto para o corrigir" Bento Jesus Caraça, frase (ou parecida) espetada na faculdade onde andei e da qual sempre gostei!

Tiago R Cardoso disse...

E muito bem dito.

addiragram disse...

A capacidade de reparar um erro implica a assumpção da dor de ter causado sofrimento ao Outro (indivíduo/ colectivo), e isso é uma etapa evoluída do desenvolvimento psíquico a que poucos, infelizmente, acedem...Na hora da verdade há sempre formas de se eximir às responsabilidades, arranjando mil e um alibis para uma desculpa. Se assim não fosse não estaríamos permanentemente a destruír o que construimos. Este é um bom lugar de reflexão.Parabéns!

APC disse...

Onde já se viu um homem que não erre? Isto que dizes devia ser certo e perfeitamente sabido por todos, desde a mais tenra idade e ao longo de todo o tempo. Mas, efectivamente, parece que não é! Eis um erro, e dos piores!