.



O NOME DA DOR



Albino Forjaz Sampaio, autor do século passado, dizia no seu livro Palavras Cínicas: “Nunca te debruçaste na alma dum paralítico? Pois a qualquer momento que o fizesses havias de o encontrar absorto na raiva de toda a humanidade não ter, como ele, a sua cadeira de rodas.”



Dizia este homem, para quem a humanidade era um sucessivo desencanto, que o espírito humano tem deformidades que o levam a desejar aos outros os seus próprios males para não sofrer sozinho a compaixão e a inferiorização dos olhares que o diminuem por ser diferente.

Se é certo que Albino Forjaz Sampaio terá sempre uma parte da humanidade que se revê nas suas teorias a verdade é que, e felizmente, também há aqueles para quem a adversidade se transforma numa causa para a vida para que outros não tenham que passar pelos mesmos infortúnios. E isto independentemente da situação de desgraça lhes ter, ou não, sido ocasionada por alguém desse universo tempestuoso que Albino Forjaz Sampaio tantas vezes encontrou no seu caminho.

O mundo do HIV espelha muito todas estas situações. Pessoas que foram infectadas por outras que conscientes da sua patologia não se inibiram de passarem a outros a doença que também receberam de forma traiçoeira qual fantasma dos seus dias escuros e incertos, discriminados e solitários.

Mas é nas grandes provas que se conhecem as grandes pessoas. Raul, proprietário dos blogues SIDADANIA foi submetido a uma delicada operação cirúrgica ao coração e está agora nos cuidados intensivos. Há 12 anos que vive com o HIV e que deixou para trás os seus sucessos e uma vida que em tudo parecia ser promissora. Há 12 anos que Raul sofre na pele a dor duma doença para a qual não há cura e que só cede em troca de danos colaterais que vai provocando com a medicação adoptada.

Porém, e apesar das limitações, Raul não desiste na sua cruzada contra a SIDA, escrevendo nos seus blogues, informando-se em congressos, visitando locais onde as prostitutas procuram os seus clientes, para lhes falar sobre a prevenção e lhes distribuir preservativos. O mesmo faz com as seringas em relação aos toxicodependentes. Todas as suas forças estão centradas neste combate e, por isso, não se lamenta.

Apenas lamenta que a sua palavra não chegue a todos, que muitos se percam por falta de esclarecimento, que muitas crianças seropositivas sejam abandonadas em instituições e nunca, ou muito raramente, sejam escolhidas para adopção.

São dele as frases que a seguir transcrevo.


“Nem sempre a vida é fácil, e nós por vezes contribuímos para a tornar ainda mais difícil com a nossa inactividade.

Quotidianamente recebemos lições de vida, muitas das quais nos passam despercebidas tão ocupados estamos olhando para o nosso umbigo, ou lamentando-nos dos nossos problemas, que em vez de nos libertarmos nos afundamos cada vez mais não vendo saída, o que poderia acontecer caso investíssemos esforço na resolução dos nossos problemas.

Quantas vezes sendo incapazes de resolver os nossos problemas não aceitamos a ajuda que nos dão por pensarmos que a mesma não chega para a solução deste ou daquele problema. Certo é que somos exigentes connosco mesmo até em receber isto ou aquilo só porque habituados a pensar quantitativamente nos esquecemos que uma grande inundação começa com uma gota de água. Queremos tudo de uma vez e na medida certa para satisfazer as nossas necessidades e acabamos por as agravar tornando o nosso sofrimento cada vez maior.

Para além disso poderei dizer que me dói a alma, não só por mim mas por todos aqueles que estão infectados, e por aqueles que em breve passarão a estar porque a mensagem dos perigos da SIDA não foi passada e ela só acontece aos outros.”



41 comentários:

Mário Relvas disse...

As melhoras para o Rui. Aprecio o seu trabalho. A sua vida!
Nem sempre quando falamos de algo que nos toca profundamente o fazemos pela lamentação. No caso do autismo, por vezes, já nem penso em mim, ou apenas no meu filho. Faço-o pela injustiça que vejo. Faço-o por aqueles que são enganados. Muitas vezes por associações, mesmo por médicos "simpáticos" e careiros...
Faço-o porque a sociedade está impreganada de ostentações.
Associações e seus derivados: -Não obrigado. Trabalho voluntário? Apenas onde eu vir que nada esperam em troca. Apenas o conforto de uma palavra, um acto singelo e simples, mas cheio de ternura e sinceridade!

Saudações

amigona avó e a neta princesa disse...

Palavras sábias minha amiga! As tuas e as do Raul...que melhore depressa e volte logo, logo para junto de nós...se chegares perto dele, dá-lhe um grande abraço por mim! Ddeixo a minha amizade...Voltarei depois da tempestade...

Valsa Lenta disse...

Estes últimos tempos tenho estado ausente. Contudo, vim de imediato visitar o seu blog e deparo-me com esta notícia.
Apesar de não conhecer o Raúl o seu trabalho e esforço são de louvar.
Desejo que faça uma boa recuperação. Vou estando atenta.

Felicidades

fotógrafa disse...

Fico a torcer, para que o Rui regresse rápidamente ao seu dia a dia normal...
é sempre bom passar por cá!
abraço

sideny disse...

lidia
o raul vai ficar bom num instante,e vira com mais força ainda para continuar, a passar o sua palavra.
vamos esperar, com calma.
ele e forte.
beijinhos

António de Almeida disse...

-Espero que o Raul se restabeleça, tão rapido quanto possivel.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Mário Relvas
Vou pegar na parte do teu comentário que refere as Associações e que, em meu entender, deverá ser objecto de esclarecimento junto da população em geral. Isto para te dizer que concordo contigo e que me repugna o aproveitamento social que é feito em nome duma "caridade" que não deveria existir. A dignidade sim, a caridade não.
Os voluntários de grande parte das Associações, nomeadamente os seus dirigentes, procuram mais o protagonismo que a resolução dos problemas reais. Há quem não se preocupe em gastar em despesas de representação verbas colhidas da caridade alheia em nome de causas. Bem e quando se procura tirar dividendos políticos de problemas que que deveriam merecer o nosso respeitoso recato no empenhamento que devemos ter, então nem te digo nada. Estou como tu: só me entrego quando realmente sinto autenticidade sem esperar nada em troca a não ser o fluir do calor humano e o conforto que ele proporciona.
Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
O Raul fez uma operação delicada e, por isso, levará algum tempo até se restabelecer.
Estou a seguir a evolução mas demorá (penso eu) até ir visitá-lo. Estes primeiros momentos, e de acordo com o desejo que ele me manifestou, ficarão reservados aos filhos e à mulher.
Mas o Paulo irá fazendo o "tablier de bordo" no Sidadania e, deste modo, nós vamos acompanhando.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Valsa Lenta

Obrigada pela visita. O Raul merece as palavras que lhe dedicaste.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Fotógrafa

Obrigada pela visita e pelas palavras.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sidney

Deus te oiça.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Almeida

Obrigada, amigo, em nome do Raul.

Abraço

Paulo disse...

Lídia

Agradeço em nome do Raul esta sentida homenagem e este belo texto que lhe dedica.

Como já teve oportunidade de referir juntos seremos sempre mais fortes e coesos perante a adversidade.

Felizmente o Raul está a recuperar, ao ritmo normal para a intervenção delicada a que foi sujeito.

Deixo-lhe um abraço apertado acompanhado de um beijinho de agradecimento pela amizade que nos dedica.

Bem Haja.

tagarelas-miamendes disse...

Muito comovente este artigo. Com uma mensagem muito profunda. Que o Raul continue com essa atitude positiva e que se recupere o mais rapidamente possivel. Nao o conheco, mas ja possui a minha admiracao.

Arnaldo Reis Trindade disse...

Melhoras pra nosso amigo Raul e que ele volte a lutar conosco o mais breve possivel..


bjo

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Costumo ler o que o Raul ecreve, e apenas te digo que pessoas como ele fazem muita falta para ajudar a combater esta verdadeira epidemia. Espero e desejo que tudo lhe corra pelo melhor, porque se há alguém que o mereça, esse alguém é ele.
Beijinhos.

Brancamar disse...

OLá Lídia,

Atenta como sempre ao Raul e ao Paulo e aos problemas do HIV. Passei por lá ontem e vim aqui já tarde, incapaz de te ler com atenção. Voltei hoje para o fazer e gostei desta bonita homenagem, de reler o Raul e do que é também uma chamada de atenção nas palavras dele para o egoísmo que existe e para a mensagem que não foi passada devidamente, eu acrescentaria que muitas vezes também não a queremos ouvir, há uma irresponsabilidade crónica em algumas mentalidades, mas que a nível oficial não tem sido devidamente combatida a partir das escolas, já que me parece um problema de educação geral das populações.

www.arteautismo.com disse...

Lídia querida . es uma mulher doce sensível com um coração do tamanho do mundo. Sempre preocupada com todos, emprestando sua solidariedade sem demagogias .
Estimo que Raúl, esteja bem e em franca recuperação. Seu trabalho é muito bonito e por certo vai conscientizar muitas pessoas.
Querida Lídia , estou muitas saudades de ti e te deixo esta poesia com muito carinho.

*********************************
EU QUERIA TRAZER-TE UNS VERSOS MUITO LINDOS

Eu queria trazer-te uns versos muito lindos
colhidos no mais íntimo de mim...
Suas palavras
seriam as mais simples do mundo,
porém não sei que luz as iluminaria
que terias de fechar teus olhos para as ouvir...
Sim! Uma luz que viria de dentro delas,
como essa que acende inesperadas cores
nas lanternas chinesas de papel!
Trago-te palavras, apenas... e que estão escritas
do lado de fora do papel... Não sei, eu nunca soube o que dizer-te
e este poema vai morrendo, ardente e puro, ao vento
da Poesia...
como
uma pobre lanterna que incendiou!
Mario Quintana (Quintana de Bolso)

Maria Clarinda disse...

Como me encheu o coração este teu post!!!!Obrigada por tocares em tantos...tocares de alma.Um beijo ao Raul...que tudo lhe corra melhor , para que coniynue a sua cruzada!
Jinhos muitos

mfc disse...

Obrigado por mais estas palavras sentidas e de alerta.

O Guardião disse...

Há que se limite a ficar amargurado e inconformado com a sua sorte, e há quem lute pela vida e tenha ainda coragem suficiente para alertar os outros para os perigos de certos comportamentos. Pessoas destas fazem toda a diferença e merecem o maior respeito.
Cumps

Pata Negra disse...

Talvez os primeiros sejam em muito maior número. Certo é que,todos juntos, valerão muito menos do que os raros Rauis no seu conjunto.
O Raul é um lutador e não faltam, por aqui, outros Silêncios que não só lutam como nos puxam para o campo de batalha.
Aquele abraço

aDesenhar disse...

as melhoras para o Raul.
abraço

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Lídia, passei para ler o teu mágnifico texto, embora triste!...
Desejo-te um magnífico fim de semana.
Muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

AJB - martelo disse...

que o Raul saia dessa... seria um voto de felicidade... mas, tudo é muito mais duro do que muitas vezes imaginamos...
quando alguem vive na carne o "inesperado" sofrimento sabe bem melhor dar o peso da realidade e, portanto, vale importar-mo-nos com os outros.

beijos

http://caixadepregos.wordpress.com/

heretico disse...

abraço solidário. boas causas e boas razões. sempre. aqui

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Venho do blog do Raul. Fui ver se tinha noticias dele.

Deixo-te um abraço e o desejo de um bom fim de semana.

Meg disse...

Lídia,
Incrivelmente, desde o dia em que fizeste este post já muita água passou debaixo das pontes.
O que quer dizer que o que te pudesse dizer agora não será realidade daqui a umas horas. Julgo, no entanto, que estamos à beira da hecatombe.
Só te deixo uma pergunta: onde estão os milhões dos lucros record
dos bancos ainda há tão pouco tempo? Se a pergunta for idiota, declaro desde já a minha absoluta ignorância.
E por aqui me fico. hoje.
Um bom fim de semana.
Um abraço

elvira carvalho disse...

As melhoras para o Raul. Por certo não serão tão rápidas quanto família e amigos desejam, mas o que importa é que recupere.
Um abraço e bom Domingo

Sei que existes disse...

Gostei bastante do que li neste post!E acho que cabe a cada um de nós fazer por melhorar a vida...
A cirugia cardíada requer sempre alguns cuidados mais especificos, mas há-de correr tudo bem com o Raúl.
Beijocas grandes

Fátima disse...

Amiga,
Passei para te desejar um bom Domingo!
Voltarei

:-) beijinhos

JOY disse...

Olá Lidia

O meu abraço de solidariedade ao Raul e desejos de que volte rápidamente ao nosso convivio.


Abraço forte
Joy

Luma disse...

Lídia, admiro as pessoas que não se entregam e dão ao outro aquilo que gostariam que lhes dessem. Esse sentimento de compaixão falta à humanidade. As relações seriam melhores se nos colocássemos no lugar das pessoas que padecem de algum mal, seja físico ou da alma. Raul assim, deu novo sentido à sua existência, o que muitos deveriam fazer ao se lastimar com saúde da monotonia. Boa semana! Beijus

C Valente disse...

Boa semana com saudações amigas

C Valente disse...

Boa semana com saudações amigas

ManDrag disse...

Salve! Lídia
A luta do Raul é a luta de todos nós. A força de Alma do Raul é um exemplo para todos nós.
Que auspiciosa seja a sua recuperação.
Salutas!

www.arteautismo.com disse...

Lídia querida.
Espero que Raul, esteja bem!
Passei para te desejar uma excelente semana que se inicia.
Mil beijinhos para ti.
Ray

Teresa Durães disse...

a sida já existe por todo lado passando além dos grupos de risco

heretico disse...

abraços

O Árabe disse...

Meu abraço ao Raul, pela sua coragem, e a você, Lídia, pela continua divulgação de justas causas e belos exemplos! Boa semana.

R. Rudoisxis disse...

Não poderia deixar de vir aqui agradecer o carinho que me é dedicado não só pela proprietária do Blogue, mas também por aqueles que nos seus comentários mostram estar comigo nestes momentos menos bopns para mim. Bem Hajam todos.
Um abraço não muito apertado pois é doloroso para mim,mas cheio de sentimentos como o amor, amizade e todas as energias positivas que se possam transmitir a quem queremos bem.
Vosso Amigo Raul