.



TALVEZ


Talvez eu consiga viver um dia de cada vez. E, cada vez que vivo esse dia, começo a manhã com um talvez onde cabem todas as 24 horas que tenho que enfrentar. Talvez consiga vencer cada batalha diária sem que uma doença grave ou acidente me diminuam. Talvez consiga andar na rua sem ser assaltada. Talvez…

Talvez entre as pessoas que dizem que me amam haja alguma que seja sincera. Talvez o amor possa não ser interesse em certas ocasiões. Talvez esperar valha a pena e talvez insistir na espera traga compensações.

Talvez os políticos tenham as suas razões nem sempre egoístas. Talvez haja dádivas sem esperar retorno. Talvez certas mentiras possam ser verdades. Talvez…

Talvez haja igualdade de oportunidades e pessoas quase perfeitas na sua imperfeição. Talvez não exista a solidão pelo recolhimento. Talvez a dor e o sofrimento sejam uma forma de compensação.

Talvez cada humano seja nosso irmão. Talvez o que precisemos mesmo seja desta contradição para olhar a perfeição/imperfeição.

Talvez haja progresso na ilusão do sucesso. Talvez o mundo seja grande de mais para a afeição. Talvez o medo e a morte sejam a redenção e a nossa sorte. Talvez o tempo não seja miragem e se regresse da morte.

Talvez os animais pensem e os homens não. Porque falar não é pensar e dizer não é mostrar. Talvez se tenha o que se anda a procurar e procurar não seja mais que desejar sair do cansaço de encontrar.

Talvez a luta de realizar não seja mais do que vontade de afirmar.

Talvez tudo seja mentira e a minha verdade algo que em mim expira. Talvez a discriminação seja a normalidade da individualidade. Porque no mundo em confusão o que é a realidade? Hoje é uma, amanhã talvez não.

Talvez o mundo fique pequeno para eu dizer não. Nada é ameno quando há negação. Porque “talvez sim” ou “talvez não” não sei bem onde me situo e em que espaço cultivo esta visão.

Talvez esteja a pensar quando me exprimo mas se calhar talvez não. E quando ajudo e me redimo talvez traga para mim mais frustração.

Talvez o rico seja pobre e o pobre não. Talvez quem prega não tenha salvação. Talvez alguém me entenda, ou talvez não.

Talvez, e mais talvez, essa é a grande certeza. Façamos pois do “talvez” a eleição. Talvez é rei e súbditos em reunião. É passado e porvir, leitura de cada sensação sem desvio e sem mentir.


28 comentários:

Fatyly disse...

Nem imaginas como adorei este teu texto, porque sendo eu o que sou, imperfeita, vivendo um dia de cada vez, em muitas, mas muitas situações ( por defeito de 30 anos de trabalho e antes, a vivência de uma guerra) não aplico a tua palavra "talvez" mas por duas "benefício da dúvida".
Para mim o "talvez" e noutras situações que não exemplificas dá-me comichão, sinal de indecisão e é mais uma coisa que não pratico, porque vivo do sim e não...mesmo que parta as trombas:) mas até nisso se aprende.

Parabéns e aplaudo-te de pé!

Uma beijoca

Angela Guedes disse...

Que "inspiração cheia de indagações"
Depois de ler este texto cheguei à conclusão que foi endereçado a mim.
Lindo mesmo.
Um abraço amiga.
Ângela

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Alguns "talvez"são angustiantes. Que possamos ter pelo menos algumas certezas que nos alimente o espírito e nos dê forças para continuar o que consideramos justo, correto, verdadeiro.

Um forte abraço pra ti.

Vieira Calado disse...

Amiga!

Deixo um beijinho para si

neste

Dia da Mulher.

mfc disse...

No meu comentário ao teu texto não vai entrar o talvez, porque tens toda a razão e bateste ponto por ponto o que devia ser realçado.

Maria disse...

Talvez... não sei...

Abraço-te.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA LÍDIA, GRATA PELA TUA VISITA AO MEU CANTINHO E PALAVRAS SEMPRE SIMPÁTICAS... O TEU TEXTO, DEIXOU-ME A PENSAR!!!
SERÁ QUE PODEMOS TER DE FACTO CERTEZAS SEMPRE OU QUASE SEMPRE... SABES EU SOU UMA PESSOA QUE PENSA MUITO, E TENHO MUITAS DÚVIDAS QUANDO DEPENDO DOS OUTROS, POR ALGUM MOTIVO, MAS QUANDO DEPENDO EXCLUSIVAMENTE DE MIM ... AS DÚVIDAS DESAPARECEM E FICO COM AS MINHAS CERTEZAS... MAIS UMA VEZ LÍDIA GOSTEI MUITO DO QUE ESCREVESTE, TENHO AQUI UMA BOA REFLEXÃO... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E AMIZADE,
FERNANDINHA

Anarquista disse...

O "talvez", o eterno questionar, positivo, incisivo.

Um abraço anarquista

alex disse...

Lidia!
Talvez..
beijo
grande

Teresa Durães disse...

não sei se será talvez mas antes uma relativização de todas as realidades

José Miguel Gomes disse...

Muitos talvez de facto... Para quando algumas certezas?

Fica bem,
Miguel

Meg disse...

Querida Lídia,

Depois de 2 meses privada de net, por ter mudado de residência, aqui estou de regresso, finalmente, e venho, numa primeira visita, deixar um abraço e a promessa de voltar para ler e comentar, como é devido.

Beijo

Meg

sideny disse...

Lidia
O texto esta muito bom.

Mas os talvez são muitos.
Talvez sera como diz!
jinhos

Arnaldo Reis Trindade disse...

Amiga,

talvez eu não não compreenda os teus textos da forma que gostaria, talvez não compreenda por ter alguma diferença entre as línguas por mais que estas sejam na verdade realemnte uma, talvez nunca descubra o por que de ter te conhecido aqui na blogosfera, talvez conheça, e talvez eu venha a passar aqui amanhã ou talvez não, mas estarei aqui sempre que possível e tenho certeza de que gostarei do que ver aqui.

Abraços amiga

Pata Negra disse...

Talvez toda a gente tenha razão! Talvez a morte aconteça com tudo por resolver! Mas de certeza que estivemos do lado certo, talvez na tempo e sítio errados!
Um certo abraço. Talvez um dia estes abraços se multipliquem e passemos a fazer parte da maioria!

Compadre Alentejano disse...

O "talvez" que seja já amanhã!...
Excelente texto.Parabéns
Abraço
Compadre Alentejano

O Guardião disse...

Talvez hesitemos muitas vezes, porque o mundo é de incertezas, mas saibamos agir com confiança e com consciência.
Cumps

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Todos estes "talvezes" reflitam as incertezas da sociedade, e do mundo actual... talvez...
Bjo.

O Árabe disse...

Talvez... a dubiedade nossa, em cada dia. :) Boa semana, amiga!

Adriana disse...

Texto fantástico! Adorei de coração!

Avelaneira Florida disse...

Sem talvez...
UM BEIJO DE AMIZADE!!!!!

Tudo de BOM para TI!!!!!

Olhos de mel disse...

É minha amiga linda, talvez amanhã haja tempo para vivenciarmos nossas emoções e encarar a realidade... Talvez haja tempo de se pensar na paz, na solidariedade, nos sonhos...
Lindo!
Boa semana! Beijos

Maria João disse...

Perante a dualidade de contrastes na vida, o " talvez" é posição de bom senso, a maior parte das vezes.
É bom não ter grandes certezas... precisamente porque todos os dias reflectimos, evoluímos, transformamos, crescemos... mudamos!
Hoje, agora, poderá ser. Depois...bem depois... talvez!

Mais uma vez... excelente texto
Parabéns

Rafeiro Perfumado disse...

Ia dizer "talvez tenhas razão", mas estaria a ser ingénua, estás coberta dela.

Beijo!

Sofá Amarelo disse...

O «talvez» é a palavra e a acção que mais tem a ver com o espírito humano... talvez acreditemos, talvez não, mas por precaução é melhor temer, obedecer e acreditar...

tagarelas-miamendes disse...

Silencio culpado- Adorei o texto. Daqueles que percorremos com prazer e que nos levam o pensamento em voos inesperados. E acima de tudo porque e' um texto de quem tem duvidas, de quem se interroga e para ser franca, ando tao cansada, daqueles que tudo sabem, dos que possuem certezas absolutas, que e' para mim um alivio perceber que ha quem se questione.

Mário Relvas disse...

Silenciosamente aqui paira no ar...um TALVEZ!
Talvez alguém te saiba responder. Talvez alguém tenha certezas...
Eu deixo-te a interrogação da incerteza e da constante introspecção da vida em sociedade. Gosto destes teus textos virados para a área social e criminal com um fundo popítico latente, como de político tudo tem o que diz respeito à sociedade.
O que mais me irrita é que uma pessoa ama sem necessitar de andar a apregoar por aí. Nem andar com um sino. O amor é algo que se sente. O amor é verdade. Por isso me irrito com a falsidade.
E a perfeição será assim para uns e para outros será assado. Tal como o bom senso. O meu bom senso e o teu bom senso e o deles...
O David Santos que está bem presente neste texto, costuma dizer que o melhor que pode acontecer ao homem é a morte que o espera.

Seja, mas até lá digamos a verdade pelo amor e pela dignidade que nos deveriamos merecer uns aos outros.
Unanimismos? NÃO!

Saudações e um sorriso

gaohui disse...

If ordering from an online ed hardy Clothing store, she should either have tried ed hardy sale the garment on in a store somewhere ed hardy or she had better be buying ed hardy UK from a vendor with a great return ed hardy cheap policy. Buying from an ed hardy Clothes online vendor has its risks and ed hardy store they should be understood. The edhardy.com upside is that online stores christian audigier sale tend to have a large selection ed hardy dresses of clothing to choose from. The ed hardy Polos bad news is they can be more ed hardy sandals expensive, or the cost of shipping and handling ed hardy Jackets can offset any cost savings she might have enjoyed