.



POR TODAS AS CRIANÇAS A QUEM FOI ROUBADA A INOCÊNCIA E O DIREITO DE SEREM CRIANÇAS

*Imagem retirada da net



De 18 a 25 do corrente está a decorrer uma acção virtual com vista à publicação de textos de repúdio a sevícias e violações sobre crianças.

Não posso ficar indiferente a este apelo que é antes um alerta e uma revolta imensa, porque diariamente as nossas crianças são vítimas mudas deste crime sem nome. Que ninguém se cale e todos se unam contra esta monstruosidade.

Visitem o LUZ DE LUMA, um espaço que me é querido desde que ando por estas lides da blogosfera, por encontrar nele estes gritos que não podem ser abafados e antes devem ser repercutidos pelos quatro cantos do mundo.


Aleatoriamente, e só no mês de Maio corrente, retirei da net estas noticias quase mudas das quais todos nos devemos envergonhar mesmo aqueles que como eu se revoltam por que não dissemos nem fizemos o suficiente, porque os violadores continuam à solta, porque os que maltratam continuam a fazê-lo.

A Polícia Judiciária deteve um homem suspeito de abusar sexualmente de uma criança de 13 anos, na zona da Póvoa de Varzim. O detido é vizinho da vítima e os abusos duravam desde Dezembro de 2008. Os alegados abusos eram perpetrados em casa do suspeito e num veículo.
A menor do sexo feminino desabafou os abusos às colegas e a escola denunciou o caso à Directoria do Norte da Judiciária.
O homem de 44 anos foi detido na segunda-feira à noite na casa do pai. O suspeito é casado e pai de dois filhos. Portugal Diário 19-05-2009

Um homem de 79 anos foi detido, em Torres Vedras, pela PJ pela prática de crimes de abuso sexual a um indivíduo de 17 anos, do sexo masculino, portador de deficiência mental e sem capacidade de resistência. Portugal Diário 20-05-2009

Um homem de 41 anos foi detido pela Polícia Judiciária, na zona de Armamar, por suspeita de abuso sexual e coacção a uma menina de 10 anos. Segundo o comunicado da PJ, o detido saiu da prisão «há menos de um ano», depois de cumprir uma pena de nove anos «por crimes do mesmo tipo (violação, abuso sexual de crianças e coacção)». Portugal Diário 06-05-2009

Um homem de 67 anos foi detido pela Polícia Judiciária por suspeita de ter praticado abusos sexuais numa sobrinha desde 2007. A menina tem agora 14 anos e os factos ocorreram em localidades dos concelhos de Mira e da Figueira da Foz, sendo que para garantir o silêncio da vítima o suspeito oferecia-lhe quantias monetárias e presentes (telemóveis, material escolar, bicicletas), num quadro de alguma complacência familiar perante a situação de abuso, motivada por dificuldades económicas», pode ler-se no comunicado da PJ. O detido é reformado da construção civil e casado, sem antecedentes criminais. Portugal Diário 05-05-2009


No ano transacto foram identificados, em Portugal, 522 crimes de violação sobre crianças muitos deles ocorridos dentro da própria família ou em relações de vizinhança. Mas muitos dos crimes que ocorrem são mantidos em segredo. As vítimas são ameaçadas, pressionadas e chantageadas e outras, nascidas e criadas em famílias de risco, aceitam como natural, essa ausência de infância e de direitos.


Não nos podemos calar perante tal ignomínia. Não podemos permitir que em pleno século XXI países ditos desenvolvidos acoitem a pedofilia!





39 comentários:

Cadinho RoCo disse...

A pedofilia deve ser combatida em todas as esferas, pelo que em paralelo torna-se não menos importante inibir ações a propagaram provocações para que crianças sejam expostas a cenas com apelos sensuais.
Cadinho RoCo

Angela Guedes disse...

Oi Lídia!!!
Não admito o silêncio e a tolerância das pessoas perante a pedofilia, REALMENTE deve ser combatida em todas as esferas.
Beijos amiga.
Ângela

Vivian disse...

...estou contigo neste post,
minha querida.

não podemos nos calar perante
esta prática abominável
contra nossos menores inocentes
e indefesos.

há que se ter uma punição
mais severa para coibir
estes atos animalescos
e doentios.

bjbj

manuel marques disse...

Não é o sofrimento das crianças que se torna revoltante em si mesmo, mas sim que nada justifica tal sofrimento .

Há homens que não merecem a vida

Abraço.

Rafeiro Perfumado disse...

Nestes casos, não me interessa a opinião que façam de mim, era aplicar justiça pelas próprias mãos. Um canalha que abusasse de um familiar meu a última coisa que comeria seriam os próprios tomates, perdoa-me a expressão.

Beijo.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA LÍDIA, UM CRIME TÃO REPUGNANTE, NÃO PODE FICAR IMPUNE... NÃO PODEM IR PARA A CADEIA E DEPOIS SAIREM E VOLTAREM AO MESMO... É NECESSÁRIO TOMAR MEDIDAS DASTRICAS... BOM FIM DE SEMANA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Zé do Cão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zé do Cão disse...

E a justiça deste portugal que não conheço, continua a olhar para o lado feliz e contente.

E os (des)governantes, ufanam-se de estar a fazer um trabalho.
Sim, porque os direitos dos homens está a cima de tudo e as crianças ainda mão são homens.
E por isto algumas nem chegam a ser...

Fatyly disse...

MALDITOS E MALDITAS e aqui vacilo perante a pena de morte imediata!!!

Todo o cuidado é pouco, estar atentos e nunca por nunca desvalorizar o que diz uma criança ou adolescente.

Paulo - Intemporal disse...

grat.íssimo pelo grito que é alerta aqui.

presente.

que desejo se renove avidamente.

na passagem dos dias.

os meus cumprimentos.

Nocturna disse...

Cara amiga,
Os crimes horrendos da pedofilia são mais que muitos.Mas, o que nos deixa mais revoltados é a complacência da justiça portuguesa . Apetece dizer como o «Rafeiro Perfumado» (abençoado seja) que apetece fazer justiça pelas nossas mãos.
Não podemos calar , nem os crimes nem a leveza das penas que estão a ser aplicadas a tais pessoas.
Neste caso é que se calarmos, o nosso silêncio é culpado.
A indiferença é o maior crime.
Um abraço
Nocturna

Zé Povinho disse...

Infelizmente a Justiça não tem castigado exemplarmente os pedófilos, e pode dizer-se que só alguns desses infelizes têm tido o tratamento devido. A malha não apanha o peixe graúdo que sistematicamente tem escapado incólume e sem castigo.
A Irlanda é um dos exemplos recentes, em que a influência (aqui da Igreja Católica) deixou sem castigo muitos casos de pedofilia.
Abraço do Zé

Maria Emília disse...

Minha cara amiga,
Foi exactamente sobre este assunto que escrevi o livro "As bruxas da Serra da Fóia" que é a histiria verídica de uma menina que foi violado aos quatro anos de idade. Vou visitar o LUZ de LUMA porque o assunto me interessa sobremaneira. Obrigada por no-lo dar a conhecer.
Um abraço,
Maria Emília

Luma disse...

Lídia, obrigada por abrir o seu espaço na defesa da infância! Eu respondi seu comentário lá no luz e como disse lá, você é uma pessoa ativa, uma cidadã exemplar! Quem dera todos fossem iguais a você! :=))) Beijus

A Casa da Buganvília disse...

Não podemos calar esta tremenda injustiça.
Gosto do teu blogue.
Tem um bom domingo.
Um abraço

Arnaldo Reis Trindade disse...

Nessas horas eu começo a pensar em apoiar a pena de morte, mas não vou falar nisso, já que a morte é algo muito complicado de ser tratado e talvez a morte seria pouco pra esse montros que fazer isso com crianças.
Estupradores e Pedófilos deveriam ser presos todos juntos, numa mesma cela.

Abraço

Jorge P.G disse...

A pedofilia existe desde que o homem iniciou a sua sociabilização.
Só que as sociedades foram evoluindo e hoje pouco há, felizmente, que nos aproxime dos trogloditas das cavernas.

O acto de abuso sexual de uma criança é daqueles que justificam, a meu ver, o castigo pela morte. Sem mais mas nem meios mas.

Um abraço e um bom domingo.

martelo-polidor disse...

o ser humano tem duas facetas: ou é sublime ou é miserável...
um abraço e felicidade para todas as crianças

Adriana disse...

Um dia sera dado este direito,belissima postagem

Dr. Mento disse...

Com o século XIX, acentuou-se uma definição muito clara entre a esfera pública e a esfera privada. Ao colocarmos uma barreira entre dois mundos, deixamos que tudo possa acontecer no privado, como se a lei nada pudesse fazer quanto ao que se passa dentro das quatro paredes de um lar.

É por isso que a violência doméstica ou os abusos sexuais a crianças (e a adultos) continuam a tentar demolir essa barreira, esse muro que silencia. Mas, mesmo quando o tal muro é demolido, a justiça, essa, fecha os olhos, coisa que parece ser especialista em fazer.

Há quem peça penas draconianas para pedófilos. Ate concordo, mas... será que as mesmas iriam ser aplicadas na prática?

A.S. disse...

É tempo de se acabar definitivamente com esta barbárie que persegue, quase impunemente, as nossas indefesas crianças!!!


BjO"ss

isabel mendes ferreira disse...

só sei dizer. saio. derrotada.





:(


beijo.

Meg disse...

Lídia,

Quando olho para uma criança e a imagino vítima de um desses monstros que todos os dias aparecem nas páginas dos jornais, gela-se-me o sangue.
Não há castigo suficiente que repare o horror do crime. Talvez a castração pura e simples - não química! E para não ir à pena última.

Um abraço

JOY disse...

Olá Lidia,

Não pode haver qualquer tipo de condescêndencia com este tipo de crimes feito por pessoas sem qualquer escrupulo.
Amiga passei para te cumprimentar, desculpa a ausência mas não tenho tido tempo para aqui vir mais assiduamente.

Abraço forte
Joy

Compadre Alentejano disse...

É inacreditável a sequência de casos destes que acontecem em Portugal! E, é mais inacreditável, a forma como o sr. Sócrates, descriminaliza estes actos...
Um abraço
Compadre Alentejano

Compadre Alentejano disse...

É inacreditável a sequência de casos destes que acontecem em Portugal! E, é mais inacreditável, a forma como o sr. Sócrates, descriminaliza estes actos...
Um abraço
Compadre Alentejano

Fatima disse...

Olá Lídia!
Que bom que vc entrou na blogagem coletiva.
Seu post ficou ótimo!
Gostei muito do seu blog e gostaria de te convidar para conhecer o meu.
Será um prazer receber sua visita.
Abrs.

O Árabe disse...

Não o podemos, amiga. Não existe crime mais hediondo e covarde, do que o praticado contra a criança! Boa semana, excelente texto.

Princesa disse...

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

Boa semana
um beijo

São disse...

Minha querida Lídia, é bom - tão bom! - partilhar contigo estas causas...

Que DEus te proteja, sempre!

Um frateno e longo abraço.

António de Almeida disse...

Completamente de acordo, este tipo de crimes deve ser erradicado da sociedade. Para criminosos reincidentes a esterilização forçada poderia ser uma pena a considerar.

Zé Miguel Gomes disse...

Fico sem palavras... :(

Susana disse...

Doi ler este post, mas concerteza nada comparável com a dor dessas crianças! É triste esta constatação, especialmente quando os pais aceitam essas situações em troca de dinheiro.Esses pais também deviam ser penalizados, quando acabam por ser cumplices.

Susana

Maria João disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria João disse...

Lídia...


Lamentavelmente, a pedofilia é defendida, praticada e ocultada por muitos daqueles que em primeiro lugar a deveriam condenar.
São esses os mesmos que, nos discursos e nas bandeiras, pregam hipocritamente " o superior interesse da criança ". São esses os mesmos que utilizam o poder e a posição que ocupam para manipularem a lei de forma a se protegerem e a defenderem os da sua espécie.

E as crianças, Senhor... as crianças!

Qualquer um dos direitos de uma criança é um dever e uma obrigação de um adulto para com ela!

Infelizmente, nem todos os adultos sabem isso.

Um abraço

Mário Relvas disse...

Geralmente não abordo este tema de tão batido, diria mesmo explorado que está em quase todos os blogues. Mas, hoje, vou abrir uma excepção desde o caso Casa Pia que ainda anda para aí esquecido nalguma gaveta:

"A pedofilia (também chamada de paedophilia erotica ou pedosexualidade) é a perversão sexual[1], na qual a atração sexual de um indivíduo adulto ou adolescente está dirigida primariamente para crianças pré-púberes, antes da idade em que a criança entra na puberdade[2]. A palavra pedofilia vem do grego παιδοφιλια onde παις (significa "criança") e φιλια ( 'amizade'; 'afinidade'; 'amor', 'afeição', 'atração'; 'atração ou afinidade patológica por'; 'tendência patológica' - segundo o Dicionário Aurélio)." wikipedia

É uma tara/mania/doença como tantas outras. Deve tentar ser descortinada via testes psicológics se é que os há fiáveis.

Se um adolescente tem sexo com um menor? bem, entre eles não será muito. Digo eu... Mas, homens e mulheres de barba rija e mamas duras terem relações com criancinhas? Bem deve ter algum tipo mel ou açucar, pois eu não entendo.

Sexo com menores de 16 anos -raparigas ou rapazes-, hoje em dia, é preciso estar bem atento, pois aparentam ter mais idade. E há maiores de 18 anos que aparentam menos...

Continua...

Mário Relvas disse...

(...)Fazendo agora uma breve análise ao regime penal vigente e acompanhando um pouco a sua evolução legal, apercebemo-nos da ocorrência de várias alterações legais que tiveram como objectivo último assegurar a protecção da criança, atendendo à sua especial
situação de vulnerabilidade e dependência.
Até 1998, a lei penal permitia que,
tratando-se de menores de 12 anos, o Ministério Público podia dar início ao procedimento criminal sem ser necessário a apresentação de queixa, desde que o interesse público assim o impusesse (artº
178º nº 2 CP).
Mas deste quadro legal escapava a
faixa etária compreendida entre os 12 e os 16 anos.
Posteriormente, a revisão operada
pela Lei nº 65/98 de 2 de Setembro
veio permitir então que, quando o crime fosse cometido contra menores de 16 anos, podia o Ministério Público avançar com o procedimento criminal desde que
o interesse da vítima assim o justificasse
(artº 178º nº 2 CP, com versão dada pela referida lei).
Deixou de se atender ao interesse
público para passar a atender-se ao interesse da vítima, e alargou-se a defesa dos menores com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos. Se por um lado é verdade que as duas últimas revisões operadas ao Código Penal (em 1995 e 1998, respectivamente)
trouxeram alguns avanços nesta matéria – como foram a autonomização do crime de abuso sexual de crianças, a agravação
da moldura penal quando este tipo de crime é cometido contra menores de 14 anos e permitir ao Ministério Público dar início ao procedimento criminal sempre que o crime seja cometido contra menores
de 16 anos, desde que o interesse da vítima assim o justifique –, ainda há muito a fazer para acabar com as situações de impunidade de quem maltrata e abusa e que já nos habituámos a presenciar com excessiva passividade.
Continua...

Mário Relvas disse...

A Lei nº 99/2001 de 25 de Agosto
veio definitivamente alterar a natureza do crime de abuso sexual de crianças até aos 14 anos consagrado no artº 172º do Código Penal.
Assim, tratando-se e tão-só de crianças até aos 14 anos e como tal, as situações abrangidas apenas pelo artº 172º do CP – o artº 178º nº1 alínea b) do Código Penal deixa de exigir a apresentação de queixa para que o Ministério Público abra procedimento criminal, “... quando o crime for praticado contra menor de 14 anos e o agente tenha legitimidade para requerer procedimento criminal, por exercer sobre a vítima poder paternal, tutela ou curatela, ou a
tiver a seu cargo” (ar tº 178º nº 1 alínea b), com versão dada pela Lei nº 99/2001 de 25 de Agosto). D este modo, as vantagens da alteração da natureza jurídica
do crime de abuso sexual de crianças até aos 14 anos tornando-o crime de maus tratos – colocam-se precisamente nos casos em que o abuso ocorre no seio da
família.
A referida alteração ao regim e
penal até então vigente, levada a cabo pela lei supracitada, permitirá desbloquear situações que até então podiam ficar silenciadas por quem delas é vítima, ou esquecida por quem tenha legitimidade para exercer o direito de queixa o não fazia, por medo ou por opção.
Quanto aos demais crimes sexuais
previstos e punidos no Código Penal,respectivamente nos ar tigos 173º, 174º e 175º (abuso sexual de menores dependentes, actos sexuais com adolescentes e actos homossexuais com menores) e
porque todos eles versam sobre menores cuja faixa etária se situa entre os 14
e os 16 anos, mantém-se o regime legal estabelecido pela Lei nº 2/98 de 2 de Setembro, ou seja: a abertura ou não do processo crime por parte do Ministério Público continua a depender do que
for avaliado caso a caso ser o interesse da vítima (artº 178º nº4 CP cuja versão foi dada pela Lei nº 99/2001 de 25 de Agosto).
Para terminar uma breve referência
ao artº 70º da Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo, elativamente à
obrigatoriedade da comunicação que
versa sobre as entidades com competência na área da infância e da juventude e comissões de protecção ao Ministério Público ou às entidades policiais, sempre
que os factos que tenham determinado asituação de perigo sejam crime, com vista a permitir assim ao Ministério Público dar
início ao respectivo processo crime.
ABRIL/JUNHO 2003 Nº68 SEPARATA Nº6 PEDOFILIA E ABUSO SEXUAL
BI BLIOGRAFIA DE REFERÊNCIA
Americam Psychiatr ic Association (2002) – Manual
de Diagnóstico e Estatística das Perturbações
Mentais – 4ª Edição (DSM-IV-TR), Lisboa, Ed.
Climepsi, pp. 556/5
MAGALHÃES, T. (2002) – Maus Tratos em Crianças
eJovens – um guia prático para profissionais,
Edições Quarteto.
CORE, M. – Para o atendimento de crianças vítimas
de violência sexual, APAV, Lisboa

Saudações e um sorriso e BOAS FÉRIAS

gaohui disse...

If ordering from an online ed hardy Clothing store, she should either have tried ed hardy sale the garment on in a store somewhere ed hardy or she had better be buying ed hardy UK from a vendor with a great return ed hardy cheap policy. Buying from an ed hardy Clothes online vendor has its risks and ed hardy store they should be understood. The edhardy.com upside is that online stores christian audigier sale tend to have a large selection ed hardy dresses of clothing to choose from. The ed hardy Polos bad news is they can be more ed hardy sandals expensive, or the cost of shipping and handling ed hardy Jackets can offset any cost savings she might have enjoyed.