.



CONTINUAR


Agradeço a todos os que me desejaram bom Ano e aqueles a quem não pude visitar mas que, mesmo assim, senti o calor da sua amizade.

O novo Ano de 2010 vai ser um Ano que se adivinha turbulento, sobretudo a nível social.

É também o ano da erradicação da pobreza, tema a que nenhum bom cidadão deve ficar indiferente. Por isso vou dedicar a este tema muitas das mensagens deste espaço.


São várias as vertentes da pobreza, vários indicadores que definem o pobre, vários os olhares que se têm sobre a mesma matéria. Confrontar opiniões será uma forma de combater esta chaga que tende a aumentar com a crise económica cujo fim não parece que esteja para breve.

Conto com os meus amigos para, nesta troca de opiniões, darmos continuidade aos afectos e cumplicidades que vêm de trás desde que, há mais de 2 anos e quase por simples acaso, decidi criar este humilde espaço.

Um abraço muito apertado a todos e que este Novo Ano vos dê muitas alegrias e seja bem melhor que o que passou.

22 comentários:

Zé do Cão disse...

Quis o acaso que fosse o primeiro a vir meter aqui o "bico".
Sobre as "boas festas", acrescento um grande, grande, abraço com amizade do tamanho do MUNDO.
Nem quero pensar se falta a sopinha a todos nós. Então teremos uma revolução a sério. Estas gente colocou-nos a ferro e fogo, enchem todos a pança como lhes apetece, brincam com o povo,riem da miséria em que nos colocaram, até um dia.

bj

manuel marques disse...

Ser pobre não é vergonha
Mas parece humilhação !
Pois quando digo que sou pobre
Ninguém me quer dar a mão.
Mas se é vergonha ser pobre,
O que querem afinal ?
Porque deixaram haver
Tanto pobre em Portugal ?

(Maria Alice da Luz)
Poeta popular

Beijo querida amiga.

heretico disse...

é um privilegio e um prazer frequentar o teu blog.

sempre oportuna nas tuas reflexões, as quais quase sempre são as minhas...

beijo

caixadepregos disse...

Lídia
continuar, sim... a vida é feita de linhas tortuosas, mas tambem crescem flores nas bermas...

um abraço e e bom ânimo para 2010

Fatyly disse...

Subscrevo as tuas palavras e recebe um enorme xicoração

C Valente disse...

Saudações amigas

C Valente disse...

Saudações amigas

Maria João disse...

Lidia

Cá estarei, sempre com um prazer enorme em ler o que sabe, o que sente e o que pensa. Partilhar opiniões e afectos, pois claro, porque partilhar é urgente, em todos os sentidos e todas as dimensões.

Aquele abraço

Pata Negra disse...

- Pata Negra?!
- Presente!
Um abraço com saudades de Silêncio

aDesenhar disse...

continuemos então
a reflectir por muitas luas
:-)

abraço amiga

São disse...

Fico muito feliz por este teu regresso em força e com disposição para a continuação de luta!

Deus esteja contigo, Amiga!

sideny disse...

Ola Lidia

Ca estamos para continuar.

beijinhos

Barbara disse...

A pior pobreza é a cultural .
Por ex. a pobreza da Índia é acompanhada de 3000 anos de cultura e identidade e não fosse por isso, a independência da Índia não teria sido feita como foi - apesar de ser país dividido por religiosidades, e etc...
A pobreza no Brasil é acompanhada por 500 anos de um processo que agravou-se durante a ditadura militar, que é o processo de aculturação.
Falamos o mesmo idioma, não temos dialetos, somos flexíveis no que tange às diferenças entre nós mas a aculturação não nos permite que nos aproximemos do que se pode chamar de "nação".
Se nos levássemos a sério, seríamos mais dígnos mesmo se pobres mas escolhemos buscar os caminhos mais fáceis.
O Brasil não é pobre mas o povo brasileiro é. Começando com a depredação cultural.
Aqui não falta comida e tudo é muito farto e rico e até quem não trabalha come.
Mas estamos perdidos na identidade.
A pior pobreza.
1 abraço e quero escrever, que boa surpresa reencontrá-la.

Visite www.arteautismo.com disse...

Lídia , minha sempre querida Lídia, a marca da nossa amizade e tuas palavras tocante e precisas estão agora no blog do arte autismo, veja lá, retirei de um trecho tocante de tantos que fizestes para esta dupla de mãe/filho , insistentes do caos.
Lídia por certo, darás com maestria tua sensibilidade para a questão da pobreza.
O caso do Haiti é agora bem marcante. A pobreza e o descaso com esses foi gritante. O terremoto revelou mais ainda este fator.
Sei que falarás disso com propriedade.
Abraço e beijo com carinho, um bom domingo pra ti!
Ray

. intemporal . disse...

.

. da humildade com que se criou este espaço, a faculdade com que se debate a pobreza nas suas chagas mais profundas .

. estou certo de que a aqui, neste espaço de afectos e solidariedades, nunca a pobreza de espírito será um factor de risco .

. esta sim de profunda perigosidade e para sempre irremediável .

. um abraço e uma boa semana .

.

. paulo .

.

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Sendo este ano oficialmente o ano da erradicação da pobreza, espero e desejo que não passe apenas de um titúlo, e que as grandes potências concentrem os seus meios e recursos na erradicação do mesmo.
Bjo.

Isamar disse...

Querida lídia, continuarei a passar por aqui mas a Isamar deve estar a acabar. Infelizmente! Não acedo à página principal dos blogues porque assim que entro aparece uma mensagem que os fecha. Não é a primeira vez que isto acontece, nem só eu estou impedida de o fazer segundo me informou o Vicktor através de uma amiga. Também ele não entra nos meus blogues.Quando tiver disponibilidade farei outro blogue mas por enquanto irei comentando como Isamar.
Conta com esta amiga e conterrânea.
Beijinhos

Bem-hajas!

Fazes falta.

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

C Valente disse...

mau ano este, temos todos de tentar mudar a situação, pois por este andar não sei onde vamos parar, e com a incompetencia dos politicos, vamos de mal a pior
Saudações amigasn

Maria Emília disse...

Cara amiga,
Acabei por não me encontrar consigo quando mais precisava e tenho pena de não o ter feito. A vida enredou-se, mas nada é desculpa.
Às vezes lembro-me de si, como aconteceu agora e pensei procurar o seu blog. Fico feliz por encontrá-la de volta. Pese embora o falecimento do seu tio, o importante é que deixou tudo para o acompanhar.
Fica de pé a vontade de a conhecer.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Angela Guedes disse...

Oi Lidia!!!
É realmente um prazer leu seus post...
Sou leitora assídua do seu blog, e amos seus comentários quando me visita
Beijinhos
Ângela

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Através destes espaços conquistamos afetos que vão se tornando muito importantes para nós.

E vamos continuar sim amiga, mesmo que por vezes, precisemos diminuir o passo, ir mais devagar, mas vamos continuar!