.



RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO, O DRAMA ETERNO



Este texto pretende começar por chamar a atenção para uma situação que está a ocorrer em que as economias do Governo, no que concerne a prestações sociais, levaram a cortes substantivos em RSI´s de valor exíguo (ex. 289 €/mês) a pessoas com doenças crónicas e em situação de necessidade absoluta de dignidade de subsistência e cuidados de saúde (caso Hepatite C, VIH, etc.).





O Rendimento Social de Inserção (RSI) parece congregar, da parte de alguns agentes da nossa praça com altas responsabilidades como leaders de opinião, todo um conjunto de responsabilidades pelo descalabro a que o País chegou em vários domínios.
Parece que a crise económica, segundo algumas cabeças sábias, se resolveria, pura e simplesmente, cortando este Rendimento a pessoas que, segundo elas, não querem trabalhar ou são um peso morto na sociedade.
Sem pretender subestimar a necessidade duma vigilância efectiva sobre os beneficiários desta medida no sentido de se acompanhar a sua capacidade de resposta social e de perceber a necessidade que existe e persiste em lhe conferir o RSI, não posso deixar de me indignar quando se fazem cortes cegos sem se perceber quanta vida se encurta, se destrói ou se torna indigna. Medicamentos e tratamentos que deixam de ser feitos, alimentação adequada que não é cumprida e, em cúmulo, o recurso a expedientes como o tráfico o roubo e a prostituição para alguém manter um simulacro de vida.
O que é curioso é que, quem questiona este magro subsídio, nunca se viu pôr em causa as avultadas verbas despendidas pela Presidência da República nos seus roteiros para a inclusão que, para além de pretenderem fazer passar uma imagem humanista de quem as promove, outros resultados práticos não são conhecidos nem procurados.
Também é com humildade, e submissão, que os portugueses vão pagando a nossa RTP 1 e 2, quer nas facturas da luz quer nos pacotes como MEO e TVcabo que permitem uma tributação dupla e ilegítima. Isto para não falar no déficit da RTP também pago com o dinheiro dos contribuintes, que segundo se estima, fica em 40 €/ano a cada português. E tudo isto para difundir a comunicação do poder que permite manter a discriminação, a aceitação das injustas desigualdades e, naturalmente, ter alguns bem-falantes a baterem nas prestações sociais dos mais necessitados.
Poucos põem em causa as despesas de representação que continuam a ser feitas, quer a nível do governo quer das empresas públicas nem os estudos inúteis pagos, a peso de ouro, por este País fora na relação de promiscuidade Estado e seus acólitos.
Não vou citar mais exemplos embora muitos me ocorram. A justiça é um processo que irá ocorrer porque uma nova tomada de consciência há-de ser feita ainda que a duras penas. E caridade das elites há-de dar lugar à dignidade, ao respeito e à igualdade de oportunidades.
Porém, e em especial neste Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social, não podemos permitir que situações como as atrás descritas ocorram sob a égide da nossa anuência.


Junta-te a nós na nossa indignação!

30 comentários:

.I. disse...

Posso usar armas de fogo de calibre pesado? (se a resposta for "sim", vou considerar)

manuel marques disse...

Excelente postagem.

Beijo.

heretico disse...

texto em carne viva!

excelente. de oportunidade...

abraços

. intemporal . disse...

.

. 100 palavras .

. a.pesar dos pesares .

. um abraço .

.

Zé do Cão disse...

Pobre Portugal.
Cada vez, estas mais pobre.


Acho que o povo ja nao tem forças para lutar...

beijo, querida amiga

C Valente disse...

Lembram-se do tempo em que para se ganhar o pão de cada dia se tinha de trabalhar
e isto não tem nada haver com politiquices mas educação
Saudações amigas

Zé Povinho disse...

Para alguns a caridade ocasional é significado de preocupação social, mas ignoram que a dignidade, o trabalho, o respeito e a saúde são direitos. O mundo moderno tornou-se muito mais egoísta e o dinheiro e a ambição cegam muitos de nós.
Abraço do Zé

O Puma disse...

Combater a falta de sensibilidade

é uma urgente assunção

de cidadania

Pata Negra disse...

É por estes e outros textos que ficas desde já nomeada assessora da presidência da república para os que não votam!
Muito se preocupa esta gente com o dinheiro mal parado no RSI e com pobres que não trabalham! E se falassem primeiro de ricos que não trabalham, que auferem altos rendimentos do Estado e passam os tempos livres a opinar na televisão do Estado, contra os pobres que recebem uns cobres do estado!
Um abraço em causa dura

LopesCa disse...

Bom post para reflectir.

O Árabe disse...

Belo post, amiga! Se continuarmos a fazer soar a nossa voz, um dia seremos ouvidos. :) Bom resto de semana!

São disse...

Muito oportuno, como sempre,

E sobre as sentenças casapianas, que vais escrever?

UM abraço saudoso, amiga minha.

Maria João disse...

Lídia

Concordo em absoluto com tudo o que dizes!
Porque razão se reduzem as disponibilidades financeiras para a atribuição de rendimentos mínimos, a quem não consegue auferir o necessário para viver, quando, por um lado, cada vez é maior a fome e a pobreza no nosso país e por outro, tão grande continua a ser o desperdício de verbas, em nome da "dignidade e representatividade do estado"?
Não será por preguiça e incúria mental dos nossos governantes e responsáveis, que se verificam situações de enorme injustiça na atribuição do referido apoio social, havendo muita gente, que sendo eximia na fabulação da própria vida, contornam a lei e o juízo dos profissionais e recebem indevidamente, o que faz tanta falta à boca de tantos outros que, mais simples, mais humildes e mais sinceros, se vêm excluídos e mergulham na miséria, resignados pela vergonha.
É mais fácil calar os pobres atirando-lhes os Euros como se milho fosse deitado aos pombos e, de barriga cheia, encolher os braços quando o saco fica vazio. Para além de tudo, essa é a maior miséria!!

Um enorme abraço solidário

Sopro leve disse...

O grande problema para certos senhores, relativamente a estes subsidios, é que estes senhores, e os seus vassalos, precisam dos trabalhadores para aumentarem os seus lucros, mas querem ter tabalhadores, ao preço da escravatura... e havendo subsidios estes senhores para terem trabalhadores têm que pagar mais, pois ninguém troca o subsidio para ir trabalhar por menos (situação com que estou inteiramente de acordo).
Depois existe a carneirada, que faz das palavras dos fazedores de opinião (que são pagos para isso, e bem pagos) as suas palavras, e criticam os subsidios; Muitos destes, trabalham e nem ganham o suficiente para sobrevivererem, mas criticam sem saberem que estão a contrribuirem para, cada vez mais, reduzirem o valor da unica "coisa" que têm para vender, que é a sua força de trabalho...
Quanto a mim, felizmente, nunca recebi subsidio de desemprego, subsidio de doença, ou qualquer outro subsidio... mas defendo os subsidios existentes e o reforço destes, pois enquanto houverem pessoas que têm que se sujeitar à exploração, as minhas condições de vida, e de todos os que trabalham, não vão melhorar, antes pelo contrário... Assim como não quero fazer parte da carneirada que contribui para que as condições de vida da geração futura, seja de maior exploração ainda...
Sim, pago impostos de tudo o que possuo de rendimento, e não me importo dos pagar para que quem possua necessidades possa ter melhor qualodade de vida...
Mas importo-me pagar impostoa para os banqueiros e grandes grupos economicos serem financiados pelo estado, para obterem ainda mais lucros, ao mesmo tempo que exploram quem trabalha.

C Valente disse...

Passei e deixo as cordiais saudações amigas

São disse...

A tua voz faz cada vez mais falta por aqui!

Quando decides regressar?!

Um saudosos abraço, Amiga.

Maria João disse...

Olá Lidia!

Saudades tuas, de te ler!!

Espero, que estejas bem.

Um beijinho

KrystalDiVerso disse...

verdade, é que a pobreza satisfaz a gula de muitos riquinhos! É muito nobre falar dos erros do governo, que são de se perder a conta, mas, não esqueça que todos esses erros são levados a cabo com a passiva conivência de todos nós!... Optamos por votar, como se não o fizéssemos, fosse quase um pecado e; muitas histórias sobre a responsabilidade do cidadão e sua cidadania imperativa, leva ao descrédito do voto, legitimando todos aqueles que deveriam representar o POVO!... E representam como têm vindo a representar, desde sempre e com maior relevância, inqualificável, desde a pobre revolução do 25.Abr.74; a coisa deu no que deu e ainda hoje, os eleitos, alguns deles, já vão na segunda geração, o que nos leva a achar que o nosso voto é completamente inútil!... Não há portas para novo sangue; não esquecer que a canalhice da revolução dos cravos construiu um sistema onde se inclui todos os sectores chave da sociedade portuguesa, onde a comunicação social representa uma influência maior!... caso contrário, por exemplo, a SIC já teria desaparecido há mais de 7 ou 8 anos! Sabe de onde veio o Pinto Balsemão e o que detém?... pois!...
Num país onde não se cultiva a ponta de um corno e as terras estão ao abandono, a mão de obra que outrora a trabalhava, vive entre o RSI e uns copos da tasca em fim de mês e ainda uns biscates. Não esquecer o analfabetismo e a nula qualificação dos miseráveis, que são muitos!
As instituições de caridade, são um poder instituido, com fins vergonhosos em que, no mínimo, 80% do que angariam, é para garantir ordenados da "empresa", e não para os fins que deviam destinar-se!... etc, etc...
NÓS SOMOS OS CULPADOS; não podemos culpar todos aqueles que nós legitimamos. Sem excepção!



Escolham entre... beijos e abraços

Fluzão Eterno disse...

Tenho um blog sobre curiosidades e gostaria de saber de você se haveria a possibilidade de você me ajudar
colocando o link do meu blog no seu e eu faria o mesmo com o seu,meu nome é Luciano e sou Bombeiro Militar
no Rio de Janeiro,
parabéns pelo trabalho que vem fazendo com seu blog e fico aguardadando sua resposta

Curiosidades
http://centraldascuriosidade.blogspot.com/

Tenho um blog também sobre bombeiros
Vida de bombeiro
http://www.heroisdavida.blogspot.com/

Mensagens e poemas:
Mensagens
http://centraldoamorvirtual.blogspot.com/

Meu time de coração,Fluminense:
Fluzão
http://fluzaoeterno.blogspot.com/

Visite os meus blogs e veja se pode me ajudar colocando o link de algum deles no seu,um abração

Caso tenha interesse entre em contato comigo pelo email lmturl@gmail.com,mandando mensagem em qualquer blog meu
ou pelo orkut http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=ls&uid=5076013500225631247

MSN; bombeiro_dorio@hotmail.com

JOY disse...

Olá Lidia,

Vejo que também tens andado um pouco arredia da blogosfera, eu também estive um tempo sem aparecer por diverssoa motivos mas o bichinho voltou a morder e cá estou . Não podia estar mais de acordo com este teu texto. Espero que voltes com maior assiduidade, fazes falta.

Abraço grande
Joy

Paulo Sempre disse...

Excelente postagem!!!

Beijo

sonia a. mascaro disse...

Olá Lídia,
Muito bom artigo. Penso que essa realidade pode ser vista em outros países também.
Abraços.

PS: Vi em lua lista de links um blog meu que já não existe mais, é o Enseada Azul Represa Jurumirim. O blog que eu mantenho, é o Leaves of Grass.

C Valente disse...

Passei e deixo as saudações amigas com votos de bom fim de semana

Eduarda disse...

Não me vou alongar muito sobre uma questão onde estou inserida a nível profissional.

Infelizmente o RSI não é para todos...só para alguns que por aí andam com dinheiro de esquinas ou para estrangeiros também de esquinas.

Os que realmente necessitam não o têm. purae simplesmente é-lhes cortado sem saberem da razão.

RTP...temos uma Catarina Furtado que ganha cerca de 35 mil euros/mês, ou um Malato acima dos 20...isto está na net para todos confirmarem.

As diferenças existem...mas só para alguns. RSI só para quem tem.

Abraço

Fatyly disse...

Gostei imenso de te ler, mas deixa-me que te diga que subscrevo tudo o que dizes, mas havia milhares e milhares que recebiam e sem qualquer direito. Poderia dar-te outros tantos exemplos e só sei que aqui, seis personagens que davam lustro às cadeiras do café e não só... estão a trabalhar porque para eles...trabalhar faz calos. Ganham pouco? Claro que sim, o ordenado mínimo é pequeno, mas pelo menos foram seis "artistas" que ficaram fora dando lugar a outros tantos que precisavam MESMO!

Em tudo há prós e contras, há os abusivos e os não abusivos mas tinha que ser feita uma limpeza!

Beijos garota linda

C Valente disse...

Deixei no meu blog um simples presente com votos de BOAS FESTA
Saudações amigas

Hermínia Nadais disse...

Há coisas que foram pensadas para o bem social e acabaram por estragar mais do que ajudar.
Há pessoas que preferem viver com o pouco do Rendimento Social de inserção do que trabalhar para ganhar o salário mínimo.
Há coisas incompreensíveis para o desenvolvimento de uma sociedade.

Maria João disse...

Olá Lídia

Apesar de estares ausente do blogue, não me esqueço de ti.
Como sempre digo, o importante é que estejas bem!
É assim que espero te encontres e, mais uma vez, te desejo um Natal de paz, afectos e harmonia à tua volta e que o Novo Ano te dê, exactamente o que precisas.

Um beijinho muito grande

Natural.Origin disse...

Indignação...


Boas festas:)***

Solidão disse...

Obrigado por este bom momento de leitura, Obrigado a todos aqueles que acreditam que existe Miséria, existe pessoas a passar muitas necessidades, enquanto esses os ricos dão gargalhadas a mesa e dispresão a comida, os restos deles seriam um banquete em minha casa.

As ajudas são poucas a discriminação é muita para benificiários desse apoio que leva a desgraça de muitos.

Sou benificiaria do RSI porque lutei para que vi-se cumprido os meus direitos.

Enfim acredito que um dia os pecadores governantes pagaram os mal feitos do Pais e ai vou dar gargalhas de alegria, será feita justiça...

Saudações a todos