.



1 de MAIO




1 de Maio de 1974 foi o dia mais marcante da minha vida enquanto cidadã portuguesa!

Neste 1 de Maio de 2011 onde há quem tenha a desfaçatez de afirmar que o trabalho é um privilégio, eu continuo convictamente  a defender que toda as pessoas têm direito a um trabalho decente e com regras de segurança.

Nesse sentido, aqui deixo a minha profunda solidariedade a quem se encontra numa situação irregular e sem protecção se trabalha e, ainda mais, a quem nem posto de trabalho possui.

Viva o Dia do Trabalho!

20 comentários:

Isa GT disse...

Não poderia estar mais de acordo.
Este é um 1º de Maio muito diferente, daqueles que se viveram depois do 25 de Abril...

Bjos

São disse...

Infelizmente, aSsim é!
Só nos resta continuar a lutar pelos direitos que nos querem tirar sob todos os pretextos.

Que as gerações mais novas não se acomodem!

Feliz semana.

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Que possamos seguir protestando contra tudo que embota a dignidade humana. A falta de trabalho por exemplo.

Deixo-te um forte e carinhoso abraço.

São disse...

Não me chamo Lídia, rrss

Aliás, está lá o nome : SÃO.

Quanto ao resto, que sim, que protestemos, Odele.

Boa semana.

des-encantos disse...

gosto e gostei de passar...Nem sempre 'falo'..mas...GOSTO

São disse...

Obrigada por gostar!

E deixe sinal de passagem pois isso é que faz o encanto dos blogues, rrrss

Boa semana.

manuel marques disse...

Que o dia de ontem tenha sido um dia de esperança.

Beijo.

São disse...

Oxalá, meu caro, oxalá!
Tudo de bom.

Maria João disse...

Creio convictamente que o trabalho é um privilégio!
Porque o trabalho, seja ele qual for, desde que dignamente realizado, faz-nos sentir bem. Porque numa altura em que nem todos conseguem ter trabalho, quem o tem deverá sentir-se grato.
E finalmente, porque sentir-se privilegiado por ter trabalho, não significa estar disposto a aceitar humilhação, desrespeito ou um tratamento indigno e injusto. O protesto e a luta pelos direitos de quem trabalha, inclusivamente o direito ao trabalho é um dever de todos os que defendem incondicionalmente, os direitos do Homem!

Um abraço abraçado a Maio, sempre!

Mgomes - Santa Cruz disse...

Lidia: tens toda a razão não sei o que fizeram ao 24 de Abril de 1974, os nossos politicos deviam ir todos cortar mato para as mesmas no verão não arder, todos nos temos direito a um trabalho e com salario justo, o que será o futuro dos jovens'
Beijos
Santa Cruz

São disse...

Olá, MARIA JOÂO!
Percebendo o significado do seu comentário, não me parece que seja no mesmo sentido que certas pessoas falam de privilégio relativamente ao trabalho. Que , para mim, continua sendo um direito.

Uma feliz semana lhe desejo.

São disse...

Meu caro SANtA CRUZ, desculpe, mas eu -aliás como lá está -me chamo SÃO e não Lídia.

Esperemos que as gerações mais jovens saibam lutar pelos seus direitos, tal como nós o fizemos e sob condições bem duras.

Boa semana.

des-encantos disse...

..oi bnoite Lídia
Volto pra dizer que a Irlanda sempre me fascinou e continua...Qd não chove mtº, como agora estes 15 dias (sempre limpos...)é um repositório de valores, cultura...As belezas de ponta a ponta são únicas... tenho 'certamente costela celta'. A música , vivida lá e ouvida no ambiente dos pubs é unica.
Como já fiz estadias longas e diversas...eis o segredo e tb 'know why'...
VSNunes

São disse...

Se tivesse reparado no nome assinando o post, veria SÃO, rrrrss

De qualquer modo agradeço a iformação.

Tudo de bom.

caixadepregos disse...

Lídia amiga
fazem um cortejo os que já pagaram pela injustiça...
abraço

São disse...

Peço-lhe que para a próxima lei com um pouco mais de atenção, pois verá o meu nome no final : SÃO.

Nem toda a justiça já foi reposta, acho.

Boa semana.

Zé Povinho disse...

O trabalho e os trabalhadores são cada vez menos considerados nesta sociedade de consumo que não quer entender que a produção é que lhes enche a barriga e que o homem não produz mais com ameaças mas sim com motivação de um futuro melhor.
Abraço do Zé

São disse...

A força de trabalho está a ser cada vez mais desvalorizada e o poder político como está dominado pelo poder económico nada faz.

Mas é também responsabilidade nossa a situação ser assim: votamos sempre nos mesmos!

Um abraço.

Zé do Cão disse...

Lídia, São, São Lídia. Duas amigas por quem tenho um carinho muito, muito especial.
Os 3 já fomos trabalhadores, os 3 já conhecemos na pele o amargo de ser trabalhador e consequentemente sabemos quanto custa roubarem-nos nem que seja um cêntimo. Muito especialmente quando os ladrões são os mesmos que nos meteram no buraco.
Para ambas, bjs e abraços

São disse...

Tens toda a razão, meu amigo!

Eu sou uma das cento e trinta e quatro mil pessoas que trabalharam na função pública e que vão ser roubadas na sua aposentação. Além de tudo quanto a funçãp pública tem sofrido de enxovalho injúrias e outras coisas.

Abraço forte e excelente dia.