.



GERAÇÃO 500 EUROS REFÉM DOS CALL CENTERS

Segundo local do DN, o afunilamento do mercado de trabalho, com a economia deprimida e a administração pública a reduzir contratações, está a empurrar cada vez mais jovens para o desemprego ou para o trabalho ocasional. As escassas oportunidades de emprego - para um segmento em que a taxa de desemprego ronda os 18% - , surgem em regime de trabalho temporário, com contratos renováveis de três meses. Muito em particular, no sector dos call centers, onde mais têm crescido as ofertas de trabalho, empregando já cerca de 50 mil pessoas. Porém, apesar de as licenciaturas serem comuns nos centros de atendimento de chamadas, os salários são baixos e incertos. É a chamada "geração dos 500 euros".

1 comentário:

pandora disse...

Olá,Parabéns pelo seu blog, o silencio é a culpa, mas de facto hoje, é uma necessidade. Na minha terra, outrora grande centro onde se instalaram trabalhadores vindos de muitos outros pontos do país, hoje, ganhar 500 Eur é um luxo. Aqui não há call centers, mas há fábricas, algumas que não fecharam, tenho uma amiga com o 12º Ano, arranjou emprego recentemente através de uma empresa de trabalho temporário, numa fábrica de cartão comprada recentemente por espanhois, das 6 da manha as 2 da tarde, 8 horas seguidas apenas om dez minutos de intervalo de DEZ minutos contados a toque de campainha, ordenado 403 Eur.
Um abraço
http://desaparecidos.blogs.sapo.pt/