.



VOANDO SOBRE NINHOS DE CUCOS


No ninho do professor Charrua os cuquinhos interrogam-se se o professor disse, ou não disse, comentários jocosos sobre a licenciatura de José Sócrates. Mas fazem-no em surdina para não serem sacudidos do ninho e atirados pela borda fora.

No ninho de Celeste Cardoso, ex-directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho, as aves estão assustadas pelo vendaval que levou a mãe Celeste daquele lugar. Dizem que foi por não ter retirado um cartaz com ditos jocosos ao ministro da saúde Correia de Campos(que lhe tratou mesmo da saúde). Agora só se mostram cartazes e panfletos na casa de banho e a cuquinhos de confiança.
Mário Soares (TSF), um velho cuco defensor das liberdades e do socialismo, achou este castigo muito desproporcionado mas como já não está no activo o que é que o grande cuco pode fazer? Já Manuel Alegre (Público on-line), o grande trovador e combatente da resistência e pelas liberdades considera, com sua voz de trovão, que é desproporcionada e intolerante a decisão do ministro Correia de Campos em exonerar a ex-directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho.
.................................
Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.

(in Trova do Vento Que Passa)

Também no ninho de António Balbino Caldeira sopra um vento frio no seu blogue do Portugal Profundo. Então não é que este cuco sabichão se armou em Poirot e decidiu investigar o processo de licenciatura de José Sócrates? Não sei lá o que ele descobriu o que eu sei é que José Sócrates já lhe moveu um processo e o cucão está constituído arguido.

Mas há muitos mais ninhos de cuco que sofreram abanões. No caso Freeport, o Ministério Público pede condenação para ex-inspector da judiciária de Setúbal, José Torrão e para os jornalistas Inês Serra Lopes e Francisco Teixeira por violação do segredo de justiça. Está em causa uma investigação relacionada com o licenciamento do espaço comercial de Alcochete quando o responsável pelo Ambiente era José Sócrates.Coisas de cucos ou melhor dito: de cuscos.

2 comentários:

Boris disse...

Este é, infelizmente, o retrato da sociedade que temos e da pobreza de democracia que construímos. Porém, a evolução é feita de ciclos e, espero, que uma nova consciência desperte.

sol poente disse...

Gostei da passagem da "trova do Vento Que Passa". Muito apropriada.