.



CADEIAS CHEGAM A ALBERGAR QUASE O TRIPLO DOS RECLUSOS QUE DEVIAM

Até final do ano, o Ministério da Justiça (MJ) promete anunciar em definitivo os estabelecimentos prisionais (EP) a encerrar e a construir de novo, prometendo acabar com a doença crónica da sobrelotação, que afecta particularmente cadeias regionais. Angra do Heroísmo, Elvas e Guimarães (de onde no sábado se evadiram seis reclusos) lideram um "ranking" indesejável, com taxas de ocupação que chegam aos 251,6% . A explicação encontra-se na condição dos reclusos dos EP regionais, na maioria preventivos à ordem dos tribunais da zona e que, por isso, não podem ser deslocados. Fonte da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) admite serem situações preocupantes, já que estão em causa "estabelecimentos pequenos, muitos deles sem condições".
Fonte: DN 15-08-07

3 comentários:

M.M.MENDONÇA disse...

É simplesmente aterrador. Não só do ponto de vista humano relativamente aos prisioneiros que, tenham cometido os erros que tiverem, são pessoas e deverão ser reintegradas na sociedade uma vez cumprida a pena, mas também no aumento da criminalidade que estas situações propiciam. Esta convivência próxima com ódios exacerbados, revoltas e vícios sem o devido acompanhamento de técnicos sociais, torna piores aqueles que já são maus e que, uma vez cá fora, serão ainda piores.

NÓMADA disse...

Chocante. É um autêntico 3º.mundismo.

leonoreta disse...

ok. é aborrecido e mesmo tratando-se de pessoas desviantes á norma nao quer dizer que sejam tratados como animais. mas qual seria a alternativa?
beijinhos