.



FOI PRECISO MORRER PARA ROMPER O SILÊNCIO CULPADO

A Polícia Judiciária anunciou hoje a detenção em São Miguel de um homem pela presumível prática do crime de ofensa à integridade física grave, na sequência de agressões que poderão ter provocado a morte da companheira, no domingo.
Um comunicado do Departamento de Investigação Criminal da PJ de Ponta Delgada adianta que a vítima, 34 anos, natural da ilha de São Miguel, «era habitualmente espancada de forma violenta pelo agressor», com quem vivia.
O detido, 29 anos, natural da Madeira, foi presente hoje a tribunal para primeiro interrogatório, tendo ficado sujeito a apresentações periódicas e proibição de se ausentar da ilha onde reside, acrescenta a Polícia Judiciária.

5 comentários:

Boris disse...

A situação repete-se: sabe-se que o fulano maltrata mas não se faz nada. Deixa-se chegar ao limite para se actuar.

SILÊNCIO CULPADO disse...

É muito difícil romper o silêncio culpado. A cobardia e o comodismo falam mais alto.

sol poente disse...

Estamos a atravessar um período de trevas. Há uma ausência de valores, romperam-se os laços de solidariedade...

Francis disse...

very typical...infelizmente

Pascoalita disse...

Há mta falta de lealdade, de confiança, de colaboração, de coordenação, de capacidade para trabalhar em equipa em todas as áreas.

Estamos cada vez mais individualistas, egoistas e insensíveis e alheados ao meio que nos rodeia.