.



NAS FRONTEIRAS DO EU



Conheci há cerca de um ano, no mundo virtual onde por vezes gravito, uma mulher chamada Raimunda que marcou os meus diálogos e os meus espaços sempre que estaciono palavras e pensamentos num sítio que me atrai pelo seu aconchego, pela sua perseverança ou pela sua distintividade.

O blogue de Raimunda é especial pela sensibilidade e humildade que ressaltam duma alma em que a arte e a emoção dão voz ao seu amor maternal sentido e vivido numa dimensão plena.


Ray tem três filhos adultos sendo que um deles é autista. Todo o autista é especial porque transporta um mundo imenso, por vezes fascinante por ser desconhecido, por vezes distante nessa diferença que não se compreende ou se receia aceitar.


Cada autista é um caso e cada caso corresponde a uma história e a um percurso.


O percurso de Filipe é simplesmente deslumbrante apesar das mágoas que nele se inscrevem devido a ser diferente.


Apesar de não falar, Filipe é alfabetizado. Aprendeu a ler sozinho com 3 anos de idade. Actualmente, com 22 anos, gosta de ler tudo, em especial os jornais, ficando para nós o enigma dum mundo interior que se satisfaz lendo mas que não comunica como qualquer outra pessoa comum.


Filho duma mãe artista, cuja sensibilidade extravasa nos magníficos arranjos florais com que embeleza os espaços de congressos, casamentos e afins, Filipe desde cedo revela uma enorme propensão para pintar.


A sua alma em tumulto, as suas aspirações mais sensíveis e (quem sabe?) se uma revolta no desajustamento da diferença na sua relação com os outros, encontram na pintura o expoente máximo duma realização sublime num mundo interior onde muitas portas parecem estar fechadas.


Atenta a estas manifestações do ser, Raimunda orgulha-se deste artista inesperado que não fala como as outras pessoas mas que, provavelmente, emite mensagens repletas de significado que ela deseja ver descodificadas. Então talvez saiba mais sobre o seu filho e penetre na sua alma imensa, reclusa e livre, essa alma que não cabe no mundo padronizado dos outros mas que tem, certamente, uma linguagem própria de sentimentos e de afectos.


Raimunda tem esperança que um dia um médico, especializado nestas matérias, lhe diga quem é o seu filho, que sentimentos possui, que olhos tem para olhar as coisas.


Raimunda não desiste dos sonhos apenas porque os sonhos têm que ser diferentes. Um dia ela saberá quem é Filipe, o que sente, através desses quadros nos quais ele se prolonga de forma fascinante.


Raimunda resistiu a vender os quadros de Filipe ainda que tenha feito algumas exposições. Ela sabe que Filipe precisa dum suporte material, bem sólido, para sobreviver no mundo dos homens, mas não quer cortar essa possibilidade de diálogo que a prende a Filipe desfazendo-se dos seus quadros. Seria como vender uma mensagem por descodificar, algo que o filho lhe quisesse dizer e que ela nunca ouviu no seu mundo fechado a este tipo de acessos.


Esta mãe coragem duma dignidade e perseverança exemplares, que não se lamenta nem apela à compaixão, sonha para o seu filho, como qualquer outra mãe em circunstâncias normais, uma realização pessoal que o faça sentir-se alguém num mundo em que todos têm uma identidade.


Sonha, por isso, que algum empresário aposte em Filipe para uma linha de produtos diferente e fascinante, em áreas como a moda, nomeadamente a moda infantil, painéis, decorações de interiores, publicidade etc. É que Filipe responde com prazer e eficácia às solicitações da mãe no que respeita a desenvolver este tipo de arte “por encomenda”.


Como todo o ser humano, Filipe, precisa de se sentir valorizado pelas suas competências, pela sua capacidade de criar e, quem sabe, de contribuir para uma sociedade onde se insere e onde se distingue.


Dentro do eu de cada um poderá haver muitas fronteiras mas a expressão da alma é infinita e o sonho não tem espaço e é intemporal. Um dia, quem sabe?


Porém, neste dia, e para todas as mães e pais que desejam que os filhos tenham altas cotações no mundo das vaidades exigindo-lhes, por vezes, atributos fúteis, o exemplo de Raimunda será uma lição de vida e um motivo de reflexão.

É que ela tem um orgulho imenso, neste filho diferente, e a sua grande aspiração está em permitir-lhe que ele seja como é num mundo em que muitos se despojam do seu verdadeiro eu para se submeterem aos padrões vigentes.

Lídia Soares



NOTA: Não deixe de visitar ARTE AUTISMO e conheça o mundo enigmático e artístico de Filipe.
Não deixe também de visitar a RAY, a mãe de Filipe, em ARTE AUTISMO e faça uma viagem maravilhosa pelo mundo da arte e do sentimento aprendendo a conhecer melhor os autistas e as particularidades que os tornam diferentes.


39 comentários:

O Guardião disse...

Quantos mundos diferentes conhecemos, quantos desconhecemos. A comunicação nos dois sentidos nem sempre se consegue, por vezes a linguagem confunde-nos, mas nem todos desistem.
Cumps

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Lídia , amada, escrevo-te com os olhos cheios de água , emocionada com o coração na
mão.
Li e reli seu texto , que me deixou paralisada com a profundidade de suas palavras que alcançou , tudo que vivi e busquei para meu Filipe.
E como se eu estivesse vendo um livro escrito sobre Filipe, que eu busco escrever.
Fiquei encantada com a retratação da busca e o encontro com Filipe através de sua arte.
Lídia eu não tinha idéia que voce tivesse alçançado tudo que busco, o que sinto choro e sonho.
Amiga voce é um poço de sensibilidade e sabedoria em captar sentimentos e essências mesmo que estes não estejam expostos.
E voce não para só no seu texto, voce lhe dá forma enviando-o a um jornal para que conheçam Filipe como voce já o conhece tão bem.
Todos os muito obrigados do mundo seriam poucos para te dizer o quanto fiquei feliz por voce nos entender. A mim mãe e a Filipe no seu mundo.
Lídia querida ,com teu gesto, vou dormir esta noite feliz , confiante que alguém entendeu minha mensagem e conseguiu ver o mundo de Filipe da mesma maneira que eu busco mostrar todos os dias!
Um beijo com muito carinho!
Ray

Hermínia Nadais disse...

Maravilhosa esta descrição! Mãe coragem, sim. Tem muita coragem. E deve sentir-se muito feliz com o seu Filipe, diferente, mas activo. Quantos considerados iguais... são tão bem mais diferentes!...
Oxalá consiga encontrar o especialista que deseja, pois bem o merece.
Bjitos

Pata Negra disse...

Um filho diferente muda-nos a vida, muda-nos os olhares, muda-nos as ideias, muda-nos a alegria, enche-nos a vida! Um filho diferente pode até ser a força que nos traz a harmonia! A única coisa coisa que falta ao nosso filho diferente é uma sociedade diferente: uma sociedade que os aceite e que os inclua!
Mas não, as coisas não vão por aí!
- Temo que um dia, sem nós, fiques só! Essa é, de facto, a única coisa que perturba a alegria de vivermos contigo!
Um abraço feliz com um filho diferente

C Valente disse...

Saudações amigas

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Há realmente pessoas que pela sua preseverança são um exemplo, e verdadeiras lições de vida. Vou seguir os teus links. Obrigado pela partilha.
Bjo.

ManDrag disse...

Salve!
Num mundo que vaidosamente empunha o estandarte dos Direitos Humanos, onde se apela ao respeito e dignidade do indivíduo, urge assumir plenamente esses valores.
Cada indivíduo é um mundo em si e a Riqueza do Mundo está na soma de todos esses diversos mundos.
Autista é este mundo, esta sociedade, incapacitada de reconhecer o espaço a que todos os Filipes têm direito. Somos nós, ditos normais, que saimos a perder, não os Filipes deste Mundo.
Salutas!

Valsa Lenta disse...

"Todos Iguais, Todos Diferentes" - somos Ricos!
As riquezas interiores de cada um são enormes! São um Mundo!

Obrigada

Felicidades

São disse...

Bem hajas, minha querida Lídia!
Eu já visitei várias vezes o site e até já deixei sinal de passgem.
Penso que tens toda a razão: Raimunda é um poço de coragem!
Felicidades para as duas.
Abraço-te.

sideny disse...

ola
vou la ver o blog
bej

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António de Almeida disse...

Vou visitar, porque não conheço.

Olhos de mel disse...

Oie linda! Parabens pelo belo post! É realmente difícil lidar com essas pessoas, porque não conseguimos chegar a seu mundo. Mas desistir, nunca! Cada minuto tentado, vale a pena... Que Deus permita que ela alcance.
Fique com Deus! Beijos

sol poente disse...

Por Raimunda, por todos os que amaram e acreditaram, por todos os que lutaram, por todos os que não desistiram,o projecto do Sol Poente não pode morrer.

O Profeta disse...

Vou lá querida amiga...vou lá...


O começo!
Uma viagem no Mundo presente
Será que o vento açoita as árvores
Ou são elas que cedem ao embalo docemente

Gostava que sentisses o embalo das palavras

Bom fim de semana


Mágico beijo

Isabel-F. disse...

Sem dúvida que Ray é mais um exemplo de mãe d Mulher CORAGEM.

gosto muito dela ... do blog dela e dos trabalhos de Ray ...

ficam beijinhos para ambas

O Sibarita disse...

Oi Fia!


Prabéns pelo belíssimo texto que nada é mais que um chamamento, um alerta para todos nós que sabemos dos autistas e no entanto muitos não dão a devida atenção.

Texto profundo para reflexão!

Vou nos blogues indicados por você!

Ah, a festa continua, agora, parte dois, a última será atres, vá se deliciar com os comentários do Corró. kkkk
bjs
O Sibarita

Teresa Durães disse...

umja história comovente

Arnaldo Reis Trindade disse...

Lidia,
amiga, veio desde já agradecer por suas visitas,sua amizade e por seres alguém já especial em minha vida e na vida de muitos outros.
Estamos juntos nesta luta e a venceremos,você vai ver.
Abraços

Menina do Rio disse...

Lídia, como você, eu também quero muito que a Ray consiga um bom suporte para Filipe, atrave´s de uma empresa, afinal falta apenas um pouco de boa vontade.

À parte: Minha filha mais velha mora em Sintra sim; ela é instrutora de Yoga (formou-se este ano em Lisboa) e massoterapeuta. O fato de morares tb em Sintra é uma vantagem, quem sabe assim se eu for ai um dia, nos encontraremos.

Hoje fiz um comentário num blog onde participas (Sol Poente)e como sempre falei com esse meu jeito franco que tu já conheces.

Obrigada pela companhia ao cafezinho, és sempre bem vinda minha querida!

Desejo-te um final de semana cheio de alegrias

Um beijo deste lado do mar

heretico disse...

garndes sonhos. e gandes causas. aqui. sempre...

beijo.

M.M.MENDONÇA disse...

Lídia
Já fui visitar a Raimunda que me impressionou pela qualidade do seu amor pelo Filipe. Eu acredito no Filipe e estou convicto que ele irá vencer.
Bjs

meg disse...

Lídia,
Pela leitura forçosamente em diagonal é mai um caso dos teus, e que deviam ser de nós todos.
Mas como compreendes, hoje vim mesmo só para te desejar um bom fim de semana e deixar-te um abraço

Silvia Madureira disse...

Lidia:

É uma história muito bonita, onde existe algo que revela um imenso amor: a aceitação do filho tal como ele é e a tentativa de atarvés das potencialidades do filho (todas as temos) quer ajudá-lo a viver cada vez mais "sozinho" conseguindo a sua total autonomia.

Isto é fazer um filho feliz, isto é amar...muitos pais na tentativa de amar seus filhos, os limitam e quando pensam que procuram o bem do filho procuram o seu.

Não é o caso!

beijo

fotógrafa disse...

As minhas noites, são noites abertas,
É tempo que passo, em...compasso...
De espera ,feita...quimera...
de espera, feita... silêncio.
………………………………………..
FDS iluminado…
abraço

Paulo disse...

Lídia

Aqui também, todos diferentes, todos iguais, sempre...
Solidário permaneço perante esta causa.

No Sol poente outra luta pelo direito à diferença, pela realização do ser melhor.

Deixo-lhe um beijo apertado

Odele Souza disse...

Lidia,
O post que você escreveu para falar de Ray e Filipe está um primor.E bem que eles merecem. Ray é mesmo uma pessoa muito linda. Sempre que posso passo por lá para ler os posts e ver os trabalhos de arte de Filipe e de Ray que também faz arte com flores. Os arranjos dela são lindíssimos.

E torço para que Filipe logo possa comercializar seu trabalho.
Um beijo e bom domingo.

Zé Povinho disse...

É preciso coragem para não esmorecer, mesmo sabendo que o futuro deles nunca está garantido.
Abraço do Zé

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Lídia, um mundo diferente para eles e muitas vezes são felizes no seu espaço, eu começo um caso assim... Amiga, votos de uma boa semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Lidia minha querida,
Demorei para vir aqui , porque como voce sabe a partir de quinta-feira eu trabalho com as flores e quase não dá para estar online.
Quero agradecer Lídia todos os comentários deixados aqui por este teus amigos que queria também tornar-los meus, pois encheram meu coração de alegria e alento por me dizerem palavras lindas e reconfortantes.
Lídia voce tem muitos amigos por ser está pessoa tão especial que és. Solidária, meiga, presente.
E eles por isso estão sempre contigo.Sua companhia é muito gostosa, voce edifica as conversas
Sabe a visitação do site cresceu e fiquei muito feliz com este post que voce fez. Me deu mais energia e impulso para acreditar e esperar graças as palavras escritas aqui.
Para cada de voces ,cada comentador, uma boa semana com muitas alegrias!
Lídia minha linda , obrigada
por teu apoio. Acredite valeu muito, mas muito mesmo!
Uma linda semana para voce minha linda flor.
Ray

Zé do Cão disse...

Depois de ler e em vez de comentar...
Aqui vai um beijão para "SILENCIO CULPADO" a mulher com o coração mais lindo do Mundo.

SILÊNCIO CULPADO disse...

A todos os amigos e visitantes

Desta vez não vou falar convosco, um a um, aqui neste espaço, como vem sendo habitual.
E tudo isto porque este post não tem duas leituras. É sim um exemplo que precisa ser mostrado enquanto se procura o tal empresário que aposte em Filipe.
Assim, irei a vossas casas para batermos um papo sobre assuntos sempre interessantes que encontro em blogues da mesma sensibilidade e a quem já posso chamar amigos.

Abraço

O Árabe disse...

Bela história de amor, Lídia! Para ele,não existem diferenças...

Arnaldo Reis Trindade disse...

Passa no meu blog que tenho uns presentinhos pra tí lá!

Olhos de mel disse...

Olá minha amiga linda! Hoje lá em casa, tem festinha para meu afilhadinho e você é nossa convidada. Beijos

Brancamar disse...

Olá Lídia,

Tenho demorado a vir cá, mas li com muita atenção este artigo, como outro que escreveste em Notícias da Manhã.
Obrigada por me dares a conhecer melhor o Filipe. Às vezes é difícil chegar a todos e há muito que me preocupava em conhecer melhor o mundo do autismo, através das pessoas que vivem com autistas e que os acompanham mais profundamente.
Bem hajas.
Muitos beijinhos
Branca

Alice Matos disse...

Tenho paixão pelo tema abordado... talvez porque alguns dos alunos da minha escola são autistas... e seres humanos maravilhosos, que tocam a vida de quem os rodeia...
Beijos...

Mar Arável disse...

Não basta constactar

é preciso agir

intervir

dizer não

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha querida Lídia deixa-me dar-te um abraço grande, grande, como as saudades que tenho de ti!!!

Logo que possa voltarei para te ler...tenho tanta coisa para ler...para saborear...beijos, amiga...