.



TERÁ A DOR UM PREÇO?

Não, não tem. Quando se perde um filho ou se vê esse filho em situação de invalidez ou de grande sofrimento, nós achamos que daríamos tudo para lhe restituir a vida e a saúde. Porque não há dinheiro que pague uma vida ou o que resta dela.

Porém, e pese embora o estado emocional daquela dor absoluta e sem tréguas que nos acompanha a par e passo e com a qual nos habituamos a conviver quando, um acidente de percurso nos privou de desfrutar da vida em plenitude, a razão e a justiça reclamam que quando há culpados estes deverão ser responsabilizados porque o acto humano, quando fere uma vida, não deverá resultar impune.

Todavia, entre os actos humanos há que distinguir aqueles que acontecem por pura imprevidência, sem qualquer espécie de dolo ou intenção, e os actos que são parte duma postura de vida assente no egoísmo e na materialização das vivências. Cabem, nestes últimos, os imensos casos que acontecem a nível de um sem número de equipamentos que são produzidos com incúria, no que respeita a condições de segurança, para embaratecer o seu preço final num mercado que se pretende ganhar a qualquer preço e a qualquer custo.

Cada um dos que me lêem poderá representar na sua memória alguns dos casos que conhece, neste País ou noutros, em qualquer canto do mundo em que a competitividade selvagem se sobrepõe à ética e aos valores por mais elementares.

Eu própria e a pensar num caso, fui visualizando vários, desde equipamentos de segurança a vários níveis, até aos transportes e materiais de saúde nos hospitais.

Porque exemplos, infelizmente, não faltam.

E porque para estes empresários pouco conscienciosos, que só entendem a linguagem do dinheiro, os sentimentos pouco contam, há que penalizá-los naquilo que mais lhes dói: a perda material derivada aos danos que provocaram.

Por essa razão eu nunca abdicaria duma indemnização a que tivesse direito como reparo dum dano causado ainda que esse dano não tivesse preço. Poderia dar a indemnização a uma instituição de caridade, se ela já não servisse para valer a quem foi vítima da incúria, mas não abdicaria dela.

E muito menos abdicaria do direito a essa indemnização, cujo valor deverá ser compatível com as perdas físicas e sentimentais que provocou, se com ela pudesse cuidar, com mais qualidade, dum filho(a) incapacitado para a vida dita normal.

Por tudo isto lanço um apelo repetido, gritado e generalizado numa boa parte da blogosfera para que o caso de Flávia seja reavaliado e a indemnização justa seja satisfeita.
Porque um coma vigil irreversível, e que dura há dez anos, não tem preço mas precisa ser alimentado.

Porque Odele mãe de Flávia precisa de proporcionar-lhe os mesmos cuidados redobrados enquanto tiver forças e quando já não as tiver.

Porque este caso deve servir de exemplo a todos os casos de incúria, não podemos baixar a voz nem esconder as lágrimas.

É preciso que todo o mundo saiba que a dor tem um preço e que esse preço tem que ser pago para que Flávia continue a viver com todos os cuidados e todo o amor que só pode receber se houver condições materiais para que se cumpra.





28 comentários:

Menina do Rio disse...

Conheço o caso Flávia já de mais de ano e torço muito pra que a justiça se faça. Admiro a força de Odele.

Querida, obrigada pelo que dissestes. Tu és uma pessoa de alma linda e tranparente. E está a mimar-me, rs...

Vou falar com Aline sobre o almoço e depois falamos, porque vou deixar o acerto entre vcs duas.

Adoro estes momentos de nossos cafezinhos

Um beijo pra ti querida

M.M.MENDONÇA disse...

Há que não deixar morrer o caso de Flávia. Apesar de pouco disponível, por razões particulares, quando acharem conveniente faço um post no Bambu a recordar a situação.

Abraço

Odele Souza disse...

Querida Lidia,
MUITO OBRIGADA por este post que me ajuda a continuar a falar do caso de Flavia, para que a história dela não caia no esquecimento, como certamente desejariam os culpados pelo acidente que a deixou em coma irreversível. Acidentes com ralos de piscina, têm vitimado muitas outras pessoas no Brasil e no mundo, Portugal inclusive.
É preciso PUNIR EXEMPLARMENTE empresas que se preocupam mais com seus lucros do que com vidas humanas. É preciso que tanto réus quanto a justiça saibam que não pactuamos com a NEGLIGÊNCIA tampouco com a IMPUNIDADE, e vamos, sim todos juntos cobrar JUSTIÇA Para FLAVIA.
Um abraço Lídia.

Zé Povinho disse...

As nossa sociedades estão a ficar cada vez mais individualistas, materialistas e egoistas, isto é evidente. O próximo começa a estar cada vez mais distante e as preocupações humanitárias cada vez mais raras.
Bom post
Abraço do Zé

fotógrafa disse...

“A cantiga é uma arma…
e eu não sabia…
A cantiga é uma arma…
Contra a burguesia…
Tudo depende da raiva,
E da alegria!!!”…rsrs

Hoje é sexta feira…BFDS!!!

Abraço

António de Almeida disse...

-Gosto de pensar que a justiça funciona, e que a mesma é aplicada pelos Tribunais. Sem comentar decisões judiciais em concreto, porque nunca o faço, mas obviamente que as responsabilidades devem ser apuradas, e imputadas a quem de direito.

São disse...

Estou de acordo totalmente contigo, amiga!
Justiça deverá ser feita!
Um feliz fim de semana.

Brancamar disse...

Olá Lídia,
Cá continuas a não deixar esquecer Flávia. És uma querida!
Vamos estar sempre aí por ela,para que se faça justiça e para que acidentes destes não se repitam. Desde que conheço Flávia já me acontece expontâneamente quando alguém fala junto de mim em construir piscina ou mesmo aquelas pessoas que conheço e já a têm,logo alerto para o problema dos ralos.
Eu penso que as pessoas não têm consciência quão perigoso podem ser se não tiverem a potência dequada às dimensões e mesmo depois de falar às vezes noto uma certa despreocupação que me intriga.
Beijinhos

Hermínia Nadais disse...

Casos que magoam qualquer coração!... Não tenho palavras!...
Que haja mais cuidaddo com a saúde e bem-estar das pessoas, para que todos possam ter uma vida de realização pessoal e felicidade.

Oliver Pickwick disse...

Aqui no Brasil, querida Lídia, a justiça só é célere com ladrões de galinha e reles punguistas. Com gente de "sangue azul", ela é - literalmente, cheia de recursos. Prolonga-se pela eternidade sem nada se decida.
Um beijo!

P.S.: Não tem nenhuma dívida comigo, além da sua amizade, é claro! Por outro lado, nós, seus amigos e leitores é que somos eternos devedores do seu magnífico trabalho em prol do bem estar geral, especialmente dos menos privilegiados.

mundo azul disse...

...como é difícil!
O que seria ideal, era reivindicar a vida... Mas, isso não é possível...


Beijos de luz e o meu carinho!

Silvia Madureira disse...

Lídia:

Ao ler consigo imaginar um pouco o tamanho da dor, tristeza, revolta sentida por Odele.

Essa dor é agravada quando não se sente apoio e se sente que somos um barco a naufragar sozinho lutando contra mares e um mar revoltoso.

Se nada se fizer, aparecerão muitas mais Flávias, vitimas de um mundo totalmente absorto no ganhar dinheiro seja de que forma for.

Não nos pudemos esquecer que todos somos vitimas da nossa sociedade e do estado actual do mundo ...cada vez perdemos mais qualidade de vida e cada vez mais vivemos mergulhados num mundo de medo e revolta.

beijo

Luís Galego disse...

para que esta situação e similiares não se esqueçam...Bem Haja a si pela preocupação!!!

RESSACA disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Olhos de mel disse...

Oie minha amiga linda!Infelizmente , o mundo caminha para total desumanidade. Vimos casos de desabamento de pédios, matando pessoas, porque reduziram os materiais necessários, remédios com farinha de trigo, ao invés da substância adequada, para diminuir custos. Não existe a preocupação com segurança, bem estar e saúde. Não existe pra quem apelar, porque quem tem dinheiro é quem manda.
Bom domingo! Beijos

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Oi Lídia.
A pouco fiz um post sobre Odele e Flávia . A cada visita do blog de Odele fico emocionada , com a determinação de Odele e a garra de Flávia em lutar pela vida ainda que em coma vigil.
Sim porque há vida em Flávia , e esta vida é cuidada, e mimada por Odele que quer o melhor para ela.
E eu não quero acreditar que um juiz não veja esta dedicação e zelo de Odele.
O que ela pede é simplesmente cuidar o melhor possível de Flávia.
E para isso é preciso que ela ganhe o processo e Flávia seja indenizada.
Esperamos que estes juízes possam ver , e não fechem os olhos para Flávia! Lhe negando o direito de viver!
Beijo para você Lídia , outro para Odele e Flávia.
Ray

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Lídia, a tua sensibilidade e amor ao próximo, faz o meu coração adorar-te Amiga!
Bom Domingo e muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

FERNANDA & POEMAS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
A Odele tem sido um enorme exemplo de como vale a pena lutar. Tenho acompanhado a situação, e estou convicto que a sua preseverança vai fazer com que os culpados sejam penalizados.
Bjo.

O Profeta disse...

O vale acorda no encontro ao mar
Engalanado por pingos do céu
A terra exulta em alegria
Tal como noiva debaixo do véu

Vem voar comigo no vale dos milhafres


Boa semana


Doce beijo

São disse...

Vim desejar-te e a quem te visita um feliz semana.
Grande abraço, zogia.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigos
O caso de Flávia irá conhecer novos desenvolvimentos e temos que nos preparar para uma blogagem colectiva em data próxima.
Amigos, a solidariedade não é nem pode ser uma palavra vã. Temos que apoiar Odele e Flávia na sua luta.

Agradeço a todos a vossa presença.

Abraço

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Passei para ler os comentários deixados neste teu post e agradecer de novo a ti e às pessoas que por aqui passam e comentam.
Um abraço. Boa semana.

Louise disse...

O caso de Flávia há-de ficar na história como exemplo em que a solidariedade não deixará impunes os prevaricadores nem a justiça a dormir sobre o pecado.
Bjs

aDesenhar disse...

lídia

Uma excelente abordagem ao caso Flavia, e se me permites, coloco-o como 1º link na postagem da pré-blogagem colectiva por Flavia!

E para que Justiça seja feita e os prevaricadares assumam as sua responsabilidades,
lá estaremos em Brasília.
Um por todos e todos por um,
ou blogosfera unida jamais será vencida.
:-)
bjs

peciscas disse...

Tenho a honra de pertencer ao já grande caudal de pessoas que, conhecendo o caso da Flavia e a mãe exemplar que é a Odele, tudo farão para que esta luta possa dar, no mínimo, os frutos que são devidos e justos: uma decisão judicial que condene os responsáveis pelo terrível acidente e os obrigue a pagar uma indemnização que possa ter uma dimensão compatível com as consequências da sua negligência. E, por mais dinheiro do mundo que pudesse ser reunido, não pagaria a absurda perda de um sorriso, de um mundo de sonhos, de um manancial de projectos que ficaram por cumprir, só porque uma criança foi sugada por uma armadilha criminosa.
Os responsáveis pelo acidente, bem podem jogar com o tempo, como uma ignóbil táctica para tentarem sair airosamente da situação. Mas, se pensam isso, estão enganados. O tempo não nos fará calar. O cansaço não nos fará abandonar a corrente.
Pelo contrário: quanto mais tempo decorrer, mais crescerá a nossa indignação e a a força com que estaremos ao lado da Flavia e da Odele.

Olá!! disse...

Desde que tive conhecimento deste caso aderi à causa. Tem muito mérito esta iniciativa.
Estou à espera de uma oportunidade de apanhar o Blog Adesenhar desprevenido para "roubar" a imagem alusiva à blogagem colectiva.
Bem hajam por mais esta iniciativa

Beijossssssssss

Grace Olsson disse...

O caso Flávia é a maior aberração jurídica que já vi num país corrupto como o Brasil. Um país, aos meus olhos, insensível e sem nada daquela aura de que é HUMANO.
Como podemos ver algo de humano quando nos deparamos commessa menina nesse estado e um processo se arrastando anos sem fim e uma mãe desesperada buscando saídas para o caso do OCASO jURÍDICO BRASILEIRO.
Fico arrepiada só de ver a capacidade de quem tem esse caso nas maos. Eu e meu marido , depois de saber do caso, fugimos de piscina. Nunca se sabe.cada um de nós pode ser á próxima vítima.

gostei de te ler.
Dias felizes(eu sempre desejo isso. Para que os anjos digam AMÉM e os homens tenham vergonha na cara e pensem mais de forma coeltiva)
http://www.eueorenascerdascinzas.blogspot.com/