.



ESPERANÇA NUM HORIZONTE TRISTE



A esperança é a última a morrer mas também morre. Só que quando a esperança morre em quem com fé porfia, os braços não pendem e outros caminhos se constroem. Permitir que nos levem a esperança sem que nada façamos, não seria digno de sermos gente. Gente com história e com passado. Talvez não tão glorioso como aquele em que nos fazem crer mas um passado de não confinação.

O ano começa com a recessão da economia que já existia e que continua. E com aquelas notícias a que estamos habituados e que fazem que os nossos amigos, familiares e companheiros nos digam a propósito de tudo e de nada perante os acontecimentos que vão chegando ao nosso conhecimento.

- Eu não te dizia que o Armando Vara foi promovido na CGD já depois de ter saído para o BCP? Vê lá se não foi verdade.

- Eu não te dizia que o desemprego ia aumentar e que as promessas de José Sócrates não passavam de fogo-fátuo? Claro que a culpa é da crise. Tem sempre que haver um culpado e nenhum melhor que a crise para transportar o fardo às costas.

Estamos mais pobres, mais endividados, mais inseguros e mais espoliados. O país está envelhecido e as crianças que vão nascendo nascem muitas delas sem as mães terem condições para as criar. Milhares de bebés nasceram no ano passado filhos de toxicodependentes, vítimas de violência doméstica e com problemas de saúde mental.

Muitas das famílias que os receberam são disfuncionais ou têm dificuldades tão grandes e de tal ordem que chega a haver situações em que os hospitais recusam entregar os filhos às mães quando estas saem da maternidade.

- Eu não te dizia que vamos de mal para pior e que não há remédio para a crise enquanto se pretenderem lançar remendos para deixar tudo na mesma? Sabes que 75% dos pensionistas têm menos que um ordenado mínimo? E que de 1.600.000 pensionistas nestas condições só cerca de 160.000 recebem o complemento solidário para idosos?

- Eu não te dizia que um quinto dos portugueses vive com menos de 360 euros por mês? E que 32% da população activa entre os 16 e os 34 anos seria pobre se dependesse só do seu trabalho?

- Eu não te dizia que… Não, não vale a pena continuar. Os exemplos são por demais evidentes. Que consciência se cala contra este afundar? A minha não. Porque há esperança quando se perde a esperança. Não é o mundo feito de renovação?

- Sim, e então? Não temos só desgraças. O grande empresariado tem tido lucros fabulosos e houve quem ganhasse milhões na Bolsa. Também os nossos gestores são dos que mais ganham na Europa. Vamos ter um TGV que nem a Noruega, país tido como dos mais desenvolvidos, se atreveu a construir.

Nós somos felizes assim na nossa pequenez. Se o rendimento dos dois milhões dos mais ricos é 7 vezes o dos dois milhões dos mais pobres é porque uns são políticos, banqueiros ou corruptos e os outros são apenas trabalhadores ou com vontade de trabalhar. Tudo isto é natural. Pertencemos à U.E., vivemos em democracia e vamos continuar a votar para que nada mude.



24 comentários:

espirito selvagem disse...

O problema é que falamos de mais e lutamos de menos estamos sempre a espera que façam o trabalho por nós as greves por nós e as revoltas por nós, vivemos como no futebol todos são treinadores de banco mas em campo è só um...temos que ser nós os primeiros a mudar para bem e depois vem todo o resto......
saudações para todos

António de Almeida disse...

O Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor do mundo e Portugal irá apresentar candidatura ao Mundial 2018, que o país quer é fogo e balões. Quando a esperança morrer nós morreremos também, tenhamos esperança no futuro.

Cata-Vento disse...

A mudança tem de operar-se em nós e só depois nos outros. Este mundo é mau, as assimetrias sociais e económicas aumentam, a riqueza está tão mal distribuída que enquanto uns não têm o mínimo para sobreviver outros têm em demasia mas, no entanto, baixar os braços não é a atitude correcta. Do que fizermos hoje depende o amanhã dos filhos e netos. Ânimo! Coragem! Este ano vamos todos votar.

Beijinhos

Maria disse...

É isso, quando chegar a hora do voto... o povo esquece-se e repete a asneira. Depois queixam-se (e bem), mas de uma vez por todas utilizemos o VOTO como a única arma que temos.

Um beijo

São disse...

Li a notícia de que Armando Vara teve o bom senso de recusar a promoção!!!

Um grande abraço, amiga minha!

Mar Arável disse...

É preciso que os cegos

abram os olhos

polidor disse...

vale então a pena " vestir camisolas? - não vale! ,que destino? combatê-los, amachucá-los, tirar-lhes a máscara e humilhá-los...


abraço

ManDrag disse...

Salve! Lídia

Uma das causas para a estagnação política e não revoluitva (desculpa o neologismo) é o facto de a maioria dos votantes ser sénior e continuar insistindo numa votação por ideologia, o que se revela uma atitude muito pouco inteligente. A ideologias estão caducas e corrompidas. É necessário reinventar o sistema político.
Que fazem os professores de História, Filosofia, Sociologia e outras matérias nas escolas? Que ensinam eles? Ser professor não é só despejar o que os programas de ensino impõem.
É necessário pensar para saber decidir. Ensinem os jovens a pensar! Por favor!!!

Abraço.

Salutas!

heretico disse...

´
importa reagir...
na rua!

oportuno texto.

abraços

Pata Negra disse...

Ainda acredito no poder do voto. Mesmo que nenhum partido mereça a nossa esperança, o nosso voto pode contar: em branco, nulo, num pequeno partido de protesto, nós ainda podemos votar e ainda vale a pena votar. Penso até, que aos partidos da esfera do poder, convém a abstenção, aquela de que tantos se orgulham: "com o meu voto não contam que eu não voto!" -patetice! Desculpem a expressão!
E depois há muitas outras formas de lutar como, por exemplo, pela autoridade que advém da nossa intervenção social! Saiamos de casa todos os dias, falemos com os outros, ajamos.
Um abraço sem silêncio e sem culpa

Arnaldo Reis Trindade disse...

O problema é que a maioria dos portugueses, assim como os brasileiros (decendencia portuguesa) acham que a coisa está boa porque o governo tá dando um dinheirinho pra eles todo mês, mesmo que pouco e se esquece dos que não recebem nada do governo a não ser um "NÃO" quando vão procurar ajuda ou trabalho, e na hora do voto se esquecem que esse dinheirinho poderia ser maior se seus governantes não desviassem 30% do que deveria ser destinado ao povo, pra suas contas numeradas nos Paísos Fiscais.

Abraços amiga

tagarelas-miamendes disse...

Ola Silencio culpado- tem razao a esperanca e' a ultima a morrer e eu ja ha algum tempo que tenho a esperanca que esta "crise economica mundial" tenha o lado positivo de nos ensinar que nao podemos continuar a viver esta ilusao de "novos ricos", em que se supervaloriza a aparencia, em que os verdadeiros valores humanos se confundem com os materiais e que de uma vez por todas percebamos ainda que seja a' forca, que a qualidade de vida nao se mede pelo tamanho da casa, do carro, das ferias paradisiacas, mas pela tranquilidade, pelo tempo livre que podemos ofruir para nos proprios, com os nossos amigos e familiares.
E em relacao a' Noruega, nao podia ter escolhido um exemplo melhor! O "globalismo" escolheu o modelo americano, que no meu entender cabe direitinho dentro do "novo riquismo". Uma socieadde com desigualdades sociais enormes, na qual o "Estado" quase nao tem obrigacoes. Eu ao cobntrario elegi sempre como modelo os paises "nordicos" paises modestos, de pessoas modestas, com niveis de vida muito acima de qualquer outros paises do mundo, onde o "Estado" cumpre as suas obrigacoes sociais de uma forma exemplar e sobretudo paises em que as taxas de violencia e criminalidade sao quase nulas.Um aparte, sera porque os nordicos tem uma cultura de honestidade que os impede de fugir as suas obrigacoes, declaram os seus rendimentos, nao fogem aos impostos. Em que os deputados, nao se importam de ir para o parlamento de transportes publicos????Ou seja sera que e' uma questao cultural?
Eu costumo dizer que nos temos os politicos que merecemos. Que eles sao o nosso espelho.

Georgia disse...

Bom dia!!!

Eu acredito que hoje, você é a Vitima da Quinta. Quadro que o Edu faz uma caricatura das pessoas que visitam o Varal de Idéias.

Link:http://vtmadaquinta.blogspot.com/

Passa por lá, e veja se nao é você. Ou entao convida seus amigos daqui para ver a sua linda caricatura por lá. Está sensacional.

Um abraco

Fatyly disse...

Segundo li e já aqui afirmado pela "São" Armando Vara por senso ou por medo negou a promoção.

Um cenário que descreves com muita nitidez mas com esperança que tal como a minha baseada de que isto vai levar uma grande volta. Para já o TGV e o aeroporto já estão postos de lado talvez em 2012 ou 15 (li a noticia) e tudo porque o PS quer a maioria absoluta.
Também oiço muita coisa, como é óbvio não tapo o sol com a peneira, mas jamais baixo ou baixare os braços e se Maomé não vai à montanha, a montanha que venha a Maomé e façamos cada um de nós o que pudermos, empurrando os que pararam...para continuarem a lutar.
Este ano e pelo que oiço, vai ser a maios abstenção de sempre...que é grave porque o VOTO será sempre a nossa oportunidade de dizer Não ou Basta ou Talvez.

Força!

Beijos e um Bom Dia

Compadre Alentejano disse...

Fado, Futebol e Fátima, é a trilogia deste governo. Sócrates assim o entende, e o serve aos portugueses. Saúde, pão e paz, não interessa...
Vou fazer tudo para que o PS não tenha maioria absoluta!
Um abraço
Compadre Alentejano

Visite www.arteautismo.com disse...

Oi Lídia , como está querida?
Queria comentar sobre o post abaixo.
FUJAM DESTE PAÍS.
Sabe Lídia , acho Portugal muito lindo e gostaria muito de um dia ir até aí. Conhecer o berço do descobridor do Brasil., porque sei que Portugal não está pior que o Brasil. Existem apenas diferenças ecônomicas. Mas por aqui já está havendo demissões,deixando muita gente triste. É assim no mundo todo. Que fazer?
A solução e buscar novos caminhos e achar força extra dentro de cada um de nós.
Lídia estou com um blog reformulado dentro do meu site, fácil de comentar.O tema de hoje é AMIGO IMAGINÁRIO. Gostaria de contar contigo, pois voce é muito inteligente e vai nos ajudar muito.
Um beijo com carinho.

Agulheta disse...

Olá Lídia! Cada dia fico mais triste com os políticos que temos,mas na hora da eleição vão ganhar novamente,vais ver.Memória curta???
Beijinho


Lisa

Jorge P.G disse...

Hoje, a minha esperança no país é que me(nos) deixem continuar a ser aparentemente livre(s) de opinião.
O pior ainda é que os jovens pais nem sequer têm preparação para o serem, isto sobretudo nas camadas menos instruídas da população.
Há mais de 30 anos que o Estado fornece uma instrução de fachada aos garotos. Milhares deles são hoje pais.
E depois, vêm notícias destas, como se tivessem descoberto a pólvora: "Os filhos dos pais mais instruídos são melhores alunos, está provado estatisticamente", dizia um articulista. Que inteligente conclusão! Onde terá andado esta pessoa nos últimos decénios? E não foi sempre assim, salvaguardando algumas brilhantes e agradáveis excepções?!
Enfim...

Gostei de te ler, como habitualmente, Lídia.

Um abraço.

ManDrag disse...

Salve! Lídia

Por favor passa pelo meu Confessium http://confessium-mandrag.blogspot.com/2009/01/um-prmio.html
o texto "Um Prémio"

Abraço.

Salutas!

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha querida Lídia eu sou daqueles que não perdeu a esperança e continuo a acreditar que é possível mudar tudo isto e que não temos que viver no fatalismo. É possível mudar mas não passa por esperarmos sentados que o Mundo mude ao nosso lado e nós a vermos sossegadinhos! É possível mudar o Mundo, mudar a política, ter melhor saúde, melhor ensino, menos corrupção...é possível se nós quisermos...eu faço por isso...todos os dias...uns dias faço alguma coisa, noutros nada consigo...sou teimosa e continuo a acreditar e a lutar...quero um mundo melhor, para mim e para os que me rodeiam...gosto de pensar como alguém aqui disse...gosto de pensar e é por isso que quando chegar a altura do voto irei votar no projecto que para mim pode mudar o mundo...não há soluções milagrosas, mas há soluções! Beijos querida...quando podemos combinar um lanchinho? Começo a ter condições...abraço...

Peter disse...

Desculpa a minha franqueza, mas eu costumo citar o ditado:

"Quem não rouba ou não herda, enriquece uma merda"

Mas diz-me em quem eu vou votar nas Legislativas? Sócrates não precisa de mexer uma palha para voltar a vencer com maioria.

Penso que a solução é DISPERSAR OS VOTOS. Não votar, não resolve nada e não o "belisca".

Bom fds

vaandando disse...

---passo para saudá-la , como iscteca, mas não fiquei indiferente ao que comenta e á sua sensibilidade artística !
cordialmente
______________ JRMARTO

Oliver Pickwick disse...

Não gosto de bancar o Catão e repetir sempre a mesma coisa. Mas, é necessário, delenda est neo-liberalismo, o pai de todas estas mazelas.
O pior de tudo - como escreveu, é a "solução" dos remendos para deixar tudo na mesma. Por exemplo, a quantidade dólares que o governo americano - com a aprovação do congresso e o incentivo do novo queridinho da América, o Obama -, injetou em instituições financeiras pré-falidas seriam suficientes para extinguir a fome em todo o mundo.
Infelizmente, acredito que ainda haverá mais choro e ranger de dentes nos E.U., Japão e UE - mais efetivamente na Alemanha, Inglaterra e França. Por coincidência, os mais ricos da UE. Esta é uma crise de ricos, promovida por eles mesmos.
Delenda est neo-liberalismo;)
Um beijo!

gaohui disse...

If ordering from an online ed hardy Clothing store, she should either have tried ed hardy sale the garment on in a store somewhere ed hardy or she had better be buying ed hardy UK from a vendor with a great return ed hardy cheap policy. Buying from an ed hardy Clothes online vendor has its risks and ed hardy store they should be understood. The edhardy.com upside is that online stores christian audigier sale tend to have a large selection ed hardy dresses of clothing to choose from. The ed hardy Polos bad news is they can be more ed hardy sandals expensive, or the cost of shipping and handling ed hardy Jackets can offset any cost savings she might have enjoyed