.



CLIPPING







O director do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, considerou, em Genebra, que o mundo se encontra imerso numa crise de extrema gravidade e que a mesma poderá conduzir milhões de pessoas, em todo o mundo, à pobreza e ao desemprego originando graves tensões sociais e até mesmo a guerra (Portugal Diário 23-03-2009).



Em Portugal o emprego precário - contratos a termo, prestação de serviços, sazonal e pontual - tem vindo a subir em número e em peso. No ano passado atingiu já 902 mil pessoas. Um aumento de 52% em 10 anos (DN 24-03-2009).




A taxa de desemprego em Portugal pode atingir um nível superior a 10 por cento da população activa, estimou o economista João Ferreira do Amaral num estudo divulgado (Portugal Diário 19-03-2009).




No Algarve, na construção civil, as empresas subcontratadas estão a falir porque construtoras não pagam. Desde o final de Agosto, só na região sul foram contabilizados mais de 20 mil despedimentos. Entre o número de desempregados estão pessoas que ficaram sem trabalho em Espanha. A quebra está relacionada com as fortes dificuldades nas vendas imobiliárias. Os investidores não estão a facturar com projectos já edificados e por isso não têm dinheiro para voltar a investir (Correio da Manhã 23-03-2009).



O autor da política energética do actual Governo, Oliveira Fernandes, classificou como uma fraude a atribuição de incentivos à compra de painéis solares fotovoltaicos como sendo produtores de energia solar.
Oliveira Fernandes acusou a empresa Energie, cuja fábrica na Póvoa de Varzim foi visitada por José Sócrates, de estar a fazer publicidade enganosa, ao referir no seu site que os painéis solares fotovoltaicos têm rendimento superior aos colectores solares.
«O site diz que o sistema deles funciona com sol, céu nublado, chuva e à noite. Vê-se logo que não é solar. É por isso que tenho vergonha deste país», afirmou Oliveira Fernandes, criticando José Sócrates e o ministro da Economia, Manuel Pinho, por se terem associado ao «embuste» da Energie, ao apelarem aos portugueses para que comprem os seus painéis (Portugal Diário 24-03-2009).



Mas, caro leitor, se está a ficar deprimido sorria com este miminho que reservei para o fim.



O deputado Bruno Dias, do PCP, protestou junto da administração dos Comboios de Portugal e do ministério das Obras Públicas, através de requerimento da Assembleia da República, contra o extravagante entendimento que a CP faz da Lei n.º 7/2001, de 11 de Maio, mais conhecida por lei das uniões de facto. Antes de efectuar o desconto devido aos cônjuges nas viagens de comboio, previsto nos regulamentos da empresa, a CP exige aos seus trabalhadores que vivem em união de facto que apresentem atestado de sanidade mental e certificado de registo criminal. Não, não é uma anedota. Argumentam os burocratas da CP que o art.º 2.º da referida Lei n.º 7/2001, nos pressupostos impeditivos das uniões de facto, que são cinco, inclui «demência notória e anterior condenação por homicídio» (o que em si mesmo é um abuso, porque quem pode casar é livre de o fazer com loucos ou assassinos). Vai daí, nada como verificar se o mecânico das oficinas-gerais é um potencial serial killer ou se a empregada da limpeza fugiu do Miguel Bombarda sob nome falso. Eu percebo que o funcionário dos recursos humanos possa ser tonto, e o director de serviços idem, mas alguém tem de responder por isto (site do SINDEFER 22-03-2009).


31 comentários:

Arnaldo Reis Trindade disse...

Sem comentários amiga, uma vergonha isso!

aDesenhar disse...

afino pelo mesmo diapasão
do Arnaldo.
:-)

bjs

Adriana disse...

Muito bem colocado.

bjs

Fatyly disse...

Com ministros:
- da economia (que fala baixo, suave mas que não convence ninguém)
da administração interna (seboso e muito preocupado com as estatísticas)
- das obras públicas (que além de camelo é badalhoco e ofensivo)
- da educação (ave rara tão débil e nada convicente)
- do Banco de Portugal (sempre atrasado em tudo)
- da justiça (a comer a pápa que lhe dão e com poucas pápas na língua)
- o nosso 1º. (com ar angelical de que não senhora...está tudo para frente e o que não funciona é culpa da crise mundial)
- e um presidente (que fala sem qualquer decisão e esperança)
- uma oposição vergonhosa
- e montões de gestores, economistas, jornalistas, analistas políticos etc, etc. a dizerem e a mostrarem que sabem e prevêm tudo e o que dizem hoje fica muito aquem do que disseram ontem.

A crise é real e a União Europeia está a desmembrar-se.
Olhando o globo lá do alto, vê-se carreiros de seres humanos numa emigração e imigração sem precedentes.
Sabemos que há países que têm uma péssima governação como a nossa ou ainda pior, que estão muito preocupados com o povo, mas a encherem-se à custa do povo e com políticas de ajuda mas favorecendo sempre as empresas deles ou dos que já foram e lamentam mas de barriga cheia.

Que fazer? não sei...aliás sei, mas não adianta falar porque a vida é feita de gestos tal como sermos e continuamos a ser, comparativamente com outros povos, pouco formados a nível profissional, pouco activos e sempre vivemos além das nossas possibilidades.
O Estado dá e quando dá há abusos e aldrabices de milhares...numa de amor com amor se paga.

Mas vivendo numa democracia o actual governo foi eleito pelo povo, o que respeito, o povo está completamente dividido e a remar de feição - e vejo cada pá em direcções diferentes, mas o que todos estamos a precisar é de "uma matilha jovem de cães de água made in Portugal com os ditos no sítio" e que saibam LUTAR, INOVAR, CRIAR um leme novo na barcaça portuguesa que se afunda dia-após-dia!

Penso e tenho a certeza que jornalísticamente já não há isenção total, mas seguem conforme lhes pedem.

Sinto-me na época da outra senhora, em que tudo comia a mesma coisa, amorfos, cinzentos, pessimistas e um bando de pardais à solta conseguiram o que hoje ninguém lhes apetece fazer - dar um murro na mesa e virá-la.

Desculpa...:)

Peter disse...

Essa de "painéis solares" a funcionarem à noite, é uma invenção merecedora do Prémio Nobel e por isso compreende-se o interesse do (ia para escrever "nosso) 1º ministro de Portugal.

Rafeiro Perfumado disse...

Não sei se hei-de rir se ficar com cara de parvo a olhar para a tal interpretação. Sinceramente, quem promove normas como essa deveria ser vergastado em praça pública. Beijo.

António de Almeida disse...

O caso da CP nem merece ser comentado, é do domínio do absurdo, quanto a cenários é muito difícil acertar previsões nesta altura, não sabemos se já batemos no fundo ou se a economia irá piorar.

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Ao ler este clipping, eu só me posso questionar de até onde tudo isto nos irá levar?
A verdade é que nada está facil, mas quando juntamos assim várias notícias é que percebemos que a realidade é pior do que aquilo que às vezes nos parece.
Bjo.

O Puma disse...

Há sempre uma luz

ao fundo do túnel

ManDrag disse...

Salve! Lídia

Esta crise faz lembrar a gadanha da morte ceifando cerce um mundo que se desmorona de podre na sua decadência paranóica.
Quanto ao caso da CP... se não fosse tão verdadeiramente estúpido na sua vergonhosamente cínica burocratice, até poderia parecer anedótico.

Um abraço.

Salutas!

Valsa Lenta disse...

A cereja em cima do bolo!
Sem comentários além do anterior.

Um beijo

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meg disse...

Lídia,

Está visto que andam a reinar com a paciência da malta.
Mais comentários para quê?
ESTÁ TUDO DOIDO!!!

Um abraço

Isamar disse...

Não sei se ria se chore. Que mentes tacanhas!

Beijinhos

Bem-hajas!

Anónimo disse...

atestado de sanidade mental e certificado de registo criminal...esta recordou-me o tempo da outra senhora...
efectivamente, os 40 anos de atraso ainda não foram "estabilizados"...

um abraço

martelo disse...

o anónimo sou eu "martelo" que martelei e saíu assim...

Compadre Alentejano disse...

Tudo é possível em Portugal. Logo, nada me admira.
Por vezes, interrogo-me se não teria havido uma fuga de doidos do Miguel Bombarda e, se não teriam ido todos para o governo...
Abraço
Compadre Alentejano

Pata Negra disse...

Como sempre o teu dedo está na ferida, pior que ferida, chaga! Pena que isto não se cure com pensos, só lá vai mesmo cortando o mal pela raiz.
(Uma correcção, os painéis da discórdia não são fotovoltaicos - esses são para produzir energia eléctrica. Os painéis da discórdia são para aquecimento de águas. Destes, existem vários sistemas enquadrados legalmente como energias renováveis. Acontece que só agora, pela mão de Sócrates, os termodinâmicos (fabricados pela Energie e que combinam o aquecimento solar com aquecimento produzido por um processo semelhante ao de um "frigorífico que aquece") começaram a ser enquadrados como energia renováveis beneficiando assim de incentivos fiscais.)
Mais um caso suspeito em que Sócrates está envolvido! Na verdade, cheira a favorecimento ou a ignorância!
Um abraço e obrigado por me teres lembrado que hoje é sexta feira

fotógrafa disse...

A serenidade e a alegria
são a luz e o sol
iluminando a vida
fazendo prosperar o que tocam.

Bom fds

abraço

Vieira Calado disse...

Olá!

Em resposta ao que disse no meu blog, eu sei!

A amiga dedica todo o seu esforço ao HOMEM (o ser humano, entenda-se)

Beijinhos

Paulo - Intemporal disse...

querida Lídia

sempre atenta aos males e tormentos do contemporâneo mundo onde nos acrescentamos tão só ou somente nas margens do sonho por decifrar...

[saudades]

e um abraço apertado meu.

Zé do Cão disse...

Minha querida amiga. Que sei eu de economia, de finanças... Sei é que nos meteram numa alhada que não deslumbro a maneira de saírem dela. Já se prevê uma guerra. há tempo tempo que digo isso. Não tardará a rebentar? Podem ter a certeza. Os mandões estão ávidos de sangue, porque é esse sangue que lhes vai trazer novamente as fortunas. O sangue dos inocentes.
O Só Traques, anunciou agora que vai proteger a cortiça. Que vontade de rir. Protejer quem? Os Amorins que estão a fazer uma fábrica na China, país que o nosso governo autorizou a exportação da cortiça em bruto pata lá.
Nada, nada tem futuro e nos...

os meus bj.

contradicoes disse...

Tal como cantava em tempos a saudosa Ivone Silva e o Camilo de Oliveira esse ainda entre nós, este país é um colosso, está tudo grosso, continua tudo grosso acrescento-lhe eu. Pois cara amiga a esperada revolução popular vai acontecer muito antes do que alguém prevê porque não é suportável, o que aconteceu e está acontecer, provocado como o Lula da Silva referiu por entendidos brancos de olhos azuis que de tudo julgavam perceber mas ficou agora provado de que de nada percebiam.
Um abraço

O Guardião disse...

Fico-me pela última, e acho que a resposta devia ficar a a cargo de alguém do PS, porque a preocupação com alguns grupos específicos e minoritários já mereceram alguma atenção, mas o mesmo não acontece com um grupo quase maioritário, as uniões de facto, que afinal são esquecidas sem qualquer protesto de quem se diz "aberto" diferença, que neste caso é apenas referente a um contrato que a muitos não diz nada, apenas facilita a vida quando nos deparamos com mentes tacanhas.
Cumps

Odele Souza disse...

Querida Lidia,

Li o texto com calma, mas não sei o que dizer. A não ser que sorri mesmo com o teu "miminho final". Foi mesmo um final apoteótico.

E no mais, só posso endossar os comentários de Arnaldo e aDesenhar.

Jorge P.G disse...

Os meus parabéns a Oliveira Fernandes!

Quanto ao resto, o país é uma chaga, em carne viva. Receio bem que tenha que ser amputado de alguns órgãos para mal sobreviver.

Um abraço, forte, como a revolta que me aperta o peito.

Alexa disse...

Lídia!
realmente sem comentários....
Sinto vergonha mas também zanga.
o final nem sei bem o que te diga prá mim é o bolo em cima da cereja ou o contrário.
talvez


um beijo

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sonia a. mascaro disse...

Olá Lídia,
Passei para desejar um ótimo final de domingo e uma ótima semana!
Beijos,
Sonia.

Maria Faia disse...

Para além dos males da sociedade economicista em que vivemos, em particular o do desemprego, fico-me com estas palavras proferidas pelo Mário: " Há quem desista de gritar pelos direitos que nos são devidos, ou de caminhar sem receio. Há quem não acredite. Também há quem tenha medo..."
Este sentimento não é somente devido à actuação de alguns políticos. É-o também devido aos muitos candidatos com sede insaciável...

Um abraço amigo,

Maria Faia

gaohui disse...

If ordering from an online ed hardy Clothing store, she should either have tried ed hardy sale the garment on in a store somewhere ed hardy or she had better be buying ed hardy UK from a vendor with a great return ed hardy cheap policy. Buying from an ed hardy Clothes online vendor has its risks and ed hardy store they should be understood. The edhardy.com upside is that online stores christian audigier sale tend to have a large selection ed hardy dresses of clothing to choose from. The ed hardy Polos bad news is they can be more ed hardy sandals expensive, or the cost of shipping and handling ed hardy Jackets can offset any cost savings she might have enjoyed.