.



O SIMPLEX NÃO CHEGOU AOS BANCOS? ALGUÉM QUE ME EXPLIQUE


Como a maioria dos cidadãos deste País desejo a transparência das instituições bancárias como o pão para a boca. O branqueamento de capitais vindos da corrupção e dos tráficos ilícitos empobrecem, material e moralmente, este País açoitado pelos ventos da crise.

Como cidadã que paga os seus impostos e que faz do cumprimento escrupuloso uma orientação de vida sinto, duma forma particularmente acutilante, certos preciosismos grotescos com que se pretende camuflar a perda de credibilidade das instituições e dos políticos.

O caso que passo a relatar passou-se comigo há uns escassos dias.

Recebo duma sucursal do BES no Algueirão a indicação, por telefone, de que o Banco não poderia aceitar da minha mãe umas aplicações a prazo em virtude do documento da Segurança Social, comprovativo da residência e em poder do Banco, ter mais de 90 dias aquando da abertura desta nova conta na mesma sucursal das restantes contas.

Fiquei estupefacta e isto porque a minha mãe é cliente do Banco deste que me lembro e porque a alteração de residência ocorrida há 5 anos, aquando do falecimento do meu pai, foi por mim de imediato regularizada em todos os documentos e instituições que lhe respeitam: finanças, cartão de contribuinte, cartão de eleitor, bilhete de identidade, segurança social e o próprio Banco (BES) através do qual recebe a sua pensão.

Perante a exigência de que teria que arranjar mais um comprovativo de morada porque assim é imposto pelo Banco de Portugal, expliquei que, morando a minha mãe comigo e não tendo carta de condução, todos os recibos de água, luz, MEO, etc., vêm em meu nome. Então foi-me sugerido que, à falta destes documentos, fosse à Junta de Freguesia arranjar um comprovativo. Isto com todo o incómodo de ter que me deslocar, perder tempo e até ter que pagar o referido atestado.

Felizmente descobri uma carta da Segurança Social, recebida há dias, e que actualizava o montante da pensão da minha mãe e que, pelo menos até ver, serviu.

Porém este preciosismo de exigência impõe algumas interrogações que é preciso equacionar. Se um cidadão cumpridor nos seus 83 anos de vida, como é o caso da minha mãe, com os seus impostos em dia, com a sua residência identificada em todos os documentos oficiais e sem qualquer discrepância, é alvo dum crivo desta natureza, seria de supor que os prevaricadores estejam todos identificados e, naturalmente, punidos. Ou será que as exigências são para a raia miúda que cumpre com os seus deveres cívicos e fiscais?

É que, assim sendo, ocorre-me um mau pensamento: enquanto se anda atrás das economias de alguns idosos (que felizmente as têm) deixamos à solta, e impunes, o crime organizado e os prevaricadores profissionais. Ou será que o País tem tantos recursos que permite fiscalizar activa e sistematicamente a residência de cada cidadão? Ou será que é mais fácil assaltar um Banco que fazer um simples depósito? Ou será que enquanto nos entretemos com o simplex deixamos, num ambiente de pseudo-transparência, que nos passem ao lado e pelas costas os ilícitos de monta que deveriam realmente importar?


24 comentários:

Menina do Rio disse...

Buro ou burro cracia...
Um beijo pra ti Lidia

António de Almeida disse...

Bonita foto de Torres Novas.

-O mais engraçado é a forma como são obtidas essas certidões da Junta de Freguesia, aí já não existe qualquer rigor. Há uns anos vivia em união de facto, mas não era eleitor na morada, nem pagava impostos, nada, oficialmente residia na casa dos meus pais, pois não queria assumir qualquer compromisso, e mesmo assim a Junta de Freguesia emitiu o atestado, bastou que a sra com quem vivia fosse à Junta afirmar que eu vivia em casa dela, nem fizeram perguntas, paguei a declaração e mandaram-me ir buscá-la no dia seguinte.

O Árabe disse...

É como te digo, amiga... há alguns males que são mundiais. Infelizmente! :( Boa semana, fica bem.

Meg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Meg disse...

Lídia,

Sabes, estou tão cansada destas trapalhadas dos bancos que já não sei o que dizer.
Será que estas frioleiras em que se detêm servem apenas para apresentar serviço?
Os cambalachos que entram pelos olhos dentro, pela inteligência das pessoas, passam-lhes ao lado.
E depois acho que é também uma questão de "pequenos poderes".
Por isso não esperes resposta...fosse a tua mãe uma grande accionista (ou vigarista)e seria trata de outra maneira

Olha... estou farta!

Um abraço

NuNo_R disse...

Olá...

Parece que não querem que as pessoas lá depositem o dinheiro...

É tanta a burocracia existente e em todo o lado que quando uma pessoa quer tratar de algo, perde sempre alguns dias de trabalho para o fazer.
E é tanta papelada que não servirá para nada, tanto comprovativo que mais ninguém irá ler...
Mas temos sempre de apresentar montes de declarações e nem sempre somos atendidos com a celeridade que necessitamos.
Mas este problema tanto ocorre no setor público como no privado.
é assim o país em que vivemos.

Apesar do "simplex" ainda não nos modernizámos no papel.


Bjs

Fatyly disse...

Compreendo a tua revolta e realmente há aí alguma coisa que não bate certo, no que toca à alteração de morada já que tiveste o cuidado de alterar tudo.
Se me tivesso sucedido isso, garanto-te que, sabendo eu que tinha alterado e que tudo estava nos "conforme", faria uma queixa por escrito à Administração, ou até através do BES Directo... e à Segurança Social "tipo façam vocês o trabalho de comprovação versus investigação e comprovem a lei dos 90 dias" e irias ter uma grande surpresa e muito menos maçada.

O Simplex chegou aos Bancos e é para todos, mas o mal da maioria é não apresentar uma queixa quando se deparam com uma má prestação de serviço e uma exigência sem nexo e cabimento!

Não falo na corrupção que existe em alguns sectores incluindo bancários, mas eu "sempre tratei de igual forma o Presidente da República como uma pessoa que me pedia...menina ajude-me a preencher porque não sei ler nem escrever".

Como tal exigo de quem me precedeu um trabalho de qualidade, eficácia e sobretudo se me cheira a algo...disparo em todas as direcções:)

Já que falas da Junta de Freguesia e na baixa do Cartão de eleitor, nas próximas eleições certifica-te se o teu pai ainda consta nos cadernos eleitorais.
O meu pai viveu e morreu aqui, dei baixa na nossa maravilhosa Junta de Freguesia e várias vezes fui lá porque durante anos ainda constava dos cadernos eleitorais. O mesmo sucedeu com o meu ex-marido.
Só ficou resolvido quando mandei várias cartas para o topo dos topos ...daí os resultados eleitorais terem votos de "fantasmas" que não são tão poucos como isso!

Uma beijoca e espero que tenhas resolvido a questão e em vez de ires aos santos, vai directamente a Deus:))))

heretico disse...

pois é...

numa "off shore" a tua mãe estava protegida de todo o sigilo e de todas as burocracias...rss

gostei de ler.

beijo

O_ENVIADO disse...

Volto aqui com outra face,deixo-te um beijo;)

Maria João disse...

Lídia

Na realidade temos todos muita dificuldade em perceber de que rigor, transparência e competência nos falam os políticos, banqueiros e outros gestores e pensadores consideráveis, respeitáveis e colunáveis!

Acrescento ao exemplo que partilhou connosco, apenas mais um pormenor, este um pouco perverso, até!
Para abertura de conta bancária para um dos meus filhos, foi também pedida, para além dos habituais documentos, também a fotocópia do cartão de estudante e um comprovativo de residência. Como ele não têm ainda autonomia económica e portanto não tem em seu nome; água, luz, telefone ou tv cabo... o funcionário do Banco teve a ideia "genial" de sugerir que me dirigisse à Repartição de Finanças e alegando a perda do cartão de contribuinte do meu filho, conseguir desta forma que fosse passado um documento que em sua substituição temporária, serviria para o tão necessário comprovativo de residência...

Incrível ! São as Instituições credíveis, ou as que julgamos como tal que nos ensinam a mentir e a prevaricar, como se os fins justificassem sempre os meios.

Maria João disse...

Faltou...

O abraço de sempre!

martelo disse...

e o que vai valendo aos mais velhos são os filhos, quando calha...

abraço

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA LÍDIA, MARAVILHOSO TEXTO... EU ESTOU DE PLENO ACORDO CONTIGO... DÁ PARA SAZER UMA PERGUNTA... O QUE TEMOS É UM ESTADO DE DIREITO OU UMA REPUBLICA DAS BANANAS ONDE SÓ OS SENHORES X, É QUE SE GOVERNAM???
EU FICO TRISTE COM O QUE SE PASSA NO NOSSO PAÍS... A FALTA DE CARACTER DE CERTAS PESSOAS DEIXA-ME DE CABELOS EM PÉ... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Pata Negra disse...

Já me aconteceu um caso idêntico, já aconteceu a quase toda a gente, quase toda a gente acha normal, quase ninguém se queixa - um país preso ainda ao antigamente!...
E para cúmulo, é uma ideia dos funcionários do Banco de Portugal! Incrível!
Trágico, porque funcionamos ainda, assim, em tanta coisa!
Um abraço de um país embalado por burocratas burros

Rafeiro Perfumado disse...

Garanto que se os ameaçasses que irias mudar a conta, o mais certo era não ser necessário tanto zelo...

Beijo.

Arnaldo Reis Trindade disse...

O Árabe disse...

É como te digo, amiga... há alguns males que são mundiais. Infelizmente! :( Boa semana, fica bem.

e eu repito

É como te digo, amiga... há alguns males que são mundiais. Infelizmente! :( Boa semana, fica bem.[2]

Alexa disse...

Oi Lídia
Este governo está mais na onda do Complex do que no simplex .Realmente tens toda a razão de estar revoltada .Mas eu de tanto estar habituada a estas burocracias já deve haver pouca coisa que me espanta.Gostava neste momento da minha vida entrar para um curso de novas oportunidades, vai ser preciso gastar tanto dinheiro.Além disso só depois de ir a junta de freguesia , à segurança social a sintra ao colégio onde acabei o 9ºa resposta não será certa porque preciso da aprovação de uma lei qualquer. Mas olha vou tentar. Agora aprendi
parada é que eu não fico .Vou lutar até ganhar beijo beijos

Marreta disse...

Peço muita desculpa mas vou abster-me de tecer qualquer comentário relacionado com esta cambada de CHULOS! É que teria de ser nojentamente mal educado e não queria ferir a susceptibildade dos comentadores deste blog.
Por acaso já repararam na última forma desta corja rapinar dinheiro aos clientes? "Lembraram-se" de emitir cheques com prazo de validade de 1 ano para obrigarem os clientes a deitar fora as cadernetas de cheques (qual é o particular que hoje em dia gasta 20 cheques/ano com os cartões de débito e crédito?) e comprarem mais um pacote deles (cheques)todos os anos.
Grão a grão enche a galinha o papo e assim vão acumulando lucros anuais astronómicos, mesmo com a crise, que não é para todos.

Como costumo dizer, existem 3 espécies de rapinadores/vigaristas, todos iguais na essência: enganar e engordarem com a necessidade e desgraça alheia. São eles os bancos, as seguradoras e as oficinas de automóveis. Peço perdão, a algum eventual cidadão deste ramo de actividade que se sinta ofendido, mas o que é facto é que durante a minha vida (que já não é assim tão curta) nunca encontrei uma única pessoa séria e honesta em qualquer uma destas actividades.

Saudações do Marreta.

C Valente disse...

Quem paga a crise é sempre os mesmos, os bancos o unico simplex que conhecem é sacar dinheiro
Saudações amigas

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LopesCa disse...

Olha e logo a seguir vejo este post dos Bancos.
Bem apanhado ;)

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Teixeira disse...

Olhem esta.
Eu não mudei de residência.
Por motivos de eliminação das caixas postais, passei a ter nº de porta.
Fui alterando as moradas, isto é introduzindo nº de porta na morada. Todos aceitaram, até que SUAS EXCELENCIAS, O BANCO.
Desculpe, tem de apresentar um comprovativo da morada. Os tais exemplos, luz, tv cabo etc.
Após discução do "sexo dos anjos" e argumentos e mais argumentos. SÓ QUERO COLOCAR Nº DE PORTA NÃO MUDEI DE MORADA.
Não, tem de trazer comprovativo o BANCO DE PORTUGAL OBRIGA.
Conclusão caricata. Na Tv cabo não preciso de apresentar NADA e posso dizer que o meu nº de porta é o 5625 e tudo bem. Passados 30 dias posso dizer que é o 214 e tudo bem.
Serve isto de comprovativo para o BANCO e outra até posso pagar a TV Cabo noutra habitação que não a minha.
Como dizia minha mãe -VALHA-ME DEUS-

Como eu a percebo.

gaohui disse...

If ordering from an online ed hardy Clothing store, she should either have tried ed hardy sale the garment on in a store somewhere ed hardy or she had better be buying ed hardy UK from a vendor with a great return ed hardy cheap policy. Buying from an ed hardy Clothes online vendor has its risks and ed hardy store they should be understood. The edhardy.com upside is that online stores christian audigier sale tend to have a large selection ed hardy dresses of clothing to choose from. The ed hardy Polos bad news is they can be more ed hardy sandals expensive, or the cost of shipping and handling ed hardy Jackets can offset any cost savings she might have enjoyed.