.



A VERDADE





Só a verdade é revolucionária
Lenine

Quem assim falava referia-se a uma determinada verdade, num determinado contexto, que se pretende transformar em máxima universal. E, com efeito, essa máxima atravessa continentes e ideologias logo se transformando noutras máximas ditadas por outros contextos mas sempre servindo na arrumação das palavras e dos conceitos.


Também gosto de usar a citação supra mesmo quando penso em milhentas coisas diferentes. Porque a verdade é uma soma das verdades de cada um, de acordo com os seus valores e as suas crenças, que constituem os diferentes percursos de socialização.


E é desse confronto de verdades, dessa diversidade que enriquece quando se expande, que o homem vai ganhando novos estádios de desenvolvimento. Não fosse o ser humano tão intolerante e logo teria uma vasto mundo qual paraíso de descoberta e de desafios.


Mas nem só de intolerâncias se trava o potencial humano dos afectos e do conhecimento. Também as mentiras corroem as relações e logo a vida prazenteira que enche e que transborda.


Porém como distinguir a verdade da mentira quando subsistem tantas verdades? Talvez seja impossível distingui-las posto que sendo a verdade aquilo em que se acredita nós podemos acreditar em inverdades. Mas se acreditamos em algo que não se confirma, esse algo é verdade enquanto se acredita e deixará de o ser quando a antítese dá origem a uma nova verdade.
Nesta perspectiva a verdade seria tão real e tão válida quanto a mentira, diluídas que são as suas linhas divisórias.


Há ainda as mentiras piedosas e as mentiras engendradas por momentos de fraqueza perante o medo. Para estas últimas existe uma justificação plausível e logo a capacidade de perdão que deverá surgir em seu auxílio.


A mentira só é condenável quando assume a forma de embuste. Ou seja, quando quem a assume como verdade, não acredita nela mas quer impor uma visão em que não acredita para servir propósitos pouco recomendáveis. Por vezes esses propósitos cingem-se a uma representação, a um faz-de-conta, numa sociedade que despersonaliza ao valorizar as aparências. Esta é a forma mais benigna do embuste que, frequentemente, vem associado à falta de ética, aos fins inconfessáveis e à pobreza interior de quem o pratica.


O embuste seca todas as plantas, mata todas as boas intenções, faz recuar todos os abraços. O embuste semeia a dúvida, a descrença e uma mágoa inesgotável. O embuste regride sociedades e países e, tal como qualquer catástrofe ou qualquer guerra, deixa destruição e morte por onde passa.





41 comentários:

Pata Negra disse...

Ora aí está um voo "Silencioso" por cima da verdade! Concordo em absoluto! ( quantas vezes terei já dito isto nas caixas do Silêncio!?).
... já continuo!...

Fatyly disse...

Nunca fui praticante da mentira e prefiro uma mentira que doa a sério, do que várias piedosas ou engendradas, que podem deixar sentimentos de falência.

Conheço pessoas que de tanto mentirem, já acreditam como verdades.

Subscrevo as tuas palavras e adorei vir até aqui para ler mais esta pérola.

Beijocas e um bom fim de semana

Pata Negra disse...

... continuando:
... estou, mesmo agora, a ouvir o fado do "embustado"!
Eles cantam em todas as esquinas; eles parecem cantar para fora dos "outdoors; eles assobiam nos "prós&prós" da TV; eles cantam; eles cantam; um cataclismo de embustes está-nos levando; nós vamos felizes na arca de Nóe; verdade? mentira? EMBUSTE!
Um abraço embustado mas com os olhos livres para espreitar a verdade! Silêncio!... Quero ver!

Sofá Amarelo disse...

A verdade é flexível como a Vida - o que é verdade para uns pode não ser para outros, claro! Por isso geralmente não resulta «ocidentalizar» determinados povos que têm e sempre tiveram estilos de vida completamente diferentes...

Muitos beijinhos!!!

Mário Relvas disse...

Para mim a verdade é aquilo que acontece sem alteração de vontades pessoais. Há quem olhe uma mesma verdade dando-lhe o valor que cada um vê. Há quem veja um copo meio vazio e há quem veja um copo meio cheio. Deixo essa escolha a cada um. Eu sei das verdades e das mentiras que sinto. Sei dos embustes que me gelam as veias. Analiso-os e dou-lhes o valor que me merecem. Há coisas que não esqueço, que me marcaram negativamente, mas das quais retirei uma aprendizagem válida.
Para lá deste sentimento de achar que as verdades são vistas pelo prisma de cada um, sei que as verdades são os factos que realmente acontecem, ou aconteceram. Perante os factos, verdades inalianáveis, poderemos construir a verdade que entendermos. Eu procuro ser objectivo, tentando olhar os factos apenas interrogando-me!Procuro olhar a verdade sem ambiguidades nem rancores. Mas confesso que já não acredito nas pessoas como acreditava. Há medida que a idade passa vemos as realidades de outra maneira. São verdades que se vão compondo no texto. Uma coisa é a mensagem que nos poassam e outra coisa é verdade que não nos querem mostrar.
Cada um enxerga aquilo que quer ver. Eu procuro enxergar para lá dos olhos. Para lá da aparência e das falas mansas, do sorriso de circunstância e do batimento casual e com segundas intenções nas nossas costinhas, que se vão curvando com o tempo. As costas podem começar a ficar um pouco curvas, a coluna pode começar a ceder à idade, mas o olhar em frente não deve mudar, sempre com a cabeça bem levantada para quem nos olha, não temendo a verdade da vida. Não devemos ser arrogantes perante a verdade, mas devemos ser pouco condescendentes perante a mentira. Cada um fará o julgamento que entenderá. Eu continuo a encantar-me com o "Cântico Negro" de José Régio:

«"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
A minha glória é esta:
Criar desumanidades!
Não acompanhar ninguém.
— Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe
Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...
Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tetos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou,
É uma onda que se alevantou,
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!»

Saudações e um sorriso

Meg disse...

Lídia,

"O embuste seca todas as plantas, mata todas as boas intenções, faz recuar todos os abraços. O embuste semeia a dúvida, a descrença e uma mágoa inesgotável. O embuste regride sociedades e países e, tal como qualquer catástrofe ou qualquer guerra, deixa destruição e morte por onde passa.

Com este último parágrafo disseste tudo o que eu penso.

Bem hajas

Um beijo

O Puma disse...

Tem toda a razão

mas nesta vida

não basta ter razão

é preciso combater a indiferença

e lutar democraticamente

não por alternâncias

mas por alternativas

heretico disse...

a verdade (histórica) é a dos vencedores! não tenho dúvida.

por isso, é necessário desvendar a verdade dos vencidos...

excelente o texto. como sempre...

abraços

Carminda Pinho disse...

"Só a verdade é revolucionária" é uma frase que utiliso com alguma frequência em conversas.
Embusteiros é o que mais existe por aí, infelizmente. A começar pelos dirigentes governamentais, e por aí fora.

Beijo

Adriana disse...

Tudo é flexivel,depende de quem olha e como se olha...

bjs

Teresa Durães disse...

há pessoas que acreditam tanto numa mentira que para elas passa a ser uma verdade total. vivem num mundo estranho e não conseguem ir para além dele

musqueteira disse...

...verdades. tantas são as cores com que se pintam. uma a uma. até à saturação de cor nenhuma. bj maria

Dalaila disse...

verdade uma questão tão efemera muitas vezes, mas só quem a alcança em si poderá viver em sociedade, e poderá estar bem consigo mesmo... a nossa verdade aquela que devemos atingir.

beijinhos

O Guardião disse...

Creio que é impossível discordar!
A verdade acima de tudo, porque mestres do embuste há por aí com fartura.
Cumps

Maria João disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria João disse...

Todos necessitamos de acreditar em algo para manter a esperança... somos por isso vulneráveis ( e cada vez mais) a mentiras disfarçadas de grandes e incontestáveis verdades. Mas tal como o azeite a verdade, a real, nua e crua verdade, vem sempre à tona.
Por esse motivo nos sentimos cada vez mais defraudados!

Excelente, como sempre!
Gostei muito
Um abraço

My Opinion disse...

SEMPER FIDELIS

Zé do Cão disse...

E os que nos «des»governam não são embusteiros?

Como tenciono viver mais uns largos anos, confesso que nunca vi tanto embuste como agora.

Beijocas

Zé do Cão disse...

E os que nos «des»governam não são embusteiros?

Como tenciono viver mais uns largos anos, confesso que nunca vi tanto embuste como agora.

Beijocas

martelo disse...

quantas vezes uma pequena mentira salva uma situação? quantas vezes a verdade destruiu os propósitos mais dignos?
apesar de tudo, prefiro a verdade e a franqueza...


abraço e deixo um convite

Rafeiro Perfumado disse...

Desta vez não posso concordar com a citação. A história tem-nos brindado com grandes revoluções baseadas em mentiras, sejam elas políticas, religiosas ou económicas.

Beijo.

Flores naturais em seu evento. disse...

Lídia,
Doçura, querida.
Muitas saudades de ti......
A mentira tem a perna curta, já dizia meu pai. A verdade as vezes dói, mas sempre é melhor. A verdade para mim é sanidade.
Excelente artigo , Lídia, bem escrito como sempre.....
O meu nick aqui é do meu trabalho com as flores. Prara voce conhecer....
Um beijo grande.
Com carinho.
Ray

Peter disse...

O que é a verdade? Cada um tem a sua. Não podemos, não devemos, é procurar impô-la aos outros.

Mário Relvas disse...

Pedindo desculpa pelo meu extenso comentário anterior, passo de novo para fazer mais uma pequena reflexão e relançar a discussão: Não devemos confundir verdade/factos com opinião. Esta sim, livre em democracia, pouco ou muito fundamentada, concordante ou discordante de outras opiniões.
Por isso se diz aquele velho ditado portguês:

"Contra factos não há argumentos".

Mas, temos um problema: a manipulação dos factos...

Saudações e um sorriso

VANUZA PANTALEÃO disse...

Oi, amiga!
Li com total atenção seu texto bem fundamentado e os comentários, dos quais não abro mão. Sempre fui leitora ávida.
Realmente, acredito em Princípios Absolutos e a Verdade é, na minha simples opinião, o primeiro deles, apesar de todas as suas variantes e contextos históricos.
A mentira "nobre" ou "piedosa" pode ser necessária, mas não deixa de ser mentira. Já o embuste, a enganação, isso é indefensável mesmo.
Obrigada pela presença e opinião no nosso espaço, onde estamos ali para aprendermos e interagirmos com pessoas como você, francas e sensíveis.
Ótima semana!!!Bjsss

São disse...

escreveste uma interessante reflexão sobre a verdade...e isso trouxe-me à memória uma frzse do Papa João XXIII; " Niguém tem a verdade toda".

Um abraço fraterno, amiga.

ManDrag disse...

Salve! Lídia

Pena que o povo esqueça os embustes no momento de votar.

Abraço.

Salutas!

Isamar disse...

Que ninguém ouse considerar-se dono da verdade. Leio opiniões a este respeito que me fazem rir porque há sempre aqueles "iluminados" que se crêem donos legítimos da mesmo arrogando-se o direito de contestar tudo e todos. O respeito que a todos é devido é muito bonito.
Beijinhos

Bem-hajas!

aDesenhar disse...

"Que cada frase em vez de um habilidoso disfarce, fosse uma sedução (...) e um acto sem subterfúgios. Para tanto limpo-a escrupulosamente de todas as impurezas e ambiguidades.... "...Miguel Torga

:-)
bj

luzdeluma disse...

Lídia, sou da opinião que as pessoas somente acreditam naquilo que querem acreditar, por isso invariavelmente aparece algum cidadão infrator se indignando dizendo que ele é que estava correto e a outra pessoa estava errada. No entanto, se formos conversar com a outra pessoa, esta dirá que o infrator é um louco mentiroso e que ela é que estava certa. Pois é ela está duplamente certa, mas o louco mentiroso vai continuar afirmando que ele é que está correto e no final, ainda resgatará para si apoio de outras pessoas. O mundo está dividido entre os verdadeiros e aqueles que prentendem ser. Beijus

Luana Ferraz disse...

A verdade? Qual verdade, ela tem suas faces e é complexa demais, cada qual com a sua.

beijos.

Olhos de mel disse...

Querida amiga! Obrigada pelo carinho de sempre, viu?
Eu costumo dizer que a verdade não é absoluta, porque cada um, tem a visão da sua. Mas em determinados casos, complicada saber o que de fato existe, quando muitos falam em nome da verdade, especialmente, em casos políticos. E concordo com você.
Beijos

António de Almeida disse...

Goebels dizia que uma mentira muitas vezes repetida transforma-se em verdade, mesmo renegando o autor posso concordar com a frase. Também tive um professor que dizia, "mentir não é grave, o problema é a quantidade de mentiras que teremos de contar para suportar a mentira original". Não gosto da mentira!

Nilson Barcelli disse...

Excelente texto cara amiga.
Que subscrevo e gostava que tivesse sido escrito por mim.

Acrescento, apenas, que a mentira piedosa pode ser justificada pela verdade ser desnecessária e até achincalhante.
Jamais direi, por exemplo,a uma mãe que gabe a beleza de um filho, que ele na verdade é bem feio.
Até porque há muitas verdades que são subjectivas...

Bom resto de semana,
Beijo.

contradicoes disse...

A verdade por vezes dói
dependendo da circunstância
mas a mentira corrói
o sentimento de esperança

Um abraço

Odele Souza disse...

Muito bom este teu texto Lidia.

Acho que verdade é essencial, fundamental.Quem mente mais cedo ou mais tarde cairá em contradição.

Beijos.

Zé Miguel Gomes disse...

A verdade é apenas a verdade. E este apenas é tudo o que existe.

Fica bem,
Miguel

Cotovia disse...

...palavras pensadas amadurecidas pela experiência! Belo texto!

Jacky - Simples assim!!! disse...

mentira é um caso sério..

FELIZ DIA DO BLOGUEIRO!!!!!!!!

Paulo - Intemporal disse...

No Dia Mundial da Poesia, deposito aqui um ramo de sílabas que mais tarde virei colher na vogalização de tantas as palavras de en.cantar.

e saio _______________________________ rendido.

Um abraço[.]

martelo disse...

os que mais sofreram sempre sabem que agora a dor faz doer apenas um pouco mais... os outros apenas aprendem que a dor tambem existe.

abraço