.



DIA DA POESIA


NAVEGAÇÃO

Navegando
Em lágrimas
Passa
Pesada e densa
A barca da vida
Ao largo da esperança
E longe da alegria
Enquanto
No limbo do tempo
S´embota o gume
Dos nossos dias partilhados
Hora a hora
Com os afiados caninos
De todos
Os lobos resguardados
Nos olhos abertos
Dos mortos.

SÃO  BANZA
( " EM OURO CRU")

14 comentários:

Cata- Vento disse...

Um bonito poema, à vida, um vale de lágrimas, de desespero,de desencanto.

Beijinhos

Bem-hajas!

Pata Negra disse...

Arranque-me os versos, pisem-me os poemas, desrrimem-me as palavras, tercetem-me as quadras, cesáreo é maduro, alberto é allberto, caeiro é pessoa... pronto! perdi o estado de poesia!... pela poesia abaixo, pelo poema acima, fico pela cantiga... qual?
uma abraço e canto... bem para ver se te alegro

manuel marques disse...

LINDÍSSIMA HOMENAGEM Á POESIA.

BEIJO.

São disse...

Agradeço o teu apreço, CATA-VENTO.
Feliz semana.

São disse...

Obrigada, PATA NEGRA!
Semana feliz.

São disse...

Obrigadissima, MANUEL!
Uma estupenda semana.

Luma Rosa disse...

Poema forte!! Um belo exemplar em homenagem ao dia!! Beijus,

São disse...

Obrigada!

Uma semana boa, linda.

Mar Arável disse...

Quando a ficção se torna realidade

apetece amar melhor as palavras

São disse...

O meu grato abraço

Mário Relvas disse...

Com um abraço; desculpem mas tenho que dizer isto:

DEFICIÊNCIA IGNORADA NOS "CENSOS 2011"...

Não podia deixar de vir aqui denunciar mais uma situação que é incompreensível. Nos questionários que nos foram entregues para preenchimento de dados relativos aos “Censos de 2011”, muitas são as perguntas, mas nem uma única alínea para se perguntar se algum dos portugueses tem deficiência, muito menos qual o seu tipo. Assim se perde a grande oportunidade de se fazer um censo sobre os cidadãos diferentes de Portugal e qual a especificidade da sua diferença. Mais uma vez estes cidadãos são ignorados…

Mário Relvas

São disse...

e sabe que os sem abrigo da Expo vão ser contabilizados nas Torres de Luxo da zona?

jardinsdeLaura disse...

Belo poema!

São disse...

Agradecida pelo elogio.