.



O GOVERNO CAIU E ESTOU TRISTE

O Governo caiu. Era previsível, expectável e até desejável, face às convulsões sociais cada vez mais intensas. As pessoas viram-se devastadas por uma austeridade em nome de interesses que não são os seus. Aos jovens sem futuro, aos desempregados, aos proscritos, aos silenciados, juntaram-se cada vez mais descontentes. Um descontentamento que vem das situações criadas, das crises propagadas, mas também do logro de nunca se ter dito a verdade nem agido de acordo com a mesma.
Têm sido os mais pobres a pagar a crise. Os beneficiários do subsídio de desemprego, do RSI e os pensionistas que descontaram toda uma vida para terem uma velhice sem sobressaltos.
O Governo caiu mas eu estou triste. Vejo o meu País varrido por ventos que lhe arrancaram a alma. Vejo as pessoas, a esmagadora maioria, cada vez mais pobres e mais descrentes. Cada vez mais desprotegidas e inseguras.E sinto-me cansada. Cansada de ouvir que a culpa foi do outro. Cansada de que nos digam que estes sacrifícios e mais outros e outros nos levam a sair do túnel. Não aguento mais tanta hipocrisia. Os ricos continuam mais ricos e muitos deles sem se saber como (ou até talvez se saiba).
Quero para o meu País pessoas que tenham o mínimo para viverem com dignidade. Um Serviço de Saúde que chegue a todos os que dele necessitam. Quero para o meu País Igualdade de Oportunidades nas Escolas e nos acessos aos empregos. Quero para o meu País um desenvolvimento sustentável que permita acabar com a pressão humana sobre o litoral e as grandes cidades que só produzem desenraizamento, violência e solidão.Quero para o meu País uma Justiça que funcione e que não esteja sempre ao lado dos mais fortes. Quero para o meu País pessoas felizes por serem livres e exercerem a sua liberdade com respeito pelo outro. Quero para o meu País que acabem as escabrosas desigualdades sociais e que se combata a corrupção e o enriquecimento ilícito.
Se qualquer Partido, com assento na AR, ler estes meus desejos aposto que todos, um por um, se assume como sendo o mais capaz para os pôr em prática. Não há um único que diga que não faz ou não fará isto.
Por isso o Governo caiu e eu estou triste.

Lídia Soares


19 comentários:

São disse...

Minha querida, eu passei da tristeza à fúria!

Penso que vamos de mal a pior e que o Presidente da República , tão truculento nos discursos, não se dá ao trabalho de levantar a ponta de um dedo para evitar este descalabro onde o país está atolado!

E estou sumamente irritada com quem vota sempre nos mesmos partidos e pessoas, agravando ainda mais a situação.

Um abraço triste.

Zé Povinho disse...

Não nos podemos esquecer de que vai para o poleiro quem recebe os votos populares, pelo que o povo também deve meditar muito bem em quem vota, atendendo ao que se tem passado nestas últimas décadas.
Abraço do Zé

Raul Almeida disse...

Não fiques triste pois tudo o que está a acontecer parece ser o destino de um povo.
Sem palavras para comentar deixo-te um texto do nosso Eça escrito em 1871.
“O país perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos, as consciências em debandada, os carácteres corrompidos. A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido. Não há instituição que não seja escarnecida. Ninguém se respeita. Não há nenhuma solidariedade entre os cidadãos. Ninguém crê na honestidade dos homens públicos. Alguns agiotas felizes exploram. A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia. O povo está na miséria. Os serviços públicos são abandonados a uma rotina dormente. O Estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo. A certeza deste rebaixamento invadiu todas as consciências. Diz-se por toda a parte: o país está perdido!”

Nada mais actual, para descrever o momento que o país atravessa.
Abraço

manuel marques disse...

O Governo caíu porque os nossos políticos só olham para o humbigo deles.O nosso governo caíu porque os nossos políticos são uns incompetentes,o nosso governo caíu porque o povo português assim o quiz.

Beijo.

Pata Negra disse...

Silêncio,
isto é assim como uma bebedeira de dia de divórcio, no dia justifica-se e sabe bem, no outro dia é a ressaca!
Que a ressaca não nos determine a deixar de beber mas que nunca voltemos a casar com quem não sabe amar!
Só há uma solução, escolher aqueles que estão sempre do lado dos mais fracos! Eu, não tenho clube de futebol e tenho por hábito torcer sempre pelos que estão a perder!
Um abraço como os de sempre

Inês disse...

Só deixo aqui uma frase que não é minha... "O Socialismo dura enquanto o povo tiver dinheiro para o sustentar" é triste pois é!
Agora seria de esperar uns demagogos e uns grupos de jovens ambiciosos e idealistas, mas nem isso temos!
Ficaremos assim, irremediavelmente à espera!

jagga nathan кешин disse...

Похоже, вас не приглашали читать этот блог. Если вы считаете, что произошла ошибка, то, возможно, следует связаться с автором блога и запросить приглашение....u guberno caiu e tou triste

é o zézé camarinha da política

Maria João disse...

Lídia

A tristeza de que falas, há muito se instalou em nós. Veio lentamente, derrubando esperanças, ânimos e vontades, à medida que, teimosamente, nos tentámos reerguer, acreditando na força da terra e dos braços.
Nada mudou de um dia para o outro. Não foi pelo governo ter caído que ficamos a acreditar mais no futuro, na política, nos políticos ou nas suas palavras. Este facto, não trouxe nada de melhor para no alívio da corda que sentimos a asfixiar a vida de tanta pobre gente. Continuamos em terra, como gaivotas famintas que há muito esqueceram o quanto poderão ser serenas as águas. Daqui para a frente, um novo acto, desta triste peça teatral, estará em cena. É tempo de feira de vaidades paga por todos nós. E sabes, apenas os peixes mortos nos serão oferecidos de alimento, numa náusea tão grande em que apenas a tristeza conseguirá sobreviver.

Um grande beijinho, minha amiga

caixadepregos disse...

Lidia

falta garra a este povo, que se deixa ludibriar e se adapta aos esquemas... só que os esquemas tambem já estão em falência.
Os políticos manhosos que abundam por estas paragens são mesmo de baixa qualidade e essa é a raiz do problema.

abraço

O Puma disse...

O governo não caíu

demitiu-se

antes de ser demitido

Não fiques triste
é preciso renascer das cinzas
e se formos iguais a nós próprios
diremos sempre
Luto logo existo

Bjs

Zé do Cão disse...

De desilusão em desilusão, cheguei à conclusão de que ventos fortes vêem aí.
Toda a minha geração morre sem ver nada de melhor neste desgraçado País.
Os vendedores de ilusões assentaram as suas lojas em locais certos e nada os arreda.
Como assenta bem este provérbio
"Fica mundo cada vez a pior"

Lídia, o meu abraço

Mário Relvas disse...

Olá Lídia,

Vão uns anos em que as caras e as atitudes das pessoas demonstram a tristeza de que acabas de falar. Vejo-o todos os dias nos olhos das pessoas. A tal tristeza -mesmo desespero- é cada vez mais profunda e magoada. A culpa? Casou com o cavalo, tal como os grandes actores no final dos épicos filmes do Far West...
Tenho pena, mas ainda se vai sofrer muito... Tenho muita pena que gente que vivia razoavelmente bem tenha ido na conversa e se tenha empenhado aos bancos e tenha perdido o emprego. Tenho muita pena que os ilusionistas tenham logrado a população portuguesa. Também não quiseram ouvir e precaver-se. Mas a acção psicológica, a falta de preparação do povo português e europeu -e não só- que viajou na utópica globalização, para lá da mágica facilitista da velha Europa, que se queria travestir de qualquer coisa que ainda ninguém percebeu bem, rendeu naquilo que vemos e sentimos; a angústia deste e de outros povos. Mas o nosso país é frágil demais e sentirá como mais nenhum na dita Europa. Não sei se a culpa é apenas deste ou daquele partido. Sei que a culpa não é de quem vota. Mas este sistema político parece-me que está moribundo... Diz-se que até final de 2011 e durante 2012 as coisas nunca mais serão como eram. Estamos numa era de mudança. Ela se dará através de uma nova guerra ou via social e economica. Para já, para lá das guerras que ocorrem em sistemas diferentes do nosso, mas em que metemos o bedelho, haverá uma mudança no sistema político social público português. É cíclico. E não há Plano Marshall para nos salvar do buraco. Espero que os portugueses comecem a pensar nas alternativas possíveis de vida. E que os políticos sejam sinceros e digam que não têm a varinha mágica e que Portugal não aguenta estar na Europa. Mas...

Um beijinho
PS: hoje, no meio desta cambada, uma pessoa honesta é um otário. E qualquer dia vai preso...

JOY disse...

Olá Lidi,

Até quando vamos continuar a assistir a este saque ao nosso país ?

Até quando teremos de sustentar estes mediocres, mentirosos e corruptos.

Minha querida amiga eu também estou cansado e cada vez mais revoltado com esta corja.

Fica bem

Joy

Mgomes - Santa Cruz disse...

Minha Querida amiga: Sempre foi o zé povinho que pagou as crises deste País os politicos e os ricos ficam sempre de fora inflismente sempre assim foi e continua a ser, tenho um amigo que é o ministro das finanças aquem lhe pus varios probelemas para que deixam-se os pobres de fora, mas não me ouviu, inclusivelmente acabei por lhe dizer que a merda da democracia era só para os politicos e seus pares, deu-me como resposta que eu era mal educado.
Beijos
Santa Cruz

Folhetim Cultural disse...

Olá passo em seu blog para convidar você a visitar o meu que é dedicado a cultura. De segunda a sexta feira noticiário cultural aos sábados minha coluna poética ás 09 horas da manhã e ás 5 da tarde Chá das 5 sempre com uma participação especial. Irei aguardar sua visita lá. Abraços sucesso em seu blog. O endereço é informativofolhetimcultural.blogspot.com

Magno Oliveira
Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
Telefone: 55 11 61903992
E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

Fa menor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MaFaR disse...

Enquanto não pensarem em deixar de fazer dívidas que não se conseguem pagar, ninguém vai a lado nenhum...

Naty e Carlos disse...

Milagre é tudo aquilo que enche o nosso coração de paz.
Paulo Coelho
Bjs com carinho Naty

Peter disse...

Qq dia "bato a bota" e o "homem" continua firmemente sentado, porque nós deixamos, por isso não temos que nos lamentar.Vêm-me com histórias de um tal PSD, que não é mais que um "saco de gatos".
Porra! No PS de quem eu sempre gostei, só há um tal Sócrates?