.



FÁRMACO CARO RECUSADO A DOENTE COM CANCRO

O jornal Público desta sexta-feira revela que a Ordem dos Médicos recebeu uma queixa de um clínico a quem a comissão de farmácia e terapêutica do seu hospital recusou a prescrição de um medicamento inovador a um doente com cancro.
O jornal Público sublinha que o fármaco que o médico pretendia prescrever, autorizado e já usado em várias unidades de saúde, foi recusado neste caso mas tinha sido autorizado noutro doente nas mesmas circunstâncias.
Em causa está um antineoplásico indicado no tratamento de doentes com cancro do pulmão, cujo tratamento fica por 1.500 a 3.00 euros por mês.
Até ao momento não foi possível obter um comentário do Ministério da Saúde sobre o assunto.

2 comentários:

NINHO DE CUCO disse...

Com o Serviço Nacional de Saúde que temos o que é que se espera? Não morrem doentes a caminho dos hospitais? As mulheres não têm os filhos nas ambulâncias? Outras não os vão ter a Badajoz? Não há doentes cancerosos à espera de uma cirurgia há mais de 1 ano? Então, esta é mais uma dentro da mesma linha.

aorta disse...

Só posso dizer vergonhoso!