.



SER AUTISTA (II) - A HISTÓRIA DE FILIPE




Cada autista tem a sua história. Uma história ditada pelas características da patologia que nuns deixam a fala e inteligência intactas enquanto outros (mais frequente) apresentam atraso mental, mutismo e dificuldades de linguagem.

O Autismo atinge crianças de tenra idade, que não possuem defesas psíquicas para se defender e pode ser definido como um transtorno do desenvolvimento em que o cérebro é afectado na área da interação social e habilidades de comunicação, sendo quatro vezes mais frequente em meninos do que em meninas.

A maioria dos autistas vive num mundo à parte, interagindo com coisas que eles imaginam. É como se criassem o seu próprio mundo.

A história de Filipe prendeu-me mal a conheci. Descobri-a no blogue ARTE AUTISMO e, presentemente, tenho contacto com a sua mãe Raimunda, um a mulher humilde que me confessou ter levado 3H-00M para conseguir escrever o comentário no post anterior.

Mas Raimunda não desiste e tudo aprende e conquista para chegar a um filho que, ao nascer nada indicava que pudesse ter qualquer distúrbio e que aos 3 anos tinha aprendido a ler sozinho, facto que o indiciava como uma criança sobredotada.

Jamais passou pela cabeça de sua mãe que uma criança, que nasceu normal (1983) e que, até ao primeiro ano de idade se mostrava sociável, pudesse vir a ter algum tipo de problema desta natureza.


Mas, a partir do ano e meio, Filipe foi ficando diferente. Já não respondia as palavras ensinadas, parou de falar e gostava de ficar num canto brincando absorto com seus brinquedos, cada vez mais quieto e solitário.

Raimunda, sua mãe, nunca tinha ouvido falar de autismo. Apesar do filho deixar de lhe responder continuou a falar com ele, a contar-lhe histórias a procurar respostas junto de médicos que não lha sabiam dar.

A perda da fala e uma constante ansiedade originaram um problema dermatológico violento que levou Raimunda de médico em médico procurando a solução que não vinha para uma diferença que cada vez mais se acentuava.

Dra: Gabriella Lowe, dermatologista, soube tratar com êxito o grave problema dermatológico de Filipe mas o problema do autismo continuava a não estar identificado. Aos 2 anos a mãe matricula-o na fonaudiologia no Hospital Central do Exército, mas Filipe não voltou a falar.

O tempo ia passando e, nas consultas a que Ray levava o seu filho, limitavam-se a dizer que o problema era psicológico.


A primeira resposta concreta, após muitas e variadíssimas consultas e insistências, vem apenas aos 8 anos de Filipe, através da psiquiatra Dra. Maria Cristina Abreu que identificou a doença e ajudou muito o Filipe bem como a família que orientou no sentido de o tratarem normalmente.


O que relaxa também o Filipe são as suas aulas de arte com a professora Vera Ranieri que é artista plástica.

Vera o ensinou a pintar , a manusear os pincéis, a misturar tintas. Tudo isso é muito demorado, exige paciência do Professor pois todo autista aprende por memorização.

No atelier da Vera ele aprende pinturas académicas, outro processo difícil pois ele não desenha quase nada seu forte é o abstracto.

Raimunda fez então uma experiência que consistiu em comprar para a sua casa, um grande cavalete, tintas pincéis de vários tamanhos para ver o que saía, longe da interferência da sua Professora Vera.

E ele gostou da novidade, passou a fazer estes quadros e outros quadros que estão expostos no site.

Nesses quadros não há nenhuma interferência de ninguém, Filipe escolhe as cores, determina os espaços,qualquer interferência no seu trabalho, poderia anular todo processo mental por ele elaborado, seria perdido completo,a fala dele com toda à sua expressão! Sim , Filipe fala através de suas telas. Seus sentimentos mais íntimos estão ali, registados nas suas pinturas.

Podemos ver quadros negros de fortes cores escuras, este é o sentimento dele naquela hora e ele o coloca à sua maneira.

A casa de Raimunda virou um grande atelier com quadros espalhados pelo corredor pelas salas e quartos.

Ela faz isso, para mostrar o quanto gosto de sua arte e quanto respeita o seu jeito de ser! Esses quadros são o melhor de Filipe. Eles mostram que, mesmo tendo toda uma dificuldade, ele possui uma pulsão criativa e imaginativa que sobrevive ao autismo. Nas suas pinturas ele se expressa através das suas cores.

Sua arte é um meio de conhece-lo e acha-lo, diz Raimunda.

Esta questão era questionada por mim, por causa do profundo respeito que tenho pelo Filipe.

Mas ao mesmo tempo percebi que as pinturas de Filipe são o jeito que ele escolheu para falar com o mundo.

Pais, vocês que tem filhos autistas, os ame, respeite esse jeito de viver, não importa se ele faça ou não algo especial, isso não é o importante, os elogie por qualquer coisa que façam, reforcem seu ego por dizer-lhes sempre -Eu te amo.

Termino com uma frase do médico neurologista inglês, Oliver Sacks.....................O autismo embora possa ser visto como uma condição médica, também deve ser encarado como um modo de ser completo, uma forma de identidade profundamente diferente......

Fonte: CLIQUE AQUI E CONHEÇA O FILIPE:
ARTE AUTISMO

131 comentários:

Compadre Alentejano disse...

A Raimunda é mais uma mãe coragem. Uma mãe, para a qual a vida, ou o destino, foi deveras adverso. Para ela, um grande beijinho de solidariedade.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raimunda
Quanta generosidade no teu amor, minha amiga! E quantas dificuldades perante a incompreensão dos homens.
Vou colocar no meu outro blogue "MOENDO CAFÉ" uma outra parte da tua história, aquela em que te retiraram os apoios financeiros.
Seremos cada vez mais os que nos juntamos por estas causas e juntos faremos a diferença.
Beijinhos para ti, Ray.

Odele Souza disse...

Lidia,
Comovente este relato. E comovente o jeito de Raimunda lidar com o autismo do filho. São histórias como esta que nos fazem ver, quanta grandeza e doação ainda existem em alguns seres humanos. É um prazer nos aproximar de pessoas como Raimunda. Vou lá conhecer o ARTE AUTISMO.

Um abraço para ti e Raimunda.

luma disse...

Lídia, eu conheci a trajetória do Felipe e de sua mãe através do Blogue do amigo Oscar Luíz - veja a postagem que ele fez - http://tinyurl.com/2zlh7e - um blogue que, se você não conhece, passe a frequentar, muito bom!!
Boa semana! Beijus

Isabel-F. disse...

Oi Lidia,

Já conhecia a história do Filipe; já tive oportunidade de visitar o site e apreciar os desenhos de Filipe, dos quais gostei muito.

Beijinhos

Mário Relvas disse...

Parabéns pela continuidade solidária deste blog. O site da Ray é um belo cantinho do Autismo.

Parabéns

saudações e um sorriso

Dalaila disse...

Os quadros, as imagens, os desenhos são impecaveis, são de uma beleza tão de dentro, e a Mães que força e coragem

M.M.MENDONÇA disse...

Silêncio
É fascinante este post e tudo o que aqui se diz. Já visitei o Aromas de Portugal e vou agora a caminho do Arte Autismo.
Um abraço

António de Almeida disse...

-Continuo a compreender mal o autismo, espero aprender um pouco mais sobre este universo tão particular, por aqui.

Boris disse...

Silêncio, minha Silêncio
como gosto d´aqui chegar,
é que venho de bem longe
cansado de caminhar.

E vejo gente mesquinha
e vejo gente invejosa
e muita erva daninha
a crescer esplendorosa.

Mas no Silêncio Culpado
não há culpa não senhor
porque lutar por justiça
não é pecado, é amor.

Esta causa dos autistas
é uma causa de valor
porque autistas somos nós
com tanta gente em redor

e não sabermos falar
e não sabermos entender
e não sabermos amar
estarmos vivos a morrer.

avelaneiraflorida disse...

Querida Lídia,

OBRIGADO POR ESTE, MAIS ESTE, POST!

Bjkas!!

Zé Povinho disse...

Retornado às lides vim aqui, sabendo o que iria encontrar depois de passar pelo Boris. Já não é o primeiro artigo sobre o autismo, também li os outros, e agora vou em busca dos desenhos do Filipe.
Abraço do Zé

SILÊNCIO CULPADO disse...

Odele
É um relato que mexe muito connosco. Aliás todo o blogue da Raimunda e de seu filho é um hino de beleza e de amor.
Porém as dificuldades também se fazem sentir pelo corte de subsídios que Filipe estava a receber conforme se poderá ler no blog Arte e Autismo e também no Moendo Café e 7Pecados Mortais.

Beijinhos, mãe coragem, também.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Luma
Sigo sempre as suas indicações que me levam sempre por bons caminhos. Vou estar menos assídua nos próximos dias mas quando voltar faço esse caminho.

Obrigada

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel
Minha querida, estás sempre na rota da solidariedade pronta a ajudar e a contribuir.É com a ajuda de todos nós que se faz o caminho. De mãos dadas e a caminhar como diz o Mário.

Beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Dalaila
É realmente impressionante tendo em conta que o Filipe é, neste momento, um autista que deixou inclusive de falar.

Beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

M.M.Mendonça
Obrigada pela tua presença e respostas sempre prontas e sempre solidárias.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Almeida
Escolhi, para entrada, a história do Filipe e a informação mais soft. Quando passar à situação em Portugal Mário Relvas, do Blogue Aromas de Portugal, tem todo um conjunto de informação científica recolhida que complementará os posts produzidos. Penso que aí ficaremos com toda a informação que precisamos para "pensar" o autismo.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Bóris
Ninguém melhor que tu para dizer tudo em verso.
Excelente.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Avelaneiraflorida
Esta é uma grande causa porque, para além de ser uma causa, há muito pouco conhecimento sobre o autismo.
Um beijinho

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Aqui temos uma causa de grande peso por tudo o que envolve e por tudo o que não se conhece.

Um abraço

Pata Negra disse...

Silêncio,
uma iniciativa nada autista, afinal só os não-autistas podem ter uma causa destas.
Um abraço a pensar nos que não nos veêm

DS disse...

Em primeiro lugar queria agradecer o lindo poema deixado no meu canto!
Depois felicitar a extraordinária autora deste blog, por nos contar a beleza das diferenças e das pessoas que se sublimam através delas! Já dizia outro que a normalidade é uma questão de maioria!
Bjos!

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Olá Lidia

Estou meio atrasado com minhas visitas!
Não vou palpitar por enquanto sobre esse assunto!
É demasiado complexo para ficar por conta apenas de nossas idiossincrasas!
Vou tentar me aculturar no assunto, pois ele envolve a delicadeza da vida de crianças, com caracteristicas muito específicas de comportamento!

Um abraço

Luiz

musqueteira disse...

viva silêncio culpado... ainda ontem falava com um amigo, sobre esta doença. o mérito está como se regressa desse universo. há quem consiga regressar. pensando assim parece fácil... mas não é. vi faz tempo um programa sobre casos bem sucedidos desse dispertar para a realidade. incrível mundo esse: a Mente!
uma boa Pascoa.

José Miguel Gomes disse...

Conheço o caso... O autismo e esse mundo interior imenso faz-me perder... Somos tão longínquos de nós mesmos...

Fica bem,
Miguel

david santos disse...

Olá!
Desculpa, mas não venho comentar. Venho avisar.
Ou estamos todos em guerra contra a pedofilia ou ela acaba com o sossego das nossas crianças.
É melhor que sejamos nós a acabar com os pedófilos. Não podemos perder mais tempo.

São disse...

Um abraço para a mãe que vive este drama e a minha Amizade grande para ti, Lídia.
Feliz Páscoa.

SIDADANIA disse...

Ás vezes não compreendemos certas patologias e o quanto é dificil lidar com elas.O Sidadania está solidário com causas como a do autismo, e acredita que só lendo e estando informados as podemos compreender.

O Árabe disse...

Belo post, Lídia! As dificuldades (e realizações) de quem convive com um filho autista, só eles (as) mesmos (as) podem sentir, mas você bem soube colocar a situação.

Kalinka disse...

Olá

Esta semana o meu kalinka fará 3 anos de existência...como o tempo voa.
Fica no ar uma pergunta:
Em que dia será o 3º aniversário do Kalinka?

Começo hoje a agradecer a ti e a todos os que me ajudaram neste caminho, com a vossa presença e as palavras de ânimo, além de elogios dos quais me envaideço.
Prometo continuar presente na Tua Vida, através dos pensamentos comuns que nos unem, neste Mundo virtual.

Eu, depois de tantos problemas graves, e que aguentei durante 5 semanas...o organismo abateu-se e estive muito mal no domingo passado...Paragem de digestão e consequentemente uma descarga de vesícula, ainda hoje não estou bem, muito debilitada fisicamente.

Beijinhos.
Boa Páscoa c/muitos ovinhos e amêndoas.

amigona avó e a neta princesa disse...

Lídia, desta vez não tenho tempo! já fui visitar essa mãe coragem e estou quase de partida! Deixo-te um abraço solidário e levo-te no coração!

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Oi Lídia minha querida, , que está tão longe de mim , mas tão perto e presente em sua solidariedade.
Li o post lindo que você fez para Filipe , pude observar que teve o cuidado de fazer um relato preciso sobre Filipe , sua arte e o autismo!
Agradeço de todo coração o comentário de todos que leram seu post e as palavras encorajadoras, que me dão ânimo e coragem.
Sabe Lídia muita gente já ouviu falar de autismo , e já viram os filmes também , mas particularmente as pessoas desconhecem como essas pessoas se comportam na nossa sociedade.
Precisamos que a sociedade discuta esse assunto , as conseqüências e o impacto de ter um filho com autismo.
Nessa minha jornada , eu fui também muitas vezes em hospitais públicos e vi muitas mães sem nenhuma informação sobre o autismo e muito menos sem saber como lidar com o filho. Sentia o desânimo tomar conta delas , e a angústia e depressão , porque não sabiam o que fazer. Não tinham a quem recorrer!
Aqui no Brasil o jornal O Globo, fez uma reportagem de capa mostrando como são nossos autistas do Brasil na cidade de São Paulo. A situação era degradante!
Muitos meninos, estavam encarcerados , em suas casas , porque a falta de tratamento os havia deixado sem condições de conviver com a sociedade.
E eles gritavam alto o dia inteiro, como um protesto de sua condição!
Pobres meninos (as) autistas , largados a sua própria sorte!
Outras mães mais esclarecidas, entraram na justiça para terem o direito de obter o tratamento de seus filhos através do Estado.
O autismo se não for tratado se torna uma condição severa , debilitante para seu portador. Como é uma doença que se inicia mais ou menos aos dois anos se caracteriza , doença da Criança!!!!
E por isso que os Governantes precisavam rever isto, dando condições dignas para criança ou adulto afetado pela síndrome!
E mais, dando suporte e entendimento necessário os pais saber lidar com seu filho , sem achar que ele é um fardo difícil para carregar. Não devemos tornar a carga deles mais pesada do que já é com nosso desânimo, por isso meu site www.arteautismo.com é bem light. É mais uma reafirmação do meu amor pelo meu filho Filipe, meu agradecimento pelo que ele pode me dar , sua arte. Procuro deixar uma mensagem de esperança e otimismo a todos os pais de autistas . Mas estou sempre no blog do Mário Relvas , vendo as novidades da Ciência que ele disponibiliza sobre o autismo aromasdeportugal.blogspot.com
Lídia seu blog é maravilhoso, informativo,caloroso e cumpriu de maneira majestosa a questão do autismo. Sua contribuição é valiosa para esclarecimento e entendimento sobre o autismo.
Obrigada mais uma vez por tudo que você tem feito pelo Filipe e por todos nossos amados autistas do mundo!
Beijos
Ray

fotógrafa disse...

Uma Páscoa Feliz, com muitas coisas doces e com algum..sol
abraço

Louise disse...

Silêncio

É impressionante este relato e também o comentário da mãe de Filipe. Muitas pessoas têm ideias romanescas sobre o autismo mas vai uma grande distância entre essas ideias e a realidade experimentada.
É soberbo tudo o que aqui vejo no que se refere a causas e vou fazer a minha ronda pelas capelinhas porque nós devemos criar traços de união que conduzam ao fortalecimento das nossas posições em lutas mais que legítimas.
Só assim conseguiremos vencer a indiferença

Michael disse...

O autismo é uma doença do foro neuro-psiquiatrico sobre a qual pendem ainda muitas dúvidas. Para uns ela poderá estar perto de vir a ser curável para outros os danso colaterais são irreparáveis.
Quanto ás causas também as opiniões divergem e vão da herediariedade a outros acidentes de percurso.
Este mal que atinge mais as crianças do sexo masculino é mais frequente nos Açores que no Continente.
Faltam apoios e falta esclarecimento. Muito boa esta abordagem que aqui é feita.

Silvia Madureira disse...

De facto é apaixoante este relato.

Primeiro vemos patente em cada palavra o amor de mãe que é muito bonito...

Este amor manifesta-se num profundo respeito e admiração pelo que Filipe faz...que é excelente...por sinal.

Este menino teve ajuda e é acompanhado...será que todos os meninos conseguem? O facto de Filipe se ter enraízado na arte foi uma mais valia para o menino...

Pelo que percebi (se não estou em erro) ele desenvolveu muito com a arte...

Nem sempre...todos os meninos como o Filipe têm esta possibilidade...

E ...talvez muitas vezes nem seja falta de dinheiro mas sim...falta de informação.

Penso que se pode considerar que este é um caso de sucesso.

beijo para todos

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida amiga Lídia... Votos de uma Santa e Feliz Páscoa... Beijinhos de carinho e amizade.
Fernandinha

Michael disse...

Sílvia
A luta desta mãe, pelo que me apercebo nos seus blogs que consultei, supera tudo porque ela é uma simples vendedeira de flores, com fracos recursos e sem curso superior nem nada disso.

É a luta pela sobrevivência e pelo amor no seu expoente máximo.

Ajoelho-me perante tanta grandeza

Sheila disse...

Há histórias que nos transcendem e esta é uma delas.
Formidável esta mãe coragem que, pelo que me apercebo, até tem dificuldades em escrever num blog, mas que tem uma cultura moral e afectiva de alto gabarito.
Uma mulher única cujo grito deve ser escutado.
Filipe é um espanto.
Para ti Raimunda a minha admiração e peço-te que prossigas com essa força que te eleva e te torna única.
Um beijo

Mar Arável disse...

BONITO

Oliver Pickwick disse...

Uma coincidência, Lídia. Ontem, assisti na TV, uma reportagem especial acerca do primeiro autista brasileiro a concluir um curso de mestrado, na universidade UNICAMP, de Campinas, São Paulo, uma das melhores do Brasil.
A declaração deste médico, Dr. Oliver Sacks, é perfeita e equaciona muito bem esta questão.
A sua percepção para escolha de temas especiais continua imbatível.
Beijos!

Zé do Cão disse...

Santa Pascoa......
Muitas Amendoas........
Que um folar não falte na mesa......

Do Zé

René disse...

Esta história é uma lição de vida que demonstra, até à exaustão, que há sempre esperança e reservas de coragem.
Vou visitar essa grande mulher chamada Raimunda e o Mário dos Aromas de Portugal.
A felicidade e a realização também existe na diferença assim haja dentro de nós a força de que necessitamos.

Isabel-F. disse...

Lídia,

Vim desejar-te uma Páscoa muito feliz.

Beijinhos

Silvia Madureira disse...

Parabéns à Raimunda por ser como é!
Nem toda a gente nasce com esta grandeza de espírito!

beijo enorme

Dalaila disse...

tu dás-nos sempre tanto e tantas histórias

ABEL MARQUES disse...

Aqui está uma história muito sofrida e de grande beleza. Raimunda não é apenas uma mãe coragem, é um exemplo de cultura cultivada no silêncio e na procura de dar ao seu Filipe uma vida realizada e feliz.
No seu saber intuitivo, Raimunda sabe que há muita riqueza no interior de Filipe e que embora a ponte entre o mundo exterior e esse tesouro que alberga seja muito frágil, essa ponte existe e um dia poderá ser transposta.
É preciso não esquecer que FILIPE É ALFABETIZADO PORQUE APRENDEU A LER SOZINHO AOS 3 ANOS.
Espantoso!

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Hoje é só para lhe dizer que recebi a sua prezada carta, que muito agradeço.
Desejo-lhe uma Boa Páscoa...
e até um destes dias.

Joseph disse...

Ao olhar para estas esplêndidas pinturas,ao imaginar que Filipe aprendeu a ler sozinho aos 3anos de idade e que lê jornais, fico com uma curiosidade enorme por conhecer o mundo de Filipe.
Estive no Arte Autismo e verifiquei que sua mãe Raimunda escreveu ao presidente Lula da Silva porque sente falta de apoio para continuar a dar a Filipe um ensino especializado. Era bom que, à semelhança doutras situações, houvesse também uma posição colectiva de apoio a Raimunda.
Um abraço e Páscoa Feliz

JOY disse...

Lidia ,

Minha querida amiga passei só para te desejar uma Páscoa feliz.

Um forte abraço para ti
JOY

Carol disse...

Uma mãe coragem, como todas deviam ser!
Votos de uma Santa Páscoa!

G.BRITO disse...

Silêncio
Este tema é um tema de grande interesse até porque está muito pouco debatido. Todas as causas precisam de visibilidade para que se olhe para elas com olhos de ver e se questionem nomeadamente a nível de apoios institucionais.
Relativamente ao caso de Filipe e de sua mãe Raimunda, é realmente admirável a coragem e a força dessa mulher e a aprendizagem permanenete a que se tem submetido para chegar ao seu filho, àquele mundo interior que Rainunda apenas consegue antever.

MR disse...

Juntando-me ao debate, cumprimentando todos os intervenientes,

aproveito para dizer ao amigo LUIZ SANTILLI JR que não se trata apenas da vida de crianças e jovens, mas também de idosos com autismo. O autismo começa a ter lugar na área da geriatria.

Sempre existiu autismo.No entanto não era diagnosticado, ou um tabu que era conhecido pelos "MENINOS DO SÓTÃO" porque eram escondidos.
O Autismo é algo do "outro mundo" porque não há ninguém preparado para o receber quando acontece a um filho, a um familiar. Com paciência, com altruismo e amizade podemos encontrar a beleza do autismo.Sim, há beleza nos autistas.O que não tem beleza alguma é o sistema não estar minimamente preparado para lidar com eles.
É preciso uma rede de diagnóstico a funcionar a nível nacional.

É preciso formação aos técnicos e docentes que se vêm com eles nos braços...

É preciso que se selecionem professores/educadores para estas tarefas com sentido humanista e gosto por este trabalho.Não porque ganhem mais uns tostôes e façam menos horas.Foi assim...

É preciso uma rede nacional de apoio de rectaguarda aos pais, para que posaam distrair-se sem preocupações maiores, para que possam exercer a sua actividade profissional.Para que se sintam integrados.

É preciso que todos os equipamentos da Segurança Social e do ME tenham um método de trabalho/ensino universal e consentâneo com os padrões mais modernos que existem no mundo civilizado. Precisam de formação.

É preciso que os médicos e terapeutas não caminhem pelo mais fácil: a medicação e autenticas pedras que se dão aos meninos/jovens/adultos.

É preciso terapia da fala. Apoio psicológico para eles e também para os pais, de modo a desenvolverem uma acção conjunta.

É preciso que os governantes saibam o que os pais sentem e os ouçam sobre o Autismo.Ninguém sabe tanto do autista como os pais presentes e que se dedicam à causa.
É preciso que os técnicos sintam que isto não se aprende nas universidades apenas. Caso contrário seria tudo muito fácil.

Quando falo nas pedras -medicação- é preciso ver que o estado suporta com custos elevadíssimos os cacetes que são estes medicamentos, de risperdona e outros.É necessário dar medicação em casos específicos. Não generalizar, muito menos abusar.

Recordo que no estrangeiro me disseram, que se alguém tivesse que tomar calmantes ou neurolépticos seriam os pais...
A estes jovens só prescreviam tónicos e complexos de vitaminas para melhoria do cérebro.

Todos queriamos que os nossos filhos ficassem calminhos.Mas não pode ser à custa de sedação.Tem que ser pelo entretinimento e pela vida normal que deveriam fazer, correr, saltar, gastarem energia e cansarem-se...

É preciso dar-lhes actividades específicas. Cada um tem mais apetência por isto, ou por aquilo.Não são todos iguais...

A medicação quando tomada deve-se ter muito cuidado com o aumento da posologia.A habituação a isso leva.No entanto, eu nunca mais aumentei a medicação que o meu filho toma há noite. Foi-me sugerido, mas não o aceitei e expliquei.Procurarei diminui-la, a seu devido tempo, uma vez que toma a mesma quantidade há muito.

É preciso fazer exercício físico.Dá-lhes autonomia e ficam cansados naturalmente, sem necessidade de mais remédios.

É preciso ensinar-lhes um caminho sexual.Não devem ser "castrados" com medicamentos.Eles têm as mesmas necessidades sexuais que todos nós.

Se adoecermos, se morrermos, terão que ser sedados?Até morrerem?Irão para onde?


Há mais...mas deixo-vos esta achega.São precisos ciclos de informação.De partilhas entre pais. Só os pais podem falar na primeira pessoa sobre o seu dia a dia que se torna em dilema se pensam que são únicos.

Por isso me meti na coformação do núcleo de Braga do autismo.É preciso que os pais socializem os filhos.É preciso que tenham consciência que quianto mais tarde acoradrem para isto será bem pior.Em pequeno levam os filhitos pela mão.Crescem e ganham força, tornam-se homens e são eles que puxam.

É preciso que saibam que os autistas se fecham e se esquecem daquilo que todos os dias lhes vamos passando se pararem de ser estimulados.Ficam vazios...É uma tarefa para todo o sempre.

É preciso que os pais se debrucem sobre a problemátia e se informem também. Não nos podemos dar ao "luxo" de não querer aprender e evoluir.

São opiniões pessoais baseadas na minha experiência de 20 anos.

Aguardo o desenvolvimento do debate

saudações e um sorriso
PS:Espero em breve ter novos projectos de apoio aos autistas e suas famílias.

Beezzblogger disse...

Passei para lhe desejar uma Páscoa Feliz...

Abraços do Beezz

Sophiamar disse...

Um post de que gostei muito e que revela a tua sensibilidade. Parabéns à Raimunda e qu continue lutando.

Desejo-te uma Páscoa Feliz, cheiinha das coisas doces da vida: amizade, amor, alegria...

Beijinhosssss

amigona avó e a neta princesa disse...

Lidia querida um computador de um vizinho do filhote deixou-me vir aqui...beijinhos minha amiga e muitas saudades mas, como sabes, estou MUITO FELIZ!!! Fez-me muito bem rever a tua cara alegre...boa Pascoa, querida...

Menina do Rio disse...

Pois é Lídia.
Fui ler o blog da Ray.
Cada um com sua cruz, como dizia minha mãe. Eu não tenho religião e sou contra a pregações mas a cada um é designada uma missão aqui na terra e sempre dentro de nossas forças. À pessoas especiais, é dada missão especial, como é o caso de Ray e de outras tantas.
E assim ela e Filipe se harmonizam.
Grande mulher, a Raymunda

Um beijo de Boa Páscoa

São disse...

O autismo, o síndroma de Rhett, tantas outras doenças e perturbações que são uma dor enorme para quem as suporta...
Bem hajas!

Diz-me: tudo bem? Peço a Deus que sim!

Abraço-te com grande estima, querida Lídia!

Robin Hood disse...

Este debate sobre o autismo vem fazer alguma luz sobre uma área do conhecimento ainda pouco explorada, pelo menos pelo cidadão comum que não esteja directamente envolvido com um caso de autismo de familiar próximo. O que não deixa de ser curioso é o facto de não ser propriamente rara este tipo de patologia que envolve conhecimentos específicos uma vez que há autistas e autistas. Autistas que falam e cantam, autistas que perderam o uso da fala, autistas que tiraram cursos superiores e outros que não frequentaram a escola.

Silvia Madureira disse...

Boa Páscoa para ti!
Que a seremidade te acompanhe nestes dias de renascimento.

beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra
O autismo está em todo o lado e muito poucos conseguem, ou o querem romper, preferindo, através do silêncio e da indiferença, pactuar com a ausência de respostas para situações concretas.
Um abraço não autista.

Meg disse...

Lídia,

Porque este dia já era para ter sido ´há muito... ouso hoje, com toda a sinceridade oferecer-lhe, de Manuel Bandeira, "um homem e a vida inteira"

"Quando eu era menino
Olhava para as coisas
Como se sempre as visse
Pela primeira vez.
Agora que eu estou velho
Sempre olho para elas
Como, ai de mim, se as visse
Pela última vez."

Uma Páscoa tão feliz quanto possível, é o desejo de uma pessoa que tenta não errar, mas às vezes acontece e de que maneira!

Aceita um abraço?

SILÊNCIO CULPADO disse...

Meg
Eu sinto uma grande empatia por si, por tudo o que escreve e por tudo o que defende.
Por isso, acredite, foi uma grande prenda de Páscoa encontrá-la aqui.
Retribuo o abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

DS
És daquelas presenças que tudo inspira, pela forma de olhar e pela generosidade de entrega.
É um prazer ler-te e conhecer as tuas opiniões.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Santilli
Tu sabes muito sobre tudo e tens uma preocupação constante em ser socialmente justo na forma como opinas.
Acho que estamos em sintonia a maior parte das vezes
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Musqueteira
Esta doença, como todas as outras, carece de apoios especiais que são deveres do Estado e de todos nós. Não podemos pensar que os seres humanos que não obedeçam a um padrão tipo estão fora do campo válido de partilha e intervenção.
E não podemos esquecer que na vida tudo é frágil e, portanto, todos estamos sujeitos a enfrentar as situações menos agradáveis que outros enfrentam.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

José Miguel Gomes

Somos tão longínquos de nós mesmos...
Verdade, Miguel, mesmo quando não somos autistas no sentido patológico do termo.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

DAVID SANTOS
A pedófilia tem que ser perseguida, denunciada e exterminada.

Tem que ser.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SÃO

É nas situações difíceis que se descobrem as grandes pessoas.
Esta mãe é esplendorosa. Inteligentissíma e com uma capacidade de amar transbordante. Sou uma admiradora de Raimunda.

Um abraço

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

RAUL
Efectivamente não pode haver ajuda quando se desconhece a situação. Por essa razão temos que nos empenhar no esclarecimento que liberta e torna as pessoas solidárias.
Só assim seremos mais felizes e deixaremos atrás de nós alguma construção.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

ÁRABE
O importante é que, aos poucos, a mensagem vá passando. A do autismo e outras, e até a de nós próprios, porque, por vezes, não sabemos bem o que procuramos pelo nosso desconhecimento.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

KALINKA
Parabéns ao teu blogue pelos três anos cumpridos. Desejo-te também as melhoras para os teus problemas de saúde.

O autismo espera por ti e está sempre aberto à tua contribuição.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigona
Não vais ler-me agora mas, mentalmente, vou torcendo para que tenhas uma Páscoa feliz e que a viagem cumpra os seus objectivos e expectativas.

Um abraço

Peter disse...

Sempre na luta, sempre procurando auxiliar o seu semelhante.

A falta de tempo e de disposição, têm-me levado a descurar as habituais visitas.
Aqui estou, com o maior prazer, a deixar os meus votos duma feliz Páscoa.

SILÊNCIO CULPADO disse...

RAIMUNDA/RAY
O Filipe e você mereciam mais do que eu consegui fazer. É um caso fascinante cheio de beleza, altruísmo e capacidade de luta.
É um caso que não vou abandonar nunca.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

FOTÓGRAFA
Retribuo os votos de Páscoa feliz.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

LOUISE
É realmente um relato impressionante que eu desejo que não morra por aqui.
É preciso que todos passemos a partilhar as vivências dos que são diferentes e a conhecer as especificidades de cada caso.
É preciso divulgar e dar visibilidade a todas estas causas.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Michael
Obrigada pelo contributo. Vejo que o tema lhe é familiar e, por isso, será uma mais valia na continuação destes debates.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sílvia Madureira
Esta mãe é uma super-mulher na forma como encara as adversidades, como ama o seu filho, como acredita, como vai mais além e como descobre e incentiva o mundo maravilhoso de Filipe que se transmite na Arte.
Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

FERNANDA
Olá, minha querida, uma Páscoa feliz com tudo o que desejares.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SHEILA
Estamos em perfeita sintonia na nossa admiração por Raimunda.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

MAR ARÁVEL
Obrigada pela visita.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

OLIVER
Excelente a informação sobre o autista que concluiu o mestrado e que é uma esperança a partir da qual acreditamos que certos muros interiores possam ser transpostos.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

ZÉ DO CÃO
Não falta o folar nem as amêndoas, nem o que me sobrou duma boa jerupiga.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

René
Fico muito contente quando os meus visitantes passam a conhecer os espaços relacionados com causas que aqui dou a conhecer.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel
Igualmente uma Páscoa Feliz repleta dessa criatividade maravilhosa com que nos presenteias para além da tua presença próxima e solidária.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

DALAILA
São histórias reais, histórias de grandeza pela capacidade de luta e pela fé que nunca abandona quem com ela convive.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

ABEL MARQUES
Obrigada pela tua presença constante neste espaço.
Eu também me maravilhei com o facto de Filipe ser alfabetizado por ter aprendido a ler, por si próprio, aos 3 anos de idade e por gostar de ler actualmente. Como entenderá ele o jornal que lê assiduamente?

Abraço

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

VIEIRA CALADO
Ok, amigo. Espero continuar a trocar consigo este tipo de correspondência.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

JOSEPH
Disse ao Abel Marques e digo-o a si: o Filipe é um espectáculo que é preciso descodificar.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

JOY
Obrigada, meu querido amigo. Que tenhas uma boa Páscoa e que voltes com força para "trabalhares" também esta causa com aquela paixão que eu te conheço.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

G.Brito
Meu amigo, é tudo isso que dizes e que agradeço em nome de todos os que encarnam esta causa.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

M.R
Quando eu fizer a síntese dos teus comentários e posts com informação científica terás que me explicar o autismo entre os idosos.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

BEEZZBLOGGER
Gosto em ver-te. Um Páscoa feliz também para ti.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SOPHIAMAR
Obrigada, amiga. Uma Páscoa com tudo de bom nesse sul maravilhoso onde o mar é uma constante de que sinto a falta.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

CAROL
Votos duma Santa Páscoa com muito amor e harmonia junto de toda a família.

Raimunda é realmente especial. O amor em seu significado pleno.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

AMIGONA
Que bom saber de ti, amiga. Tudo a correr bem e uma boa Páscoa.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

MENINA DO RIO
Sinto as tuas palavras como se fossem minhas. Estamos quase sempre em sintonia.
Uma boa Páscoa com tudo o que desejares.

um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SÃO,
Minha amiga, conto contigo para me ajudares a divulgar a causa do autismo.Tu tens sempre as palavras certas.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

ROBIN HOOD
O autismo é um mundo e, confesso, estou a aprender. O que sei é pouco mas, destas trocas de opiniões e dos contributos dos entendidos, vou amadurecendo e contribuindo, conforme posso, para o esclarecimento.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Peter
Obrigada e desejo-te também uma boa Páscoa. Também tenho as visitas em atraso por motivos de força maior mas espero recuperar em breve.
Um abraço

Olá!! disse...

Boa Páscoa
Beijossssssssssssss

Um Momento disse...

Força e coragem para todas as Mães... bem precisam para poder ajudar os seus filhos...

Desejo uma Boa Páscoa

Beijo terno

(*)

amigona avó e a neta princesa disse...

Um abraco friorento mas com muita amizade...saudades, amiga...

Gui disse...

Vim desejar uma Santa Páscoa. Um beijo.

AJB - martelo disse...

a pintura, forma de comunicação física e emocional e livre na expressão...
Páscoa feliz

Maria Clarinda disse...

Beleza pura de amor incondicional!
Sim os autistas são diferentes...já estão por vezes num plano bem mais evoluido que o nosso...a caminho de outras dimensões!
Jinhos mil

Miki disse...

Páscoa feliz, e se puderes passa pelo meu cantinho,porque tenho lá uma petição a favor do Tibete.
Obrigada e beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

OLÁ
Uma Páscoa feliz também para ti.
Eu já passo no seu cantinho. Tenho as visitas atrasadas porque o meu filho foi submetido a uma cirurgia (correu bem) mas hoje vou ver se consigo responder a todos os visitantes e mails.
Beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

UM MOMENTO
Há mães e Mães. Raimunda é especial.
Um abraço e Páscoa Feliz

SILÊNCIO CULPADO disse...

AMIGONA
Neste momento também está a chover por aqui.
Frio exterior mas alma quente e uma Páscoa feliz repleta de amor é o que te desejo

SILÊNCIO CULPADO disse...

GUI
Um Páscoa muito feliz também para ti.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

MARTELO
Quando se fala em arte não podemos esquecer a excelência das tuas marteladas.

Uma Páscoa feliz para ti

SILÊNCIO CULPADO disse...

MARIA CLARINDA
É isso mesmo, amiga. Há outras dimensões e outras vertentes de análise a considerar no mundo dos autistas.
Uma Páscoa Feliz

SILÊNCIO CULPADO disse...

MIKI
Uma Páscoa muito feliz.

Já irei ao teu cantinho.


Um abraço

Boris disse...

Viva a Páscoa, viva a vida,
Viva a paz e a bonança,
Viva a luz enriquecida
Pelo amor e pela esperança.

Viva a união de todos
Os que procuram construção,
Vivam pois todos aqueles
Que vêem no outro um irmão.

Viva quem procura o bem
E tem no peito humildade,
Viva quem quer a verdade
E dar pão a quem não tem.

Viva quem, com o seu suor,
Trabalha e constrói o mundo.
Viva o saber profundo
E a ausência de rancor.

Viva quem vive por amor

Viva a Silêncio e a sua entrega a grandes causas

Pascoalita disse...

Os meus votos de que estejas a ter uma Santa Páscoa.

Deixo um beijo

Sonia disse...

Muito importante este post e os comentários e opiniões que foram apresentados! Meus parabéns ao "O Silêncio Culpado"!

NuNo_R disse...

Olá...

BOA PÁSCOA!!!

BjS

zé lérias disse...

Raymunda e Filipe: Dois seres humanos fantásticos.
Que a Ray mantenha por muitos anos a sua lucidez e amor pelo filho e pelos outros.

Boa Páscoa para "O silêncio culpado" e sua família.

ANTONIO DELGADO disse...

Agradeço e retribuo os desejos de uma Páscoa Muito Feliz.

António

Eduardo P.L. disse...

Parabéns pelos dois post sobre o AUTISTA .

Vou fazer uma postagem sobre o segundo, que tem a ver com ARTE e portanto com o Varal.
Mas quero em especial agradecer sua visita e comentário, desejando uma um ótimo DOMINGO DE PÁSCOA a você e todos os seus!

Bjs

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pascoalita
Boa Páscoa, amiga. Não me esqueci daquelas amêndoas artesanais.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sonia
Obrigada pelas suas palavras. Este espaço será também sempre seu e de todos aqueles que entenderem contribuir para esclarecimento e para a justiça social.

Um abraço e uma Páscoa feliz

SILÊNCIO CULPADO disse...

NUNO

Boa Páscoa.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Lérias
Este exemplo da Raimunda e de seu filho Filipe é realmente fantástico. Mas é preciso que nós, cada um de nós, divulgue estas causas porque sem divulgação elas são silêncio e praticamente não existem no mundo dos outros.
Um abraço apertado, meu querido amigo ,e desejos duma boa Páscoa.

SILÊNCIO CULPADO disse...

António Delgado
Uma boa Páscoa, amigo.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Eduardo p.l.
É sempre um prazer encontrá-lo aqui. O Varal das Ideias é um espaço muito atractivo mesmo para quem, como eu, não é muito versada em artes.
Uma boa Páscoa mais uma vez.

Um abraço

C.Coelho disse...

Lídia/Silêncio
Uma Páscoa para ti muito feliz e que Deus te dê forças para continuares a dar voz a estas causas.

Um abraço minha querida

Adriana disse...

Lídia,
Você mostra que é uma pessoa extraódinaria,de uma solidariedade sobre humana.Estou entrando em contato pela 1º vez,mas sempre acompanho "O SILÊNCIO CUPADO".E não poderia deixar de De Falar sobre essa mãe, mais que especial que é a Ray,uma mulher de Garra que não teme os obstáculos,para ter o melhor de Felipe.Um espelho ,para nós Mães.Ray é uma pessoa de coração grandioso, que me conheceu pela Net,a tão pouco tempo, e nos deu a oportunidade de divulgar o nosso Filho "Augusto Neto"-Autista cantor no bloger de Felipe.E para mim foi uma bênção, tê-la como Amiga.
Ray,Um beijão para ti e o Felipe.