.



VAMOS IMAGINAR QUE...






Vamos imaginar que José Sócrates pretendeu eliminar a força soarista dentro do seu partido apresentando, como candidato às eleições presidenciais, alguém que certamente as iria perder e, com isso, perderia a posição dominante, e talvez fracturante, que impediria que o nosso PM fosse, dentro do PS, o menino de oiro inquestionável que pretende ser.


Vamos imaginar que, nos bastidores, José Sócrates torceria por ver eleito o Prof. Cavaco Silva que se pôs a jeito de servir este desiderato quando se demarcou da sua família partidária que, com lealdade, mesmo assim o apoiou e a quem deveu a sua eleição sem ter que dizer obrigado.


Vamos imaginar que José Sócrates se congratulou com esta eleição pois, duma só penada, anulou duas forças de sentido contrário: a força soarista e um PSD que passou a falar pianinho para não desagradar a quem o serviu e o renegou.


Vamos imaginar que uma vez vencida esta série de primeiras batalhas e com um PSD que já não é perigo, José Sócrates já não tem interesse na cooperação estratégica com o PR Cavaco Silva até porque um certo rompimento daria mais veracidade à sua auréola de pseudo-esquerda quando procurar convencer o eleitorado de que a opção pelo seu partido corresponderá aos interesses de um povo a quem o exercício democrático lhe está a custar os olhos da cara.


Vamos imaginar que Manuel Alegre cai no engodo de se recandidatar à presidência da república pelo PS e que, em presença de candidatos fortes, ficará com uma expressão de votos exígua tirando-lhe aquela prosápia incómoda para o actual Primeiro-ministro.


Vamos imaginar que Cavaco Silva, com o bom senso que ainda é seu apanágio, se retira da corrida às próximas presidenciais porque perdeu espaço e não soube ganhar espaço.


Vamos imaginar que José Sócrates, por demérito do PSD e do CDS, alcança uma vez mais a maioria absoluta.


Vamos imaginar que os deputados da AR deixam de ter sessões plenárias à 6ª.feira para obviar as faltas e permitir-lhes um fim-de-semana prolongado.


Vamos imaginar para além das injecções de capital no BPP e BPN com dinheiro dos contribuintes que, para o próximo ano, os Bancos passarão a cobrar taxas de agiotas aos pequenos depositantes de retalho que mantenham as contas abaixo dum determinado plafond bem como pelas operações efectuadas em caixas Multibanco.


Vamos imaginar que Portugal não escapa à recessão económica e que o desemprego aumenta com mais uma série de falências de PME´s em 2009.


Vamos imaginar que a criminalidade aumenta e que os crimes violentos se tornam uma constante.


Vamos imaginar que os portugueses se arrependem de ter votado e renegam esta democracia ditatorial que os oprime e deprime e começam com guerrilhas de rua.


Vamos imaginar que a liberdade de expressão nunca nos será coarctada quando escrevemos artigos como este ainda que num campo virtual de hipóteses como é o “imaginemos”.


Vamos imaginar…. Não! Por hoje já “llega!”.



24 comentários:

Odele Souza disse...

Pois minha amiga. Ainda temos a liberdade de expressão. Que esta não nos seja tirada nunca.

Desejo-te um bom descanso e até a volta.

Um abraço meu e de Flavia pra ti.

ManDrag disse...

Salve! Lídia

Eu tenho grande capacidade de imaginação, mas por favor não me peças semelhante mortificação. Já basta a realidade em que vivemos!

Abraço.

Salutas!

Valsa Lenta disse...

Depois de ler o que li... já me estou a imaginar noutro país!

Num país em que o "povo" tem dúvidas sobre as habilitações do seu PM - a bem dizer ainda a mantenho - é dar azo à imaginação e seguir sem escrúpulos. O resultado é o que se conhece!

Felicidades

Mário Relvas disse...

Realidades e interrogações?!
Há coisas que não imaginaste aqui e que são bem prováveis...

Feliz Natal

O Profeta disse...

Sou coração que segue em silêncio
Nos fios do sublime pensamento
Pela ressurreição de um sorriso
Renasço nas asas do tempo

Esta Terra é degredo dos sonhos
É espelho que distorce o sentimento
É castigo no julgamento do fracasso
É fogo que se cala a todo o momento


Mágico fim de semana



Doce beijo

António de Almeida disse...

Vamos imaginar? Há por aí muita realidade, ainda que também muita imaginação. Para Cavaco não se candidatar, e Alegre ter um resultado exíguo era necessário algo que me escapa por completo, ou um, ou outro, salvo algum imponderável será o próximo P.R., o resto mais ou menos está próximo...

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Compadre Alentejano disse...

Mas este "imaginário" é real! Este país, é um país do terceiro mundo. Pode-se considerar uma República das Bananas...
Aqui, tudo o que é mau, acontece...
Um abraço
Compadre Alentejano

Zé Povinho disse...

A imaginação leva-nos muito longe, mas a realidade pesa-nos tanto que a Liberdade começa a tornar-se difícil, tal o ambiente sufocante que nos rodeia.
Bom descanso.
Abraço do Zé

joao norte disse...

Mais imaginações, não! Já chega a realidade.

R. Rudoisxis disse...

Tenho andado um pouco afastado do país e do planeta nas minhas viagens estrelares por outras galáxias.O Sócrates é aquele grego de barbas, com umas ideias bué de fixes? Adoptou a nacionalidade portuguesa e vai jogar na nossa selecção?
Aqui na minha nave apenas apanho o canal da contra-informação e não sei o que na realidade se passa.
Um viajante que por aqui passou ao perguntar-lhe como ia Portugal e os portugueses disse-me :- Vamos andando..... daí eu presumir que está tudo bem como sempre.
Abraços

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha queria Lídia até fiquei zonza com tanta imaginação! Mas ainda posso imaginar que é possível em 2009, apesar de tudo o que vai ser feito por aqueles que têm feito tudo isto, é possível, dizia eu que o povo possa pôr no poder aqueles que os defendem...é possível, sim..depende de todos nós...um beijo amiga...tenho andado afogada em trabalho...

heretico disse...

"llega, quando llega", que a procissão ainda não saiu à rua...

bravo.

abraços

JOY disse...

Amiga Lidia

Infelizmente muito do que aqui está, já é uma triste realidade, a única coisa que consigo imaginar, (sonhar talvez seja o verbo mais aconcelhado)é que este paìs um dia há-de ser um paìs decente.

Abraço forte
JOY

Zé do Cão disse...

Silencio e Joy.
Perdoem a minha ousadia de responder aos dois.
Estamos numa democracia? Existe liberdade de expressão, quando o Presidente a toda a hora manda recados aos jornais?
Ao ler este texto tive vontade de chorar. Nasci num país de cáca já lá vai tanto tempo, vivi sempre num país de trampa e vou morrer atulhado nela.
Deputados? Não há tomates para passarem a deportados...
Bandidos, cuja diferença dos outros é que estão autorizados...
Nunca houve tanta corrupção como agora, tanta pirataria...E se só me refiro aos das gravatas, aos legais.

elvira carvalho disse...

Nao basta a realidade amarga que temos Lídia... Vamos imaginar pior ainda?
Um abraço e uma boa semana

São disse...

Imaginemos que ainda há decoro...
Beijinhos , querida!

Teresa Durães disse...

parece que as sondagens ainda dão maioria absoluta a Sócrates

www.arteautismo.com disse...

Lídia , minha querida, parece que voce além de escrever muito bem é também uma boa intendedora de política.
Hehehe...Este teu ( vamos imaginar? ) Está muito hilariante.
Não conheço bem a política de Portugal, por isso não posso me alongar no meu comentário.
Então estais viajando minha amiga?
Que beleza !!! Precisas muito disso para recarregar tuas energias ! Que voce tenha uma boa viagem, cheia de alegrias e descanso mental. Este ano que se passou, te destes por completa em ajudar teus amigos. Beijos para todos eles , em especial a Raul do Sidadania.
És uma preciosidade de pessoa Lídia!
Já te disse que estais linda nesta nova foto? Pareces uma atriz aí de Portugal.
Querida estarei sempre aqui com voce sempre que puder. Tenho trabalhasdo muito, talvez para esquecer os meus problemas. Este ano Filipe faz 25 anos . Fico pensando como ajuda-lo nesta fase adulta. Como fazer para ele ter uma vida saudável e feliz.
É preciso trabalhar não é? Não se sabe até que ponto esta crise vai atingir os floristas brasileiros.
Quando voltares, dime, qual a idéia que tivestes. Estou curiosa.
Um beijo com carinho, com amor desta tua amiga do outro lado do oceano.
Ray

fotógrafa disse...

Cá vim eu dar uma voltinha pelo teu sitio...
como sempre agradável de se ler.
Uma boa semana para ti e abraço

polidor disse...

digamos que seria muita imaginação...mas, cuidado que algumas coisas podem acontecer; uma que não acontece é este Socas subir ao poleiro outra vez à minha custa, isso nem na imaginação.

um abraço

aDesenhar disse...

Vamos imaginar que o menino de oiro sócretino,
depois de tomar posse,
leu "o Príncipe"
a mais célebre obra de Nicolau Maquiavel?!

Vamos imaginar...bla bla bla


:-)
bjs

C Valente disse...

Boa viagem.
Saudações amigas

Marreta disse...

De tanto imaginar tudo isso se poderá tornar real, e então o ante-pnúltimo parágrafo terá tanta razão de ser quanto a rapidez em que a imaginação se tornar realidade.

Saudações do Marreta.