.



2010 - Ano Europeu Contra a Pobreza e Exclusão


Sob o Título "A Verdade Dói" o Jornal de Notícias publicava em 2009-01-10 uma notícia de que destaco:


"Os números da pobreza em Portugal são preocupantes. Cerca de 20% dos portugueses vivem ou estão em risco de viver em situação de pobreza (com menos de 360 euros mensais). Estas taxas de risco de pobreza registam-se já depois das transferências sociais, como pensões ou subsídios, porque sem estes, a taxa de pobreza em Portugal cobriria 40% da população. Entre os grupos de risco - mais propícios a caírem em situação de pobreza - estão os idosos e as famílias numerosas. O desemprego, salários de miséria e pensões ainda mais miseráveis, colocam estes grupos em situações francamente difíceis.


Portugal, de entre os 27 países da União Europeia, é um dos nove mais pobres, existindo 1,9 milhões de pessoas que vivem abaixo do limiar da pobreza, na sua maioria no Norte. A região, mergulhada na falência das fábricas, lidera a pobreza em Portugal com um rendimento per capita expresso em poder de compra idêntico ao dos países de Leste.

4386 euros anuais, no máximo, é o rendimento com que vivem os 1,9 milhões de pessoas em situação de pobreza.

16 891 euros anuais é o rendimento médio de cada português. A média europeia em 2005 foi de 22 400 euros, segundo o Eurostat."

Sem mais comentários.



24 comentários:

. intemporal . disse...

.

. sem mais comentários também, Lídia .

. os números falam por si .

. a frieza que deles suscita também .

. seja agora o momento de olhar em frente .

. um bom Domingo .

.

. um abraço,,, .

.

. paulo .

.

São disse...

Minha querida, estou verdadeiramente cansada desta hipocrisia estafada dos Anos e Dos Dias !!

E após estes números que nos ferem , o excelso FMI pretende que se baixem os salários em Portugal!!!

Mas estas aventesmas não aprendem rigorosamente nada de nada?!

Um abraço fraterno.

Fatyly disse...

e o que mais me inquieta é que os portugueses não aprendem nada porque continuam a assobiar para o lado e elegem... até quem "já foi condenado pela justiça". Uma gota no oceano, mas só isto fala por si e "Sem mais comentários":(

Beijocas e um bom domingo

Kruzes Kanhoto disse...

E neste cenário há ainda quem sugira redução de salários!!!!

Zé Povinho disse...

Já nem quem trabalha está a salvo da pobreza neste país, mas ainda há quem pretenda baixar os salários.
As desigualdades aumentam e a Democracia definha na mesma proporção.
Abraço do Zé

Pata Negra disse...

Nas receitas dos sábios da economia, que nos trouxeram aqui, tudo passa por: reduzir salários e prestações sociais! É preciso que os ricos criem mais riquez para que sobrem umas migalhas, pelo menos as suficientes para dar Alimento aos maiores. Tocou o tlm, vou sair! Obrigado pelo sabão!

manuel marques disse...

Tudo isto acontece porque infelizmente em Portugal ,nem os ricos sabem ser ricos.

Beijo querida amiga,é sempre um prazer visitá-la e partilhar consigo ,toda essa humanidade que transporta na alma.

caixadepregos disse...

Lídia
esses os precários passarão sempre mal enquanto o modelo das sociedades se fundamentarem em questões meramente económicas deixando para segundo plano a essência das sociedades...

um abraço

sideny disse...

Ola Lidia

Sem mais comentarios tambem

:(

beijinhos

O Árabe disse...

Pobreza... uma chaga aberta na alma do mundo, por falta de vontade política para saná-la. :( Boa semana, minha amiga; fica bem.

heretico disse...

como bem sabes, grande percentagem dos portugueses que vive abaixo do limiar de pobreza TRABALHA - o que remete para a questão dos baixos salários...

abraços

Vieira Calado disse...

Sem mais comentários, amiga!




Beijinho

São disse...

Gosto desta foto nova, sabes?
Beijinhos amigos, linda.

O Puma disse...

Que nunca te doa a voz

a clarividência

e as palavras certas

Bj

Maria João disse...

E as coisas irão piorar, sabemos isso...
Muitas famílias especialmente do Norte e do Interior sobrevivem neste momento, graças a uma vida rural, ainda mantida por elas ou pelos familiares que as apoiam e evitam que a fome alastre. Mas os olhar... Lídia, a tristeza é tão grande!
Dizia-me uma mãe há dias…
“À noite comemos só sopa, enfermeira. Sopa feita com o que a terra dá. O conduto, as crianças comem-no na escola, ao meio dia. Ao deitar bebemos um chá dos limões da horta e assim enganamos o estômago.”
Que fazer? Quem puder, quem estiver ao lado, do lado mais próximo e mais humano, que dê a mão, porque a médio e provavelmente a longo prazo, as coisas vão piorar, sabemos isso…!

Um abraço

C Valente disse...

palavras para quê, aqui fala-se claro
Saudações amigas

Vieira Calado disse...

Olá, de novo!

Em relação ao poema ilustrado que teve a gentileza de comentar...
ele não é capa nenhuma de livro.

Mas a amiga deu-me uma boa ideia.

Talvez dê, mesmo uma boa capa de livro.

Vou estudar o assunto.

Beijinhosss

Peter disse...

Parte de uma intervenção do Presidente da AMI e que eu publiquei:

"Numa intervenção que arrancou aplausos aos vários economistas presentes, Fernando Nobre disse que não podia tolerar "que exista quem viva com 450 euros por mês", apontando que se sente envergonhado com "as nossas reformas".
"Os números dizem 18% de pobres... Não me venham com isso. Não entram nestes números quem recebe os subsídios de inserção, complementos de reforço e outros. Garanto que em Portugal temos uma pobreza estruturada acima dos 40%, é outra coisa que me envergonha..." disse ainda.

Louisette passion retriever, cat, memory Katanga disse...

More and more exclus europa, big cities, no easy life , and more in portugal, Greece, big problem of your sociéty,
buon articulos.
saludas del belgica.
Un grande Abraço.
http://blog.seniorennet.be/louisette/

JOY disse...

Olá Lidia,

Enquanto nós vamos sentindo na pele estes numeros, a classe politica preocupa-se com a politica mesquinha feita de interesses próprios sem se preocupar em resolver os problemas reais que afectam a população. É esta a classe Politica que temos !

Abraço Forte
Joy

Sofá Amarelo disse...

O problema nem sequer está na média dos salários, mas sim no pouco que os que mais necessitam têm, isto para não falar da pobreza envergonhada e daquela com os pés de fora.

As romarias para os centros comerciais, para os Algarves e para o estrangeiro servem apenas para camuflar a morte lenta dos bairros degradados, dos hospitais e daqueles que vivem sozinhos, escorraçados por uma sociedade que esmifrou deles tudo o que pôde!

Portugal, cada vez mais país de injustiças!!!

Brancamar disse...

Sem mais comentários também Lídia, porque os números ferem, porque a alma dói e não há palavras bastantes para traduzir esta realidade. Talvez todos possamos reflectir e fazer um pouco, não nos instalando no nosso quotidiano.
Infelizmente há muitas consciências acomodadas e os tubarões tomam a dianteira.
Beijinhos para ti.
Branca

Odele Souza disse...

É difícil até imaginar que alguém possa viver com dignidade ganhando tão pouco. Enquanto isso no alto poder há fartura e desperdício. Difícil aceitar calado. Há que gritarmos pois acredito sempre que se não temos o poder de mudar, temos -e muito - de incomodar. Incomodemos então.

Bom fim de semana Lídia.

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
O nosso país está completamente a afundar-se. Só ainda nos falta saber onde está o fundo do poço para podermos calcular quando lá batemos, para depois nos restar o consolo de que pior é impossível.
Bjo.